Minha esposa branca com os pedreiros.

Click to this video!


Meu nome é Paulo, tenho 37, branco e casado com Rose, têm 36 anos, gaúcha de origem alemã, loira natural, olhos azuis, pele branquinha, seios volumosos e auréolas rosadas e bunda grande (ver abaixo fotos reais de minha esposa), somos casados há sete anos, não temos filhos porque ela tem dificuldades em engravidar, demos uma boa esfriada no relacionamento, até que aconteceu algo em nossas vidas que mudou totalmente e para melhor.
Sou engenheiro civil e projeto casas e acompanho a obra para os clientes, minha esposa me ajuda no acompanhamento das obras, sempre convivemos com pessoal de obra, tínhamos uma reforma rápida que era em uma cidade grande próxima a nossa, contratei um pedreiro desta cidade chamado Tonhão, gordo, negro e barrigudo, barba rala, muito bocudo, muito competente e trazia um ajudante chamado Nildo, ele era mulato, 42 anos, corpo em forma. Em todas as obras, todos nos tratam com muito respeito, mas no caso desta, principalmente o Tonhão, eram muito rudes e falavam muito palavrões, mas relevei pois trabalhavam muito bem, notava também os olhares para minha esposa de forma escancarada para os seios e bunda, pareciam que nunca tinham visto uma mulher loira na vida, me irritava, mas tentei manter a calma.
Certo dia, quando cheguei de surpresa na obra, ouvi eles comentando sobre a Rose, de como ela era gostosa, como ela estaria vestida e o que como ela seria nua e falaram que nunca tinham pego uma loira como ela, fiquei escutando que o Tonhão falou:
- Tonhão, quando estou conversando com ela, fico olhando direto pras tetas dela e acho que ela está gostando, ela está vindo com umas roupas mais decotadas, vou cada vez olhar mais e não digo nada se ainda comer aquela loirona;
- Sério Tonhão? Ela é muito linda e aquelas tetas e não tem filhos, devem ser durinhas, e a bunda dela então? Pegar ela de quatro, faria um estrago, bem que o patrão podia liberar ela pra gente no lugar do churrasco do fim da obra kkk;
- Ahh Nildo, nem fala, acho que iria comê-la umas 2 vezes e sem camisinha.
- Nossa, comer a buceta sem camisinha, seria incrível e devolver pro patrão pingando nossa porra kkk
Confesso que fiquei com raiva e com um pouco de tesão, sai de fininho e cancelei a visita naquele momento, passei o dia imaginando coisas com minha esposa e com eles, no outro dia, fui visitar a obra e fiz questão de levar a Rose, ela foi com uma saia um pouco acima dos joelhos e uma camisa branca levemente transparente que se via o formato do sutiã e o volume dos seios, usava um salto que empinava um pouco a bunda, fiquei de pau duro imaginando a hora que eles a vissem. Na hora que chegamos me afastei dela para ver a reação deles e dela, fiquei vendo um lado da obra e comecei a mexer no celular, ela foi em direção de onde estavam os peões e foi se ajeitando, pude notar ela abrindo um botão de sua camisa, quase ejaculei na calça quando vi isso, soube que era verdade o que eles falavam, ela estava mesmo gostando do assédio deles, fui rapidamente para um banheiro que pela janela dava para ver a área onde eles trabalhavam. Quando ela apareceu pra eles, pararam de trabalhar na hora e a cumprimentaram olhando-a de cima abaixo, o Tonhão falou "Tá louco hein patroa, está de matar hoje hein", já o Nildo olhando para seus seios "Está demais mesmo, está sozinha?", ela "Aiii gente, o que é isso? Obrigada, mas o Paulo está aí, falem baixo", o Nildo "Ahhh, puxa", ela se virou e saiu andando meio rebolando e o Tonhão falou "Oooo delícia", ela olhou pra trás sorrindo e viu os dois a olhando com muita excitação e continuou a andar, meu pau estava explodindo na calça.
