Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada

Click to this video!


Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada
Tudo começou quando me contaram que meu filho estava andando em más companhias pelo bairro, estava sempre cercado de viciados e de homossexuais.
Eu me assustei ao pensar que teria um filho desviado sexualmente e busquei estudar uma forma de conversar com ele sobre o problema. Pedi ajuda a minha cunhada, Silvana, esposa de meu irmão, uma mulher madura de quarenta e dois anos. Ela possui um corpo maravilhoso que faz os homens na rua se voltarem para vê-la passar. Dentro do ônibus, sempre aparece alguém para se encostar-se a ela, encoxando-a e percebo que ela fica excitada com essa situação, mas nunca anteriormente tive noticia de que teria colocado chifre em meu irmão. Acredito que a ela também excita sentir-se desejada e também de sentir um homem se esfregando nela, afinal de contas que mulher não gosta de se sentir desejada. E quando essas situações acontecem, quando ela chega a casa, busca meu irmão e o leva para o quarto, onde se entrega apaixonadamente, dizendo a ele que estava excitada e contava o que havia acontecido na rua, as cantadas que havia recebido ou que um homem se esfregara nela dentro do ônibus, encoxando-a e isso fazia com que sua vida conjugal seguisse sempre ardorosa e quente, ela se excitava e buscava meu irmão para apagar seu fogo.
Eu sou uma mulher de quarenta e cinco anos, me considero atrativa porque percebo também o desejo dos homens na rua, alguns me olham como lobos selvagens a escolher sua presa, antes de se lançarem ao ataque, mas minha atitude séria culmina por afastá-los. Sou mãe de três filhos, o maior com vinte e três anos já casado, uma filha de dezenove e meu caçula de dezoito anos e que é quem está me fazendo perder os cabelos da cabeça de preocupação.
Conversei com minha cunhada sobre o assunto e ela me disse que pensaria em alguma forma de me ajudar e que deveríamos as duas conversar com meu filho e seu sobrinho, para aclararmos o que estava acontecendo e porque isso acontecia.
Uma manhã em que eu estava sozinha em casa com meu filho, liguei para ela e disse que aquele talvez fosse o momento apropriado para termos a conversa. Minha cunhada então veio rapidamente para minha casa. Ela chegou e eu disse que ele estava no quarto. Dirigimos-nos ao dormitório dele e surpresa, ao abrir a porta, surpreendemos meu filho com o cacete na mão masturbando-se enquanto olhava revistas de homens e mulheres desnudos.
Fiquei furiosa e comecei a falar tudo que me vinha à mente, que estava decepcionada com ele, que não havia criado um filho para se envolver com homens, que estava sabendo que ele se envolvia com homossexuais e prostitutas e ainda com alguns viciados. Que eu queria que ele se tornasse um homem direito, um macho que satisfizesse as mulheres e que vencesse na vida, não um afeminado que ficava se masturbando vendo revistas iguais às que ele tinha na mão.
Ele nos olhou assustado, pego em flagrante delito, roxo de vergonha, ainda com o cacete, já semiduro nas mãos, tentou responder-me, mas sua voz estava embargada e apenas balbuciou algumas palavras sem nexo, que não entendi patavina do que falava. Respirou profundamente e então, já recuperado do susto, me respondeu:
- Mãe, eu nunca antes vi uma mulher nua ou mesmo homem nu, exceto nestas revistas!
Indignada retruquei dizendo que ele estava andando em companhia de viciados e de homossexuais.
- Mãe são amigos da escola e não ando com eles, quando nos encontramos conversamos, mas depois é cada um para seu lado. Como disse são meus conhecidos e amigos da escola, assim, não posso simplesmente não cumprimentar ou conversar, nos vemos praticamente todos os dias.
Descontrolada, sem pensar corretamente, me desnudo e lhe digo, aqui tem uma mulher nua, toque-me, manuseie-me, se faça homem. Seus olhos se abrem estupefato, me olha envergonhado e então, meu filho estica suas mãos e toca-me. Eu estava irada e lhe dizia, me toque, sinta o corpo de uma mulher, deixe essas depravações e vire homem.
