Vida Dupla.

Click to this video!


Estava eu em um dia qualquer, sentado no sofá da sala, apenas assistindo séries no netflix, quando o telefone toca. Era um amigo de longa data que não via a muito tempo e dizia que estava perto de minha casa e gostaria de me visitar.
Ele: - E ai mano, blz? Como você esta? To passando perto da sua casa, ta em casa agora?
Eu: -Ta tudo bem comigo, cola ai mano, faz um tempão que agente não se vê.
Eu estava do jeito que eu acordei, de calça moletom e camisa regata. Como era só meu amigo, não me preocupei em me arrumar. Logo a capainha toca, atendo o porteiro e autorizo a entrada de meu amigo. Nunca tinha tido nada com meu amigo, gosto de mulher e sempre gostei, já tive fantasias com homens mas nada alem de fantasias.
A campainha do AP toca, logo fui abrir pra este meu amigo, Bruno sempre foi um cara muito legal, muito engraçado e extrovertido, sempre brincando muito com todos e algumas brincadeiras com conotações sexuais, como chamar os outros amigos de viado, ou ficar passando a mão ou encochando na zueira, até ai nunca tinha levado na maldade.
Abro a porta e ele esta com um sorrizão no rosto e já me recebe com zueiras.
Ele: - E ai bibão, como você ta mano?
Eu: -E ai sua bicha, to bem e você?
Nessa ele me da um logo abraço e sinto que ele esta bem mais forte do que antes, já fazia muito tempo que eu não encontrava com ele. Ele sempre foi um cara magro e até franzino, mas agora estava forte, com ombros largos e braços torneados.
Eu: - Caraka mano, ta malhando, ta bombando?
Ele: - Faz tempo que agente não se vê né. To malhando já faz 1 ano e to com alimentação diferente e tomando uns suplementos, peguei gosto pela malhação mas não to tomando bomba não sua bicha. Kkkkkkk
Eu: - Bacana, entra ai mano, quer tomar café eu acabei de acordar.
Ele: -Eu aceito sim um café, tomei um mas foi cedinho, já estou com fome. Kkkkk
Ele se sentou a mesa enquanto eu ia preparando o café e enquanto isso íamos colocando o papo em dia. Papo vai, papo vem, ele estava sentado na mesa e eu de costas para ele conversando e fazendo o café, de frente para o fogão, percebi pelo reflexo do vidro que ele não parava de olhar para minha bunda. Até então nunca tinha tido pensamentos deste tipo com meu amigo, e não dei tanta bola para isso. Mas não demorou muito e ele em tom de brincadeira me fala zuando.
Ele: - E você anda malhando também? Ta fazendo bastante glúteo, Sua bundinha ta uma delicia eim. Kkkkkkkkk
Eu: - Seu viado, ta me tirando? Para de olhar pra minha bunda, seu bicha...kkkkk
Tudo em tom de brincadeira, continuamos o papo e tomamos nosso café.
Conversamos muito sobre muita coisa e eu não conseguia parar de olhar como ele estava forte, seus bíceps estavam sobressaindo de sua camiseta, marcando todo seu peitoral e começamos a falar de mulheres e sexo, ele contando algumas de suas aventuras e eu as minhas, até ai só falávamos de histórias héteros, papo de homem.
Mas suas histórias estavam me deixando excitado, e eu estava de calça de moletom, sem cueca, o que foi me deixando de barraca armada, não sei se ele notou, mas ao fim de uma de suas historias ele me perguntou.
Ele: - Mano, você já teve ou já pensou em ter algum lance com homens?
Eu: - Caraka mano, o porque desta pergunta, ta doido?
Ele: - De boa brother, somos amigos a muito tempo, ouvi uns boatos seus já na adolescência mas nunca acreditei muito.
Eu: - Que papo é esse mano, que boatos você ouviu?
Ele: - A muito tempo, quando éramos muleques, um cara da escola falava que você curtia homens e que cortava para os dois lados, disse que você tentou bulinar nele enquanto dormiam no acampamento de férias. Pode me falar mano, sou seu amigo.
Eu: - Que papo é esse mano, o porque ta perguntando isso? Não to entendendo o por que disso agora. Isso não é verdade.
Neguei, como sempre neguei, mas na verdade, não apenas tinha bulinado, mas chupei meu coleguinha de escola naquele dia, mas curiosidade de muleque, mas nunca tinha falado isso com ninguém e não estava pensando em contar nada para ele naquele momento e continuei negando. Mas algo dentro de mim, pedia para contar que sou bissexual mas nunca tinha tido relação por medo.
Ele: - Você ficou muito sem graça, não sei não, acho que você não esta sendo sincero comigo. Pode me falar qualquer coisa, sou seu amigo, e você pode confiar em mim. Vou te dizer algo que nunca contei para ninguém, tenho alguns segredos ocultos e quero confiar que você é meu amigo e somos adultos agora, sei que não vai me sacanear.
Eu: - Cara você pode confiar em mim, você é um grande amigo e mesmo sem termos muito contato durante este ultimo ano, tenho você como um dos meus melhores amigos.
Ele: - Tenho você como um grande amigo também, confio em você, por isso vou te contar algo que nunca contei para ninguém.
Eu: -Pode contar o que quiser. Conte comigo sempre mano.