Fiz a visita rapidamente e na volta, olhei pra ela e falei "Está linda com essa roupa, quer matar a peãozada?", ela sorriu e falei "Devem ter te secado? Nem imagino como o Tonhão te olhou", ela sorriu e parecia gostar da conversa e falou "Nem queira, aquele lá não tem jeito", falei "Ahh é? E o Nildo, olha também?", ela "Sim, mas mais pros seios, ficou olhando pro meu decote o tempo inteiro", falei "Também, com esses peitões e com esses botões abertos, ela "não está não, só um pouco", fui com a mão e abri mais dois botões e afastei um pouco a blusa e falei "devia ter ido assim", ela com tesão falou "Eu posso? Você deixa?", falei "Eu deixo, seios lindos assim pode mostrar um pouco", acariciando seus seios coloquei um pra fora e falei "Eles irão querer fazer isso e dar umas chupadinhas", ela "Ahh é? Você iria deixar eles darem umas chupadinhas?", falei "Sim, ia ficar olhando eles chuparem esses peitos lindos" comecei a apalpar os seios por dentro do sutiã, logo chegamos em casa e ao entrar em casa, fui logo a agarrando e a beijando e falava "Sua safada, você quer mostrar as tetas para os dois chuparem né?", ela gemendo falou "Quero sim, deixa amor, só vão chupar uma pouquinho, só chupar pode", fomos tirando a roupa e na cama ao tocar na sua bucetinha por cima da calcinha, senti que estava muito molhadinha, pirei na hora e falei no seu ouvido "Está assim agora ou desde lá da obra?", ela "Desde a obra, eles me paqueraram muito hoje, achei que o Tonhão iria me agarrar hoje", falei "E você iria dar pros dois né, sua putinha, imagina os dois chupando suas tetas assim" e fui chupar seus seios, ela gemia muito e desci para sua bucetinha e falei "Imagina o Tonhão vai te chupar sua bucetinha assim" cai de boca gostoso, fazia tempo que não sentia tanto tesão, acho que nem ela que dava fortes espasmos com minhas chupadas, me posicionei para penetrá-la e falei no seu ouvido "Aí depois ele vai pincelar o pau dele na sua bucetinha loira e começar a enfiar assim", ela gemendo falou "Aiii assim não, sem camisinha, você vai deixar o Tonhão me comer sem camisinha?", com muito tesão eu falei "Deixo sim, você está molhadinha de tesão por eles, vou deixar ele gozar dentro", nisso ela atingiu o orgasmo e logo eu gozei também e foi uma gozada daquelas. Não comentamos nada depois da transa, apenas curtimos o momento.
Dois dias depois, tivemos voltar na obra, avisei-a na noite anterior voltaríamos lá pela manhã e ela fez cara de safadinha e falou "Uhull", só falei "Olha lá hein". De manhã, ela tomou um belo banho e só a vi depois de se vestir, ela estava com uma camisa jeans que não era nada transparente e de calça jeans que modelava bem a sua bunda, falei "Está linda, mas muito comportada", me aproximei dela e abri os botões da blusa, ela usava um sutiã tomara que caia e fui com a mão por trás e soltei-o, contemplei seus seios nus e falei "Melhor assim, vamos ver como fica?", abotoei a blusa novamente, deixei de um jeito que se via uma parte dos seios e como a blusa era justa, entre os botões, se via parte dos seios, ficou muito linda.
Chegando lá, novamente fui para meu esconderijo, mas agora ela sabia que eu estava observando, ela foi diretamente cumprimentá-los, os dois ficaram boquiabertos ao ver os seios balançando enquanto andava, o Tonhão falou de bate pronto "Está com calor hein patroa? Delícia hein", ela sorriu e falou "E como", o Nildo só falou "Está muito linda mesmo", ela "Obrigada Nildo", nisso ela foi falando as coisas da obra e ficava de propósito de lado para que o Nildo visse pelas aberturas dos botões e às vezes, abaixava um pouco para mostrar algo no desenho, o Tonhão se aproximou dela também, ficaram os dois babando olhando diretamente para os seios, até que ela falou "Acho que vou embora antes que meu marido veja vocês me olhando assim né?", o Tonhão falou "Ahh fica mais, esquece ele", o Nildo concordou e falou "Mulher linda assim e com uma roupa dessa, ele não é ciumento né?", minha esposa sorriu e falou que não muito, os dois sorriram e o Tonhão falou "Show de bola, estamos adorando isso, te ver aqui sempre linda, venha sempre viu", estava morrendo de tesão e vi que a conversa estava tomando um rumo perigoso, resolvi aparecer, escutei um "iiii" baixinho do Tonhão, mas ignorei e falei da obra rapidamente, os dois nem me davam atenção e continuaram a olhar para minha esposa, acho que fizeram de propósito para me testar, terminei logo e fomos embora.