Ele começa a me tocar, percorrer meu corpo com suas mãos, tocando-me em todos os lugares e cantos. Eu olho para ele e vejo seu pênis começar de novo a ficar endurecido, crescendo mais e mais, engrossando, atingindo seu ápice de excitação. Sua glande fica exposta, mostrando ser um cacete bem cabeçudo, com enormes veias marcando aquele cilindro de carne dura e meio entortado para o lado direito, mesmo sem querer comparo seu aparato ao de seu pai e percebo que apesar de serem bem parecidos, eram armas diferentes. Meu filho possuía um cacete poderoso, capaz de satisfazer a qualquer mulher se fosse bem usado.
Meus hormônios acabam por me trair e percebo que estou excitada com a situação, sento que minha vagina se molha e meus fluidos começam a escorrer por minhas coxas. Eu estremeço ante suas caricias, principalmente quando seus dedos apertam meus mamilos, arrancando de minha garganta um gemido de prazer, ele não se detém e sua outra mão acaricia toda a circunferência de meu seio. Ele manuseia meus seios com prazer e competência, meus hormônios me confundem e minha mente responde a essa excitação, fazendo-me arrepiar e a perceber que não mais conseguiria permanecer de pé, pois as pernas estavam se afrouxando tamanho o prazer que aquele garoto estava transmitindo a meu corpo através de seus toques. Eu fecho os olhos, buscando curtir o momento e o prazer que estava recebendo. Nem percebo quando ele me puxa e me deita em sua cama, abrindo minhas pernas, enfia a cabeça entre elas e beija minha vulva, usa seus lábios e língua em minha mais intima parte. As caricias na entrada de minha vagina são enlouquecedoras, estou ardente de paixão e de sensualidade. Meu filho está transtornado, sou sua primeira mulher nua e que lhe permite tocar e excitar, como sonhara em suas solitárias noites de masturbação. Ele não pensa em nada, como eu, deixa-se levar pelo momento e pela situação. Ele sabe apenas que está excitado e que essa mulher será sua, que essa mulher está a sua disposição, não questiona se é sua mãe ou qualquer outra coisa ou reparo moral, apenas sobe sobre meu corpo e crava profundamente seu membro em minha excitada vagina, completamente molhada por meus fluidos, que não opõe qualquer resistência a essa penetração, entrando profundamente em minha matriz, apertando a entrada do colo de meu útero com a ponta de sua enorme glande. Não sei quanto tempo ele me cavalgou desesperado, metendo e sacando seu cacete naquele canal de onde ele surgiu e viu o mundo pela primeira vez.
Num ultimo momento de lucidez, tento impedi-lo, mas, o macho é mais forte e pesado e penetra até minhas entranhas, seus movimentos de entrar e sair me levam ao desespero. Meu corpo reaciona como o de qualquer mulher excitada, meus quadris me traem e começo a meneá-los, buscando acompanhar o ritmo daquele macho que me submete como fêmea. Eu começo a gemer e ele também. Então me entrego completamente a meu filho como o fazia com seu pai. E ao ajustarmos nossos movimentos, rapidamente o prazer se faz presente e então, começamos a gozar. O prazer chega aos gritos de paixão e entrega uma feliz e luxuriosa cópula, abraçando-nos, e recebendo dentro de mim, a torrente de esperma disparados por sua masculinidade profundamente encravada em minhas carnes. Minhas pernas envolvem seu quadril e o prende com os pés, fazendo com que entre ainda mais fundo em mim e que não tenha a oportunidade de sair no ápice do nosso prazer. Meu orgasmo é profundo e fico soluçando e gritando de prazer, chorando de tristeza e alegria, entregando-me a esse macho semental, que banha com seus espermas a matriz daquela que lhe deu vida. Nesse momento não éramos mãe e filho, éramos macho e fêmea, no cio, desejosos um do outro. Eu era amante de meu filho mais novo.
Com nossas respirações alteradas, profundas, quase afogadas, um leve gemido nos chama a atenção e quase em uníssono, olhamos para a porta do quarto. Eu havia me esquecido completamente de minha cunhada. Ela está com uma expressão surpreendida, estava com as saias levantadas e sua mão acariciava sua vagina e ela estava gozando ao presenciar a relação que há instantes tivera com meu filho.