Ele: -Então, gosto muito de mulher e gosto muito de minha esposa e fazer sexo com ela, mas já tive experiências com homens e curto fuder machos as vezes, não rolou muitos, tive duas experiências depois do casamento, trai ela apenas essas duas vezes, mas mesmo curtindo transar com ela, sinto falta as vezes de fuder com homens, não sei te explicar o porque mas me excita muito ser chupado, chupar e fuder um macho.
Fiquei um minuto em silencio, ele me olhando com um ar de medo. Eu não acreditava que ele estava me dizendo tudo aquilo, fiquei atônito sem reação.
Ele: - Fala alguma coisa cara, não vai querer mais ser meu amigo né?
Eu: - Claro que não cara, não sou preconceituoso e seremos mais amigos por você confiar isso a mim.
Ainda queria saber mais sobre isso, desconfiei por um momento que ele estava jogando um verde pra ver se eu entregava que já tinha tido relações com homens também.
Eu: - Mas me conta mais, eu conheço os caras que você saiu? Você sempre curtiu caras?
Ele: - Na verdade, eu já tinha brincado quando era muleque com um bibinha que tinha La na rua, ele me chupava as vezes, mas era só isso. Peguei uns caras antes de casar, mas sempre foi com muito sigilo e normalmente pessoas da internet e de preferência que moram longe pra não dar problema.
Eu: - Nossa cara, nunca nem imaginei isso, você nunca contou isso para ninguém?
Ele: - Nunca!
Eu: - E por que ta contando para mim agora?
Ele: - Não sei cara, sempre tive você como um amigão, e já faz um tempo que queria me abrir com alguém e quero que você confie em mim do mesmo jeito que confio em você, pode contar sempre comigo.
Eu: - Fico muito lisongeado por você confiar em mim assim, e pode ficar tranquilo que não contarei nada a ninguém, jamais!
Ele: - E você, não tem nada que queira me contar?
Eu: - Como assim, o que você quer saber?
Ele: - Não tem algum segredo que queira dividir comigo?
Eu: - Acho que não, to de boa. Kkkk
Ele: - Pô cara, pode confiar em mim, sou seu brother. Conta algum segredinho ai para eu não ficar mal. kkkk
Eu: - O que você ta querendo saber?
Ele: - Não sei, conta algum segredo. Aquela história de você ter bulinado o carinha da escola, é verdade?
Eu: - Não to entendendo, o por que você ta insistindo nesta história.
Ele: - Não to insistindo, se não quiser contar nada tudo bem, quero que você confie e se sinta a vontade comigo.
Fiquei um tempo em silencio pensando se deveria ou não contar algo para ele, Bruno pegou o controle da TV e sentou no sofá, fiquei um tempo calado. Ele se sentou e começou a trocar os canais da TV.
Após alguns minutos de silencio, decidi falar. Contar o que ele queria saber.
Eu: - Ta bom, vou contar algo para você. Algo que nunca ninguém soube.
Ele: - Cara, se for um problema para você, não precisa me contar. Só queria que fossemos mais amigos ainda e que confiasse em mim.
Eu: - Confio em você, por isso vou te contar.
Ele: Ta então conta.kkkk
Eu: - Essa historia de eu bulinar o cara, não é verdade.
Ele: - Nossa, sério, jurava que era verdade.
Eu: - Na verdade eu não apenas bulinei, eu chupei o cara no acampamento. Eu tinha curiosidade de saber como era e agente tinha bebido um pouco, bulinei ele enquanto dormia e quando ele acordou me fez chupar ele. Coloquei a culpa na bebida e pedi para que Ele não contasse para ninguém. Ele contou para um amigo dele que me chantageou por um tempo me fazendo chupar ele de vez enquando na época do colégio. Depois sai de La e tentei apagar esta historia.
Ele: - Então era verdade. Sempre tive certeza disso.
Eu: - Por que dessa certeza?
Ele: - Não sei, senti que era verdade e já que esta sendo sincero comigo, vou ser mais sincero ainda. Sempre me imaginei nessa situação com você desde a época em que escutei isso. Imaginava você me bulinando. Kkkkk Agora vou imaginar outras coisas também. Kkkkk
Fiquei sem graça, e tentei disfarçar rindo junto com ele. Mas ele notou e disse:
Ele:-Ficou sem graça né?
Eu: - Fiquei sim, Nunca achei que você curtia essas coisas e ainda mais pensava nessas coisas comigo.
Com uma cara de safado e dando uma bela apalpada em seu volume no shorts ele pergunta.
Ele: - Você ainda curti essas coisas?
Fiquei um pouco mais sem graça ainda com a pergunta, mas o rumo que aquele papo estava indo, estava me deixando excitado.
Eu: - Nunca deixei de curtir, gosto de mulheres e muito, mas curto toda forma de prazer e tenho muito prazer em foda com dois machos, só não tenho muitas experiências por sempre temer ser descoberto. Não gosto de minha vida exposta. Ninguem imagina este meu lado.
Ele: - Varias revelações hoje eim? Kkkkk - Ta afim de elevar o nível de nossa amizade e ser meu amigo de foda também?
Eu: - Caralho mano, você ta impossível hoje eim, ta afim de me deixar sem graça mesmo eim.
Ele olhando para mim com sua cara de safado, foi abrindo o botão e o zíper de sua calça, com cara de safado e um sorrizão no rosto. Tirou o pau para fora, que já estava meio duro. Era enorme, tinha uma cabeça rosada e bem grosso. Fiquei por algum segundos olhando sem acreditar no que estava acontecendo.