No carro, andei meia quadra e parei para beijá-la, elogie-a e ela estava toda fogosa, falei "Adorei te ver assim com eles, você gostou?", ela "Gostei muito amor, eles são muito tarados", falei "Eu vi, estavam quase te pegando", fomos rapidamente para casa e transamos como loucos. O obra estava quase no final, só iria precisar de mais uma visita que era já no final da obra que seria daqui 3 dias, não parava de imaginar minha esposa transando com os dois, ela também parecia querer também, após um jantar com ela, bebemos bastante e começamos a nos beijar, tomei coragem e falei:
- Meu amor, o que acha de fazermos uma loucura? Como será a última visita da obra, o que acha de você ir com uma roupa de arrasar e dar um showzinho para os dois?;
- Como assim? Uma roupa mais curta?;
- Não, algo mais picante, algo como você mostrar os seios pra eles.
- Amorzinho, será? Eles são bem tarados;
- Pode amor, bem safadinha, eu estou louco de tesão imaginando você dando seus seios lindos para aqueles dois escrotos chuparem e pelo que estou vendo, você também está. Nunca mais os veremos;
Nos beijamos apaixonadamente e ela falou no meu ouvido:
- Mas e você? Vai ficar lá?;
- Vou ficar lá sim Amor, quero ver de perto o que vai acontecer, se a coisa esquentar, eu levo umas camisinhas e os faço usar.
- Amor, você odeia eles né? E quer me ver dando pra eles?
Ela me beijou com muita intensidade e falou "Ok Amor, vai ser bem gostoso", nos beijamos muito, mas não transamos porque queríamos guardar para o momento com eles.
No outro dia após o café da manhã, ela pegou o contato do Tonhão no meu celular e mandou uma msg de Whatsapp pra ele, perguntando algo qualquer da obra, ela me mostrava as conversas, logo eles não falavam mais sobre a obra, ele perguntou sobre o churrasco do fim da obra e se ela iria, ela sorria e falou que eu nunca dava churrasco, apenas uma bonificação, ele gostou da idéia da bonificação e falou sem medo "Falei com o Nildo aqui, a bonificação pode ser você, bem linda e cheirosa, pode ser? Pede pro patrão? A gente te devolve depois kkk", ela me disse que sentiu um frio na barriga na hora, ela me mostrou meio trêmula, senti um tesão enorme na hora e ela viu que meu pau começou ficar duro, ela começou a responder e escreveu "Vocês são fogo hein", ele retrucou "Pensa nisso, vamos ficar felizão", ela só respondeu com risos, nos beijamos muito intensamente, falei no seu ouvido "Vai ser uma trepada daquelas hein, eles estão doidos por você".
Na sexta, eles trabalhariam até o meio dia e nós iríamos lá para fazer os pagamentos, logo cedo o Nildo já enviou uma mensagem para a Rose "Terminamos aqui, Minha Linda, só esperando você", ela riu e falou "Logo, logo chegaremos", ele "Ahh ele vem também, viu, eu e o Nildo queremos você bem bonita hein", ela riu e falou "Lógico que ele vai, vocês estão muito tarados kkk", ela desligou e foi tomar banho e se arrumar, só a via na hora que saiu, ela colocou um vestidinho de alcinha florido que deixava parte dos seios à mostra, sempre ela usava um sutiã, mas neste dia estava sem e ao andar, eles balançavam, o vestido vinha até metade das coxas, colocou uma calcinha preta bem enfiadinha, muito bem maquiada, cabelo escovado e com cheiro de pós banho e um delicioso perfume, só falei "Está divina", fomos para o local quase em silêncio.