Ele: - Vem, vamos selar nossa amizade colorida com você me chupando. Pode confiar em mim, nunca contarei nada para ninguém.
Nada já mais fazia sentido, só conseguia ver a rola dele na minha frente, minha boca já estava salivando. Fui deitando a cabeça em seu colo e comecei a chupar seu pau, beijava a cabeça, lambia e sugava. Tentava engolir o Maximo que conseguia, fazendo gemer te tesão. Não acreditava que aquilo estava acontecendo. Chupei por alguns minutos e ele começou a foder minha boca como se fosse uma busseta, fodia sem dó me fazendo engasgar um pouco.
Ele: - Sempre imaginei fodendo essa boquinha, que delicia, você chupa muito gostoso, mas não to aguentando, é melhor você parar se não vou gozar na sua boca.
Nisso ele tentou parar de foder minha boca, mas eu estava sedento por porra, queria sentir seu gosto, queria beber de seu leite. Continuei chupando, ele gemendo alto, soltou um urro de prazer, senti jatos quentes direto na garganta, era muita porra, ia sugando como se fosse um bezerro mamando, tomei tudo e limpei toda a porra feito uma vadia. Ele se contorcia de prazer e com espasmos do orgasmo.
Ele: - Nossa mano, isso foi melhor do que eu imaginava, você chupa muito bem, deve ter chupado muita rola nessa vida.
Eu: Na verdade você é meu terceiro, depois que fui chantageado, nunca mais tive coragem de dizer e nem fazer isso em ninguém.
Ele: - E por que decidiu fazer comigo?
Eu: - Por que acreditei em você e em sua descrição e amizade. Acho que se você quiser podemos ser amigos que se pegam de vez enquando.
Ele: - Fica tranquilo que nunca e nada de que fizermos, ninguém saberá. Será sempre nosso segredo.
Eu: - Deixa eu tomar algo, pois minha garganta ta queimando de tanta porra que eu engoli. Kkkk
Ele: - Caraka mano, fazia uma semana que eu não fazia nada, devo ter gozado litros, foi mal. Falei que ia gozar, era para você tirar na hora de eu gozar. Kkkkk
Eu: - Queria sentir o seu gosto, e adorei.
Ele: - Adorei também, você será minha vadia agora. Kkkk
Eu: - Você é um puto. Kkk – Vou adorar ser sua vadia.
Ele me olhou com cara de surpreso e sai em direção a cozinha para pegar um suco. Enquanto estou abrindo a geladeira, reparo que ele esta novamente a olhar minha bunda, abaixei para pegar o suco e quando eu menos espero sinto algo duro roçando na minha bunda. Tomei um susto na hora, mas gosto da sensação e digo.
Eu: - Nossa, já ta animado dinovo.
Ele com uma forte apalpada em meu bumbum diz:
Ele: - Já deu essa bundinha alguma vez?
Eu: - Nunca para um pau de verdade.
Ele: - Como assim?
Eu: - Minha ex já me fudeu com o dedo e brinquedos.
Ele: - Nossa você é mais safado do que eu imaginava.
Eu: - Isso é ruim?
Ele: - Não, é ótimo. Tem vontade de dar?
Eu: - Sim, mas tenho medo. Deve doer muito.
Ele: - Já teve vontade de dar pra mim?
Eu: - Já pensei sim, inclusive quando você começou hoje a falar de sexo comigo. Kkkk
Ele: - Desde a hora que eu entrei aqui e vi você com esse bundão de moletom sem cueca marcando que eu não penso em outra coisa.
Eu: - Então não era imaginação da minha cabeça, tinha notado você olhando para minha bunda.
Ele me encocha novamente agora contra a mesa e fala;
Ele: - To louco para foder esse cuzinho.
Eu: - Não sei se aguento com você, tem o pau muito grande.
Ele: - Fica tranquilo que eu faço com muito carinho.
Nessa, Bruno ainda me encochando contra a mesa, coloca a mão por dentro da minha calça, me apertando forte na bunda.
Ele: nossa que delicia de bumbum.
Começa beijar minha nuca e apertar minha bunda, abaixa minha calça e vai beijando minhas costas e desce até minha bunda. Começa a beijar, morder, me fazendo gemer. Minhas pernas ficam bambas, tento me apoiar na mesa, totalmente rendido por ele, naquela hora ele podia fazer o que quiser comigo, pois estava todo entregue aquele homem.
Ele fazia tudo com muita vontade, parecia com fome de sexo, segurou minha bunda com as duas mãos, abrindo meu cuzinho e começou a chupar com muita vontade meu reguinho. Eu gemia feito uma putinha, era muito prazer. Chupava, enfiava sua língua dentro de mim, ao mesmo tempo começou a bater punheta pra mim, me levando ao delírio. Não aguentei muito tempo e gozei vários jatos no chão da cozinha.
Eu: - Caralho mano, isso foi muito bom.
Ele: - Você merecia uma boa gozada pelo o que fez por mim.
Eu: - Preciso me deitar um pouco minhas pernas estão muito bambas.
Fui até o quarto e desabei na cama com o bumbum para cima. Ele logo veio em seguida se deitando em cima de mim, roçando seu pau duro em minha bunda.
Ele: - Agora quero foder esse cuzinho delicioso.