No local, entrei com o carro na garagem da casa que era fechada e fechei o portão, eles já nos esperavam, de banho tomado e também aparentavam ansiosos, não tiraram os olhos da Rose, dei uma olhada rápida na obra para ver se terminaram mesmo, acertamos a parte financeiro, eles mantinham os olhos na Rose, parecem que sabiam que iria rolar algo, ela os olhava também com certo sorriso no rosto, o Tonhão estava quase a atacando antes da hora, eles nem me davam atenção, tinha uma mistura de raiva deles e tesão em saber que logo iriam se deliciar com minha linda esposa, já não estava agüentando mais e tomei coragem e falei "Pessoal, me ajudem a levar os desenhos para meu carro?", os dois concordaram e a Rose foi andando ao lado do Tonhão, eu estava atrás e via que olhava para os seios dela balançando ao andar, guardamos tudo e olhei para a Rose e falei "Tudo certo?", ela "Tudo certo sim", olhei para eles e falei "Eu agradeço muito o trabalho de vocês, apesar de nossas desavenças, vocês são ótimos profissionais e como é de costume na obra dar uma gratificação, vou dar a vocês uma coisa que eu vejo que estão muito interessados", eles entenderam e olharam pra Rose, ela meio envergonhada falou "Vou mostrar só um pouquinho viu", o Tonhão falou "Vai patroa, mostra essas tetas pra gente", ela pegou as alcinhas e as abaixou saltando seus lindos seios brancos com auréolas rosadas, os dois deram uma suspirada na hora e o Tonhão falou "Vou querer dar uma chupadinha nessas tetas", eu estava atrás, dei um beijo no seu ombro e falei "Ela vai deixar sim né Amor", acompanhei a boca do Tonhão vindo ao encontro da auréola rosada da minha esposa, os dois começaram a sugar seus seios no mesmo instante, ela deu um gemido alto na hora, eu perguntei no seu ouvido "Está gostando deles chuparem suas tetas?", ela gemendo respondeu "Está uma delícia, eles chupam com força, hummm", o Nildo o seio com uma mão e chupava continuamente com algumas lambidas, fazia barulhos que nem beijo na boca, já o Tonhão, também segurava um dos seios com uma das mãos e sugava colocando o mamilo e parte do seio para dentro de sua boca enorme e soltava criando fios de baba entre o mamilo e sua boca, a visão dos dois era linda, aquelas mãos negras e calejadas tocando na pele macia e branquinha dos seios foi inesquecível, falei "Isso peãozada, saboreiem os seios de minha esposa", ao terminar de falar, o Tonhão puxou mais minha esposa para o lado deles e começaram a roçar seus paus por dentro do short na lateral da bunda dela e começaram a apalpar a bunda dela, o Tonhão parou de chupar os seios e segurou-a pela nuca e puxou-a para beijar sua boca, ela não negou e os dois se beijaram de língua de forma intensa, se beijaram por um bom tempo, ouvia os barulhos do beijo deles, do Nildo ainda chupando o seio dela e a Rose gemendo baixinho e de forma abafada, já que a língua enorme do Tonhão quase tomava conta de boca, nesta hora vi que ela se doou totalmente, ela estava mesmo querendo dar pra eles. O Tonhão parou de beijar e falou "Que delícia de boca, vai chupar minha rola agora", senti calafrio na hora, nunca imaginei ver minha linda esposa chupando a rola de outro homem e ainda por cima do Tonhão, ela se sentou na beirada do banco de trás do carro e olhou pra mim com sua boca melada de baba e batom borrado e os dois seios avermelhados e badados, trocamos um sorriso e ela olhou para os dois que estavam se despindo, o Tonhão foi o primeiro a mostrar o pau, era um pouco maior que o meu, mas bem mais grosso, tinha um cabeçona enorme e falou segurando sua nuca "Vai, chupa minha rola bem gostoso", ela falou "Que pintão hein Tonhão, olha o tamanho da cabeça", com uma das mãos, ela segurou a base do seu pinto e introduziu a cabeça em sua boca e começou a chupá-lo, ela chupava com parte da língua pra fora, agora ouvia-se o Tonhão gemer, com uma da mãos ele apalpava um dos seus seios, não é qualquer dia que se vê sua esposa chupar um negão, ele gemendo falou "Passe minha rola na sua teta, mostra isso pro patrão", ela passava a cabeça