Eu: - Depois desse talento que você deu, você pode me foder do jeito que você quiser.
Ele: - Você vai adorar minha pica, vou deixar seu cuzinho viciado nela.
Bruno já em cima de mim, posicionou seu pau duro e pulsante na portinha do meu buraquinho e foi forçando a entrada, mas como já estava bem lubrificado por sua boca, logo entrou a cabeça me fazendo dar um gritinho, uma dorzinha gostosa e nada mais, ficou um tempinho parado para me acostumar e começou a enfiar cada vez mais ate sentir tudo dentro de mim, ficou mais um tempinho parado, agora com seu pau inteiro interrado no meu cuzinho, logo começou um vai e vem devagar, sentia ele como se estivesse me rasgando ao meio, sua respiração na minha nuca, eu mordia o lençol e agarrava o colchão, começou a dar estocadas mais fortes, o vai e vem foi ficando mais rápido, sinto seu suor pingando em minhas costas.
Quando eu menos espero, ele tira o pau para fora e me puxa, me deixando de quatro, agora sem muito cuidado, mete seu membro duro e viril sem dó, agora como dois animais, começa me foder com força, me fazendo de sua vadia como havia falado, estava totalmente dominado por aquele macho alfa.
Me fodeu por um longo tempo, meu cuzinho já queimava de tanto ele me foder, mas estava delicioso não queria parar. Ele me pega novamente pela cintura e me vira, como se eu fosse leve com muita facilidade me deixando de frente para ele, na posição frango assado, mais uma vez me penetra sem dó e ao mesmo tempo que me masturba, não demorou muito e senti um êxtase, estava gozando com seu pau atolado no meu cuzinho, neste momento sinto jatos quentes dentro de mim e seu corpo desaba em cima do meu exausto. Gozamos praticamente juntos, um êxtase que jamais tinha sentido, uma sensação única. Estava eu ali totalmente entregue ao prazer. Algo que eu não esperava mas que foi uma experiência incrível que tinha acabado de acontecer.
Adormecemos, ficamos por algumas horas ali na cama, nus, ele engatado atrás de mim como conchinha. Cochilamos por algumas horas, acordei exausto, minhas pernas estavam doloridas, meu cuzinho alem de dolorido, ardia um pouco, como se estivesse com assaduras. Me levantei devagar, Bruno mal se mexeu na cama. Fui ao banheiro tomar um banho, minhas pernas alem de doloridas estavam tremulas ainda.
Ao mesmo tempo que estava extremamente satisfeito, estava com medo. Medo de estragar nossa amizade, medo de que ele falasse com alguém o que tinha acontecido. Muitas coisas passando pela minha cabeça, o chuveiro ligado, a água caindo em minhas costas, ainda não tinha caído a ficha do que eu tinha acabado de fazer, me entreguei submisso a um macho alfa que me dominou e fez o que quis comigo, não acreditava em tudo o que tinha acabado de acontecer. Estava eu totalmente distraído, quando sinto a porta do Box se abrir e antes de eu conseguir levantar a cabeça para olhar, Bruno já esta atrás de mim, roçando seu corpo ao meu e pergunta.
Ele: - Ta tudo bem mano?
Eu: - Ta sim, só estou relaxando um pouco, você acabou comigo.
Ele: - Mas eu ainda quero mais, estou pronto para outra. Kkkkkk
Nesta hora, já sinto seu pau ficando duro novamente roçando em meu bumbum.
Eu: - Deste jeito você vai me matar. Kkkk
Ele: - Só quero te matar de prazer, adorei foder você, acho que vou viciar nesse cuzinho guloso.
Eu: - Neste momento estou muito dolorido, você me deixou arrombado...kkkk. – Mas posso resolver de outras formas.
Me ajoelhei em sua frente e comecei a chupar seu pau. Ele se apoiou na parede e chupei ele com muita vontade, agarrava em seu bumbum firme enquanto engolia seu pau, ele gemia alto, delirando com minhas caricias, chupava suas bolas, abocanhava e sugava seu pau, ele começou fodendo minha boca me fazendo salivar muito, sentia seu pau batendo no fundo de minha garganta, segurando em meu cabelo e metendo cada vez mais rápido, até que anunciou que ia gozar, ele tirou o pau da minha boca e gozou em meu rosto, senti três jatos quentes perto da boca e nariz, me senti uma vadia, me senti estranhamente bem e excitado com a situação. Será que gostava se ser tratado feito uma vadia safada.. Lavei meu rosto e sai do banho, deixei ele tomar seu banho, estava com uma cara de satisfeito. Fui para o quarto me sequei e fiquei pensando na vadia que tinha me tornado naquele momento e meu pau ainda estava duro só imaginando tudo o que tinha acontecido. Estava eu deitado de olhos fechados e sinto a mão dele tirando minha toalha, dizendo.
Ele: - Você merece ser retribuído.
Eu: - Você não precisa retribuir.
Ele: - Eu quero retribuir.
Começou a me masturbar, fechei os olhos, e sinto sua boca engolindo meu pau. Não acreditava que ele estava fazendo aquilo, deixei rolar, me deliciando com aquela chupada inesperada. Após alguns minutos me chupando e me masturbando, anuncio o gozo, ele tira a boca na hora e gozo em minha barriga.
Ele: - Nunca tinha feito isso.