melada no bico do seio e olhava pra mim, a cena foi interrompida com o Nildo tirando sua cueca e revelando sua enorme rola, era grande mesmo, um pouco mais fina do que do Tonhão, mas uns 10 centímetros maior, a Rose falou "Meu Deus Nildo, que pinto é esse?", ele falou "Pra te arrombar patroa, chupa aqui vai", ela largou o Tonhão e o Nildo se aproximou e ela começou a chupá-lo imediatamente, ele gemeu alto e o Tonhão falou "Olha aqui patrão, como sua esposa está boquetando gostoso a rola do Nildo, ela é uma puta de verdade, vai beijar ela agora lembrando desta cena kkk", o Nildo só falou "Corno", aquelas palavras me deram raiva e ao mesmo tempo tesão e na verdade era tudo verdade mesmo, a minha esposa estava chupando o Nildo com muita vontade, o Nildo falou "Acho que vou gozar de tão gostoso que está", o Tonhão interrompeu e falou "Para de chupar patroa, não terminamos com você ainda, mostra essa buceta pra gente", ela obedeceu e se levantou e começou a abaixar o vestido, ficando só de calcinha, os dois alisando sua bunda e o Tonhão falou "Que calcinha linda de putinha, tira logo vai", ela segurou pelas laterais e abaixou um pouco revelando a bucetinha depiladinha, os dois suspiraram e o Tonhão falou "Você deixou depiladinha assim pra gente? Patrão, a gente vai meter muito na sua esposa. Patroa deita aí no banco de trás que abre essas penas que agora você vai ver o que é trepada boa",, ela estava em transe, me olhou rapidamente e logo deitou no banco, o Tonhão alisou os grandes lábios depilados e falou "Olha que delícia, buceta pronta pra levar rola", caiu de boca na buceta, ela gemeu alto, ele a chupava de forma intensa, fui me sentar no banco da frente para acompanhar melhor a cena, ela olhava ele enfiando sua enorme língua dentro da sua bucetinha, fechava os olhos e mordia os lábios, até que parou e falou "Chega, já tá no jeito" e se posicionou para penetrá-la, nesta hora falei "Calma aí Tonhão, tem que por camisinha", quando fui pegar no porta-luvas, ouvi a Rose gemer e fui ver o que estava acontecendo, o Tonhão já estava a penetrando, falei "Tonhão, por favor, sem camisinha não", ele terminou de penetrá-la por inteiro e começou a bombar, a cena era linda, a minha esposa estava com a boca aberta gemendo e seus seios começaram a balançar, o Tonhão falou "Cala a boca patrão, trouxe a esposa hoje pra dar pra gente e vou comê-la do jeito que eu quiser, assisti aí quietinho eu arrombá-la e gozar dentro", o Nildo veio do meu lado e falou "Isso mesmo corno, eu e o Tonhão vamos encher o útero da sua esposinha com nossa porra", o Tonhão gemendo falou "Está gostando né patrão? Vai, vem aqui beijar a boca dela que eu gozo dentro", e o Nildo completou "Chuta as tetas dela também corno", ela gemendo me olhou, não resisti e segurei um dos seios balançando com a mão e caí de boca no bico dos seio, senti um gosto diferente, chupei o outro rápido e lambi por inteiro os dois seios, beijei-a sua boca e escuto o Tonhão falando "Isso patrão, fez direitinho, vou gozar dentro dela agora, ahhhhh toma sua puta, ahhh estou pondo dentro do útero", a Rose também teve um orgasmos e continuou me beijando e enfiando a língua dentro da minha boca no mesmo ritmo que tomava as esguichadas no útero, ouvia os gemidos do Tonhão e seu corpo tremia tanto que sentia isso pelo corpo da Rose, depois de uns segundos o Tonhão falou "Acho que já gozei tudo, olha o estrago aqui patrão", ele foi tirando seu pau preto de dentro da minha esposa, nas laterais dele já tinha um pouco de esperma e quando ele tirou tudo, consegui ver um fiozinho de porra ligando a cabeça do pau a entrada da vagina, lembro dessa imagem sempre quando chupo minha esposa, um riozinho de porra começou a sair de dentro da bucetinha dela, o Tonhão falou "Viu patrão como negão aqui gozou dentro dela? Come a buceta dela agora lembrando disso.", o Nildo jogou o