Eu: - Você se saiu muito bem. Adorei,
Ele: -Que bom, gostei de te dar prazer.
Ele se levantou e começou a vestir suas roupas.
Ele: - Preciso ir embora, tenho compromisso daqui a uma hora e perdi totalmente a noção do tempo com você.
Eu: - Pode ir de boa, eu preciso descansar um pouco, acho que vou ficar deitado o resto do dia.
Ele: - Adorei nosso lance, gostaria que você não se chateasse comigo e quero que continuemos grandes amigos, agora amigos íntimos. Quero que conte comigo sempre e que confie em mim, não direi nada para ninguém, nunca, pode confiar.
Eu: - Confio em você e agora somos mais que amigos, somos amigos íntimos e pode contar comigo sempre, para o que precisar.
Ele: - Valeu mano. Vo nessa!
E com um sorriso e um tapa em minha bunda ele se despede e sai do meu AP. Adormeci logo em seguida e dormi por mais umas 3 horas seguidas.
Acordei com muita fome, já eram mais de 14 horas, meu corpo estava dolorido, parecia que eu tinha corrido por muitas horas, estava exausto, parecia que tinha levado uma surra. Fiz um sanduiche na cozinha, almocei e deitei no sofá, coloquei um filme para assistir, mas na metade do filme adormeci novamente.
Acordei novamente já era mais de 21 horas, dormi tão profundamente e acordei pensando. Será que tinha sido um sonho. Logo me dei conta que não pois ainda estava sentindo as dores pelo corpo. Olhei no celular, tinham muitas mensagem de alguns grupos e amigos chamando para sair e uma mensagem de Bruno que dizia: E ai mano, adorei ter te visto hoje, sempre quis ter um amigo como você. Respondi na mesma hora: Conte comigo sempre que precisar, agora somos mais amigos do que nunca.
Pensamentos tomaram conta da minha mente, estaria eu saindo do armário? Sera que eu ia continuar gostando de mulheres? Será que meu tesão seria o mesmo por mulheres?
Nunca tinha tido atração por homens, não achava bonito, apenas me excitava a ideia de fazer sexo com um homem. Mas Bruno me pegou de jeito, seus músculos fortes e seu membro viril não saia da minha cabeça.
Continuo vendo minhas mensagens e entre elas tem a mensagem de Julia, uma ruiva muito gata, pele branquinha, seios médios, magrinha e que eu já tinha dado uns amassos em uma balada, mas não tinha feito sexo com ela. Na mensagem ela diz: E ai mocinho, tudo bem com vc?
Na hora pensei, ai esta um teste bom pra ver se eu ainda curto mulher. Mandei respondendo sua mensagem: E ai gatinha, tudo bem comigo e com vc? Ta afim de curtir um cineminha amanhã comigo?
A resposta veio rápido.
Julia: Vamos sim, tem um filme ótimo passando.
Eu: Podemos ir na parte da tarde, assim podemos jantar depois do cinema ou sair para algum lugar. O que acha?
Julia: Acho ótimo, por mim pode ser as 15 horas.
Eu: Ta fechado as 15 eu te pego em sua casa.
Julia: Blz, até amanhã então. Bj
Eu: Bj gatinha, até amanhã.
Normalmente eu não ficaria muito nervoso com este encontro, mas algo tinha mudado, eu estava extremamente nervoso em saber como eu reagiria em um encontro com uma mulher, depois de ter sido uma nas mãos de Bruno. Dúvidas em minha cabeça ferviam, não sabia como iria me comportar, se teria tesão em Julia, se daria alguma bandeira do que eu tinha feito com Bruno. Tentei relaxar jogando vídeo game até tarde e fui dormir.
No dia seguinte, acordei tarde, tomei um belo de um café da manhã, meu corpo já não estava dolorido, sentia apenas uma pequena dor no meu cuzinho, mas nada insuportável parecia que apenas um lembrete do que eu tinha feito um dia antes. Mandei uma mensagem para Julia de bom dia e confirmando nosso encontro. Ela demorou alguns minutos e respondeu positivamente com carinho. Fiquei animado e confiante, fui para o banho já para me preparar, para o enconto. Ao me ensaboar lembro dos momentos de prazer que passei um dia antes e tudo o que tinha feito, ao ensaboar meu cuzinho, vejo que ele não era igual antes, agora estava com o buraco mais largo e ainda dolorido. Sai do banho, me arrumei, coloquei uma roupa confortável e elegante.
Ainda faltava umas 2 horas para o encontro, estava com um pouco de fome, então sai de casa e fui para uma lanchonete que tem perto de casa, queria tomar um açaí e comer algo, depois já iria direto ao encontro de Julia.
Fiquei por cerca de 1 hora no local e comecei a reparar nas pessoas e tinha muita gente bacana, mulheres e homens jovens, conversando e paquerando. Notei que tinha uma mesa com 3 garotas bem jovens que olhavam muito em minha direção, conversavam entre si e não paravam de olhar. Ao mesmo tempo notei que outra mesa tinha um grupo misto entre homens e mulheres e La tinha um homem que tinha um porte másculo, um pouco mais maduro, conversava mas sempre que eu olhava em sua direção ele estava olhando fixamente, com um olhar profundo e misterioso que até me intimidava.