vestido dela em mim e falou "Aí seu corno, quer me ver arrombando sua esposa, limpa bem essa porra", eu obedeci e passava o vestido na entrada da buceta dela, o Nildo ficou se masturbando olhando a cena e falou "Chega, vai patroa, fica de quatro aí pra eu te arrombar", ela obedeceu e arreganhou a buceta para o encontro da pica dele, comigo nunca tinha feito isso. O Nildo foi penetrando devagar, colocava um pouco e voltava, ao sair, o pau dele vinha manchado de esperma, quando ele pôs a metade, ela deu uma gemida e falou "Aiii Nildo, põe devagar", ele a segurou pela cintura e falou "Vou começar", colocou tudo dentro da Rose, ela gemeu alto, ele começou a bombar forte com sua enorme rola negra na bucetinha rosadinha de minha esposa, começou a formar aquela espuminha devido ao esperma do Tonhão ainda sair, ele a tratava com brutalidade, colocava tudo sem dó, a Rose gemia como nunca, o Nildo falou uma coisa que me deixou com ainda mais tesão "Olha aqui corno, vou gozar com a cabeça da minha rola dentro do útero dela, quero ver ela não engravidar assim, você vai cuidar do meu filho patrão, ele vai mamar muito nessas tetas brancas aí, vou gozar já, toma vadia", ele a segurou forte pela cintura e colocou tudo que podia dentro dela, ela tentou recuar um pouco, mas a força com que a segurava, seu útero recebeu quase 100% do esperma do Nildo, ele falou gemendo "Está sentindo patroa, minha porra entrando lá dentro do seu útero? Fala alto", ela gemendo falou "Está sim, sinto lá dentro", ele "Vou te engravidar patroa, vou te dar um filho tão esperado", quando ele tirou sua rola de dentro dela, veio junto uma bola de esperma que caiu no banco do carro, sua bucetinha fazia barulhos ao extrair o esperma, começou a escorrer pelas pernas, a visão de ver minha esposa assim já era linda e ainda ter sido feito por outro homem era excitante demais, nunca imaginei que sentiria tanto tesão ao ver minha esposa com a buceta cheia de esperma de outros homens. Ela se sentou no banco e falou para me aproximar, abriu o zíper da minha calça e começou a me masturbar e falou "Gostou Amor? Viu o que fizeram comigo? Você odeia o Nildo e acho que ele me engravidou, gozou lá dentro de mim", ao ouvir isso dela, ejaculei forte, ela mirou meu pau para o chão e quando acabei, ela guardou meu pau na cueca, levantou-se e saiu ainda mais esperma, ajudei-a, em silêncio, a colocar o vestido, a calcinha estava na mão do Tonhão que falou "Vou ficar com ela de lembrança", fomos embora rápido de lá, ela foi se ajeitando do caminho inteiro, fomos em silêncio.
Na outra semana, numa terça feira, cheguei do serviço e a Rose não estava em casa e não respondia o celular, depois de uma hora, ela chegou diferente e falou pra mim "Consegui uma coisa, olha", ela levantou a saia e mostrou a calcinha que o Tonhão tinha pego, na hora me ajoelhei na frente dela para ver de perto e ela falou "Mas tive que dar pra eles de novo", ela abaixou a calcinha e mostrou sua bucetinha ensopada de esperma, ela segurou minha nuca e falou "Os dois gozaram de novo dentro de mim", cai de boca na bucetinha melada, enfiava a língua com tudo lá dentro, ela gemia muito e falava "Isso Amor, chupa minha bucetinha com a porra daqueles dois, o Nildo gozou muito dessa vez, olha o que ele fez com meu seio", ela abaixou a alça da blusinha e mostrou, estava cheio de marcas roxas de chupada, chupei-a até eu ejacular. Alguns dias depois, a Rose começou a apresentar enjôos e não menstruava, até que ela comprou um teste de gravidez e por fim, deu positivo, fiquei muito bravo com a situação, mas logo se tornou tesão, transávamos como nunca, ela sempre me lembrava que o filho não era meu e sim do Nildo ou talvez do Tonhão e quando nasceu, era mulatinho e um tempo depois revelou a cara do Nildo e não me arrependo do que fiz.
Foto 1 do Conto erotico: Minha esposa branca com os pedreiros.