Naquele momento reparei que tanto as garotas que estavam me paquerando, quanto ao homem maduro intimidador me chamavam a atenção. As garotas pelos seus corpos e beleza que me deixavam bastante excitado e eu as desejava, por outro lado, o homem maduro e intimidador, me deixava com frio na barriga e tinha uma vontade e uma excitação para ser dominado por aquele macho alfa. Um mix de sensações que nunca havia reparado.
Já estava na hora de meu encontro com Julia, então paguei a conta e segui para meu carro, e fui ao seu encontro. No caminho coloquei uma musica para destrair meus pensamentos, o transito estava bom e logo cheguei no endereço de Julia. Liguei para ela, atendeu rapidamente e pediu para eu aguardar uns minutinhos que ela já estava pronta que ia só fechar a casa.
Por incrível que pareça, não demorou muito e La estava Julia, estava linda, com um vestido de tecido estampado, com um belo decote e marcando sua silhueta. Estava realmente deslumbrante. Sai do carro para cumprimenta La e abrir a porta do carro para ela. Ela deu um beijo bem carinhoso e longo.
Eu: - Nossa, você esta linda!
Ela: - Obrigada, você esta muito bonito também.
Entramos no carro, olhei novamente para Julia, ela respondeu meu olhar com um sorriso. Eu estava hipnotizado com sua beleza, naquele momento minhas preocupações já não mais me artomentavam, ela estava linda, eu só pensava em tirar aquele vestido e me deliciar com aquela mulher linda, estava muito atraído por ela, antes de sair ainda dei mais um longo beijo nela.
Ela: - Nossa, deste jeito eu não vou querer ir no cinema eim. Kkkk
Eu:- Por mim tudo bem, vou para qualquer lugar com você, linda.
Ela: - Vamos fazer o combinado mocinho. Kkkk
Eu: - Tudo bem, vamos nessa então.
Fomos conversando, sempre quando dava eu olhava para ela e sentia aquele desejo de beija La toddinha. Chegamos ao cinema a sessão já estava próximo de acontecer, então nos apressamos, compramos pipoca e entramos na sala. A sala não estava muito cheia devido ao horário, o filme estava bom, mas tinha algumas partes que eram mio paradas e nessa hora eu aproveitava para dar uns amassos, estava muito bom, já estava rolando uma mão boba ali e aqui, nossos corpos estavam querendo um ao outro. O filme acabou, saímos da sala.
Eu: - Gostou do filme?
Ela: - Gostei muito, foi muito interessante.
Um breve sorriso com uma carinha de safada.
Eu: - Esta com fome?
Ela: - Não muito, se você quiser podemos ir pra algum lugar e depois comemos.
Eu: - Se quiser podemos ir no meu AP e pedimos algo de La então e tomamos um vinho, o que acha?
Ela com outro sorrisinho safadinho.
Ela: - Safadinho, ir para seu AP?
Eu: - Algum problema? Não vou morder. Kkkk . A não ser que você queira que eu morda. Kkkk
Ela: - Sei que não vai me morder. Kkkk. Vamos para minha casa então.
Eu: - Se você prefere, por mim tudo bem.
Chegando La, ela abre a porta para mim e me da boas vindas. Um pequeno silencio paira no ar de alguns segundos, olhamos um para o outro e nos beijamos, era uma atração muito grande, beijos longos e cheios de calor, nossos corpos se tocavam como se fosse uma dança, sentia o calor do corpo dela mesmo estando vestidos, comecei a beijar seu pescoço fazendo a se contorcer e se arrepiar todinha. Então ela me empurra me fazendo cair sentado no sofá, logo ela esta a minha frente, fico por alguns segundos admirando sua beleza, com as mãos ela abre o zíper do vestido deixando cair no chão e para minha surpresa ela estava sem calcinha e sutiã, toda nuazinha em minha frente. Levantei rapidamente e a peguei no colo com um longo beijo, quero você na sua cama. A deitei em sua cama, tirei minha camisa e comecei a beijal La desde sua boca, passando pelo pescoço novamente, seus seios que eram médios e firmes, ela já gemia de prazer, notei que ela tinha bastante sensibilidade nos mamilos então dei uma atenção especial a eles a deixando louca de tesao, desci ate sua barriguinha e enfim cheguei em suas pernas, beijei sua virilia, ela se contorcia, se agararva ao lençol e mordia seus lábios, introduzi a ponta do dedo em sua bussetinha rosada que estava molhadinha, comecei a beijar e chupar seu clitores, ao mesmo tempo ia brincando com o dedo em sua bussetinha. Ela segurava no meu cabelo e gemia com vontade. Acelerei meu ritmo e pressionei com mais força minha língua no seu clitores e não demorou muito para ela gozar em minha boca, soltando um longo gemido.
Julia: - Nossa, isso foi incrível.
Eu: - Só foi o começo.
Tirei minha cueca, meu pau já estava muito duro e latejando de desejo. Estava louco de desejo por Julia, a penetrei lentamente, sua bussetinha estava muito molhada e quente, comecei um vai e vem ao mesmo tempo que a beijava, sentia o corpo dela se remexer de prazer, seus gemidos altos me faziam acelerar o ritmo, comecei a dar fortes estocadas, fazendo Julia soltar gemidos seguidos de gritinhos e depois disse.
Ela: - Mete gostoso, mete forte, seu pau é uma delicia.
Comecei a ir mais forte e mais rápido, metendo feito um animal selvagem, suas unhas cravadas em minhas costas, descendo ate meu bumbum, fortes apertões e mais uma vez ela goza, soltando um gemido longo e profundo. Tiro meu pau de dentro dela, para dar um descanso a sua bussetinha que de rosada já estava vermelha de tanta pancada. Julia estava linda, com seu corpo relaxado após duas gozadas, com um sorriso lindo no rosto, ela agarra meu pau e diz:
Ela: - Me da ele aqui na minha boquinha, da.
Eu: - Claro que eu do, hoje ele é todo seu.
Coloco meu pau em sua boca e ela começa a chupar deliciosamente ao mesmo tempo que acaricia minhas bolas e bumbum, sua boca é macia e quente, começo a fuder sua boca, enquanto isso ela continua acariciando, puxando meu saco, me deixando louco de tesão, quase que não aguento o gozo. Tirei o pau de sua boca, deito na cama e digo.
Eu: - Vem senta aqui no meu colo, quero você cavalgando no seu macho.
Ela abre um sorriso e diz:
Eka: - Mas é claro, não precisa falar duas vezes. Kkkkk
Julia senta devagar e levemente rebolando em meu pau vai descendo até estar todo dentro dela, ela solta um gemido e cai com seu corpo suado em cima do meu mais suado ainda, nossos corpos estão quente, ela começa a rebolar em meu pau que esta dentro de sua bussetinha, me deixando louco de tesão.
Eu: -Desse jeito não vou aguentar muito tempo, você rebolando deste jeito ta me deixando louco.
Ela: - Agora é minha vez de fazer você passar mal. Kkk
Julia continua em sua investida, agarrada ao meu corpo, rebolando me fazendo gemer e se contorcer segurando o gozo, agarro em seu bumbum e aperto forte para tentar segura La, ela levanta seu troco um pouco, começo a chupar seu mamilo e morder, fazendo ela soltar um gritinho de prazer e dor. Então ela começa uma cavalgada aumentando o ritmo de seus movimentos.
Eu: - Nossa você é muito linda.
Ela: - Você é um gostoso.
Aperto seus seios enquanto ela cavalga em meu pau, seu ritmo acelera cada vez mais.
Eu: -Não estou mais aguentando, vou gozar gostoso em sua bussetinha.
Ela: -Goza delicia, por que eu vou gozar junto com você.
Segurei em sua cintura e acelerei o movimento chegando os dois ao clímax, um gozo longo e profundo, os dois dando gritos de prazer. Ela desaba em cima de mim com a respiração ofegante jogando seu peso em cima de mim.
Ela: -Nossa isso foi muito bom, fazia muito tempo que eu não gozava gotoso assim. Você é uma delicia.
Eu: -Você que é deliciosa, Realmente foi muito bom mesmo, acho que temos uma sintonia boa.
Fiquei ali, abraçado com Julia, com meu pau ainda dentro dela ate escapulir depois que ficou mole novamente. Ela se deitou aos meus braços e adormeceu logo em seguida. Fiquei com meus pensamentos, estava muito satisfeito e pensativo, me veio a mente tudo que tinha feito com Bruno um dia antes, estava eu mais tranquilo, pois meu tesão por mulheres estavam intactos, eu estava muito satisfeito e muito relaxado. Adormeci por algumas horas e acordei com muita fome, Julia ainda cochilava. Acordei ela com alguns beijinhos, ela sorriu e confirmou que estava com muita fome.
Eu: -Oi gatinha.
Ela: - Oi delicia.
Eu: - Tom com muita fome e você?
Ela: - Também estou com muita fome, vamos pedir uma pizza?
Eu: - Demorou, vamos sim.
Liguei na pizzaria e fui tomar um banho, Julia veio logo em seguida. Tomamos um longo banho, com muitas caricias. Logo escuto a campainha tocar, saiu depressa do chuveiro e fui atender o interfone, pedi para que esperasse um pouco e já ia atender.
Coloquei minha calça rapidamente e a camiseta e sai para pegar a pizza. Quando retornei, Julia estava colocando os pratos na mesa com uma linda camisola, se não estivesse com fome iria foder com ela em cima daquela mesa naquela hora.
Comemos e conversamos, após o jantar nos sentamos no sofá e assistimos a mais um filme, agora no Netflix. Adormecemos abraçados no sofá, acordei com Julia agarrada ao meu pau e iniciando um delicioso boquete me fazendo despertar. Deitei no sofá e aproveitei um pouco aquela deliciosa chupada, depois pedi para ela sentar sobre minha cabeça e comecei a chupar sua bussetinha enquanto ela me chupava, fizemos um 69 delicioso que deixou com muito tesão. Aproveitando sua posição me levantei e peguei Julia de jeito e de quatro comecei a meter sem dó, puxei seu cabelo e metia forte a fazendo gemer alto, parecendo uma putinha, dava tapas em seu bumbum branquinho, deixando a marca de minha mão. Ela gemia chegando a gritar as vezes pedindo para meter mais forte, o som de minhas estocadas ecoavam na sala misturando com nossos gemidos, logo Julia gozou novamente, mas eu não parei de meter, estava sedento pela aquela ruivinha gostosa, meti por mais um tempo naquela posição, depois a virei e a puxei no colo e continuei metendo agora em pé e ela no meu colo, pulava no meu pau, roçando seu clitores em meu corpo, não demorou muito e Julia goza novamente.
Julia: - Nossa deste jeito você vai me matar de tanto prazer.