Foto 2 do Conto erotico: Minha esposa branca com os pedreiros.

Foto 3 do Conto erotico: Minha esposa branca com os pedreiros.

Foto 4 do Conto erotico: Minha esposa branca com os pedreiros.

Foto 5 do Conto erotico: Minha esposa branca com os pedreiros.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario dricacd

dricacd Comentou em 18/12/2016

vc tem muuuuita sorte, daria tudo p ser corno e criar fico d negao, mas claro, servir aos negros tb, pois amo rola preta

foto perfil usuario kzdopass48es

kzdopass48es Comentou em 17/12/2016

chupo sua mulher, antes da foda, durante a foda e depois da foda! Betto




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


26036 - No camping com minha noiva - Categoria: Traição/Corno - Votos: 23
26157 - Viagem a Salvador com minha esposa - Categoria: Interrraciais - Votos: 11
32021 - Minha esposa na fazenda. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 18
34966 - Aliviando os funcionários - Parte 1 - Categoria: Interrraciais - Votos: 28
35156 - Aliviando os funcionários - Parte II - Categoria: Interrraciais - Votos: 18
35291 - Aliviando os funcionários - Parte III - Categoria: Interrraciais - Votos: 16
36841 - Aliviando os funcionários - Final - Categoria: Interrraciais - Votos: 20
38966 - Me incentivou a exibir e acabou corno. - Categoria: Exibicionismo - Votos: 68
44375 - Engravidei do Intercambista. - Categoria: Interrraciais - Votos: 19
44376 - Engravidei do Intercambista - Parte 2 - Categoria: Interrraciais - Votos: 13
52743 - Meu Aniversário de Casamento - Categoria: Traição/Corno - Votos: 15
54942 - A gaúcha e o Negão - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
62074 - Aniversário de Casamento - Parte 2 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
69783 - Deixe sua esposa desvirginar um garoto-Fernanda_I - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
71717 - Meu marido deixou. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
73004 - Meu Marido Deixou - Parte II - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
75241 - Minha Linda Esposa Branquinha e Garoto Negro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 24
78353 - Minha Esposa e o Eletricista Piauí_I - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
105692 - Liberei minha esposa pra um negão - Parte I - Categoria: Traição/Corno - Votos: 29
111584 - Liberei minha esposa para um Negão - Parte 2 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 19

Ficha do conto

Foto Perfil paulista_casado
paulistacasado

Nome do conto:
Minha esposa branca com os pedreiros.

Codigo do conto:
93318

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
16/12/2016

Quant.de Votos:
10

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


fedor contos erotico gaycontos gay infanciameu filho atrevido e selvagem pornConto erotico- ja que meu marido nao me satisfaz dei para o meu sogromeu policial chupou meus seios e buceta na marra e eu gosteiporno bucetas da minha tiaconto gay recepcionista hotelconto erótico dona de casa sozinha contos eroticos bolinandoconto porno cagando porra com bosta na boca da amigaconto erotico cumendo empregada pretinha mozfartei me de ser traído pelo meu marido, comecei a lhe trair conto eróticodupla+penetracao+eroticaporn comicsbombadinha mete a boca em pica suculentaxoxota dos meus sonhosfAmiliA favela porno contAs prA pAgar parte 2contos eroticos de coroas cagando no pautoda vez que brigo traiu meu namorado contosvídeos pornôs gay brasileiro chorando sem camisinhada sexo violentoo marido fode a enteada pentelha safadadom-cuervo@gmail.commacho alfa conto erotico cornoconto eurotico amigo bumbudo gaycontos eroticos . o namorado da minha amiga gays 2017xvideo gay mecanico sendo ertrupado por patraoultimos contos sadocoroa grisalho com uma chapeleta muito grande comendo um garoto novinhoConto erotico bebendo porraxvideo de zeniho família sacana pornoconto erotico coroa do interiorconto erotico mae carente fode tanto filho e engravidaconto erotico de incesto com enteada,e fotoMarido.duvido que esposa daria pra.pauzudo e viro corno videoContos eroticos fui arrombada por um poliçialContos eroticos minha mulher traz porra para mimConto erotico chantageando a mae do amigoContos o dia que mae do meu amigo pediu pra ve meu penis se tem fimoseporno guey pai acariciano filho lisinhoboquete da coroa contoflagrei minha irma novinha dando a buceta no matinho contosminha mae sábia sexo expricito contosContos linda mulher gostosa (travestirQuadrinhos sraexplicitaquadrinho porno pai e filhoFotos em quadrinhos de homem gozando na buceta da orcsQuadrinho Engravidando mamãe porno Parte 2gay recepcionista do hotel contos3d hetai medicalinda jovens nas multidão sendo encoxadaestuprou minha filha na minha frente contoporno com ñegao deĺiciosóminha priminha titio contos eróticosComendo o rabinho da menininha contos eróticoso sogro tarado 4conto erotico briga namoradoluizao no xvidio porno gaycumi tia da minha namorada contos eroticoscontos eroticos gay 2017 primo com primoConto erotico gravidano meio da minha bundinha contos eróticosconto erotico bunsa imensaConto erotico irmãzinho nuaOrgias com os moleques contos eroticoscontos eroticos dei pra o meu cunhado quadrinhostive a vagina alargada contoLactofilia com tia pornconto erotico de incesto minha tia minha musa expiradora eu comi elaContos eroticos dei a buceta para o meu empregadoContos erotico papai tirou minha virgindademeu filho aromba minha bucetaquadrinho erotico pai fudedo com a filha