Deitei no sofá já um pouco cansado e Julia se deitou de costas para mim, encaixei meu pau em sua bussetinha e comecei a meter novamente na posição de conchinha, em ritmo mais lento, Julia rebolava em meu pau me fazendo delirar, o vai e vem foi ficando mais rápido e não aguentei e gozei, Julia continuou rebolando enquanto eu gozava e gozou logo em seguida novamente. Ficamos por um tempo abraçadinhos naquela posição e adormecemos, só tive tempo de puxar uma coberta que estava ao pé do sofá e caímos em sono profundo.



Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


48130 - COMPREI UM COMSOLO PRA ELA E ME FODI - Categoria: Fetiches - Votos: 13
52201 - Brincadeira com primos - Categoria: Gays - Votos: 30
52352 - Me sacrifiquei por minha namorada - Categoria: Gays - Votos: 23
52357 - Minha esposa me comeu gostoso - Categoria: Fetiches - Votos: 9
52403 - Nino, o maior pau que eu ja vi - Categoria: Gays - Votos: 16
54298 - Fifa 14 valendo o cú!!!! - Categoria: Gays - Votos: 20
72448 - Ensinando o Cunhadinho - Categoria: Gays - Votos: 42
80818 - Policial negro e forte - Categoria: Gays - Votos: 13
82740 - Chantageado pelo meu amigo hétero. - Categoria: Gays - Votos: 9
82788 - Chantageado pelo amigo hétero. Parte II - Categoria: Gays - Votos: 14
82869 - Presente especial da esposa - Categoria: Fetiches - Votos: 8
83233 - Totalmente dominado e submisso!!!! - Categoria: Gays - Votos: 7
83268 - DOMINADO E SUBMISSO!!! - Categoria: Gays - Votos: 4
83319 - FUI O CALOURO MAIS FODIDO HISTÓRIA!!!! - Categoria: Gays - Votos: 12
83431 - Cunhada novinha. TENTAÇÀO!!!! - Categoria: Heterosexual - Votos: 9
85073 - O Frentista roludo!!! - Categoria: Gays - Votos: 15
86215 - Caindo na VARA do amigo bebado hetero - Categoria: Gays - Votos: 17
86677 - Chupada no Buzão - Categoria: Gays - Votos: 14
86785 - Cai na VARA do amigo hétero bêbado 2 - Categoria: Gays - Votos: 11
87030 - O Anão roludo!!!! - Categoria: Gays - Votos: 11

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico casadosafado32

Nome do conto:
Vida Dupla.

Codigo do conto:
88749

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
06/09/2016

Quant.de Votos:
3

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


contos eroticos mulher que da pro marido e amigo aconteceu sem planejacontopequeno tio agarrou os peito damoca e mamouhq porno gayContos e fotos maes e filhos pauzudosgay dominado contoFilhinha dando cu contoseroticoscontos meu genro tesudominha primeira transa com meu primoContos erticos de incesto mamae gulosa mamando no pauzaos dos seus filhos e de mais cinco negao em um gang bang experiência lesbica contos lesbicosconto dando para o professor pra ganhar notas boacristina23livre@gmail.comporno conto erótico com a sograconto gay empurrando rola no meu sobrinhocontos esposa e o negaobucetas de bruço na camafodi a cadela contosmibha amiga travesti conto eróticocom oito anos meu tio chupou minha bucetinhaConto erotico compartilhando a esposacontos erótico sogra bucetuda só de calcinhaContos eroticos churrasco em casa pros amigostraficante pirocudo contos e fotosconto erotico chupei meu irmaopegava calcinha pequenacontoconto sexo na entrevistaNinfeta de salto conto eroticocontos de safados de primosConto gozei encoxadaconto erotico fodi minha companheira de trabalhoconto erótico minha filha linda e comedorContos eroticos com gays e travestis negros dotadoscontos eroticos tomando leite no curralcoto erotico de para os pedreirosMenininhas sapecas en contos reais acontecidos em 2012 gratishq porno interracialestruprei minha mae e minha tia contiscontos eroticos reais/corno nem viuputa na frente do marido contokomiks porn story cartoon momfudi minha irmazinhaconto erotico cunhada cristina mgcontos erotico pastoraminha priminha titio contos eróticosconto gay irmaos gemendo no pirocao do irmao c fotocontos eroticos incestos trai meu marido com meu filhoteconto erotico na ruasurumba conto eroticocontos eroticos enteado pe de mesaultimos contos sadofilho lua de mel contos eroticoscontos eroticos Ono na casa de coroa anooteprimeiro abraço encostou o pau na bct puxou pela bunda encharcou a calcinhaesposa velho pauzudo contosconto erotico comendo cu madrasta negra no mercadocontos heroticos gay meu tio de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosvideos porno cazeiro itapipocacontos eroticos de menino viadinho que da a bunda para homem no mato e depois no barracãocontos eróticos vovó gay dando o cuconto erotico ladrao em casacontos eroticos juvenisprofebrancacontos eroticos guardetes noturna trepandopor incubus22 contoConto porno desdi pequena pai e mae me comeComo minha enteada de de novinha em conto eroticoscontos erótico acabei indo pela primeira vez num sítio de naturistaporno contos puta dominantesou casada e transei com o meu padrastoprima damo chota pro primocontoeroticodfchupando rola com muito sebo conto erotico