Como um autômato ela se dirige à cama e deita-se do nosso lado, deixando meu filho entre nós duas. Ela o procura e acaricia seu rosto, as gotas de suor em sua testa mostra o calor que sentia naquele momento. Suas mãos se apossam de seu membro que ainda está teso, apesar de há apenas alguns instantes, ter levado sua mãe ao delírio. Minha cunha o puxa para cima de seu corpo, onde apenas afasta a calcinha para o lado e o recebe também dentro dela. Ela se deixa penetrar com erotismo e paixão. Meu filho cravava e sacava seu cacete de dentro daquela mulher, de sua tia, minha cunhada, que só gemia e suspirava apaixonada com a entrega a esse macho em sua desesperada cópula. Silvana começa a gemer e a gritar quando novamente seu corpo é estremecido pelas ondas do orgasmo que assola seu corpo e seus sentidos.
Eu estava ainda excitada e agora mais, pois presenciara meu filho cobrindo minha cunhada como um reprodutor a sua fêmea, tal qual fizera comigo, instantes antes.
Em nossos rostos um sorriso cumplice e envergonhado. Saímos as duas do quarto e deixamos meu filho naquela cama, nos dirigimos ao meu quarto, nos sentamos em minha cama e buscamos acalmar e aclarar nossos pensamentos. Tudo aquilo que havia ocorrido nos tirava o chão sob nossos pés, um tiro que saíra pela culatra.
Não sabíamos o que falar ou como falar. Como mãe eu me sentia tranquila, pois meu filho havia demonstrado desejar mulheres e as penetrar com ardor e paixão. O que eu não entendia é o que iria ocorrer agora que havia me entregado a ele, se ele me procuraria novamente e como eu iria reagir quando ele desejasse me fazer sua novamente e isso iria acontecer, cedo ou tarde.
Olhávamos-nos assustadas, ao mesmo tempo cúmplices. Minha cunhada então levantou a saia e olhou para a própria vagina, onde escorria um fio de esperma e somente então, ajustou a calcinha, escondendo sua intimidade, ao mesmo tempo em que com um gesto, olhou para a minha e então, também percebi que de dentro de mim escorria o sêmen, injetado em minhas entranhas por meu filho caçula. Estendi a mão até a cômoda e peguei um lenço umedecido, com o qual limpei minha vulva e o deixei ali, de modo que pudesse receber o restante dos fluidos cuja gravidade estava empurrando para fora de meu corpo.
Eu tentei falar alguma coisa, quando então escutamos passos descendo as escadas e o barulho da porta da rua sendo aberta e fechada, em seguida o silêncio.
Isso nos fez despertar e então entramos em minha suíte e fomos nos lavar, sorriamos como duas adolescentes em sua primeira aventura sexual, mas no fundo, uma pontada de preocupação estava estampada em nossas feições. Queríamos conversar uma com a outra, mas neste momento o silencio era a única resposta. Após o banho nos recompomos e fui ao quarto de meu filho recuperar minhas roupas e constatar que realmente ele havia saído.
- Como fomos deixar isso acontecer? Consegui falar.
- Nem me pergunte, nem me pergunte, foi a resposta obtida.
- e agora?
- Não sei, vamos ar tempo ao tempo é nossa única solução.
Minha cunhada despediu-se e saiu em direção à sua casa, poucos quarteirões de distancia da minha.
Esse final de semana teve nossa resposta. Meu marido saiu com alguns amigos para um “happy Hour”, enquanto minha filha foi a um casamento. Eu estava sozinha em casa, tomei um banho e me deitei para assistir alguma coisa na televisão. Escutei o barulho da porta da rua se abrindo e fechando e passos na escada. Em seguida vejo a porta de meu quarto se abrir e meu filho caçula entra e se dirige a minha cama, deitando-se comigo, após desnudar-se completamente, fico sem reação até o momento em que seus lábios procuram o meu e suas mãos começam a percorrer meu corpo, que reage arrepiando-se completamente. Não me deu tempo de argumentar ou falar, se introduziu entre minhas pernas e começou a sugar minha vagina, levando-se ao prazer quase que imediatamente, eu estava entregue, não tinha forças para reagir e quando ele me montou e me penetrou, eu apenas queria aproveitar e gozar o prazer que aquele macho me estava proporcionando. Ele me amou por mais de uma hora sem intervalos. Não sabia de onde vinha tanta resistência e nem contei a quantidade de orgasmos que tive nesse momento. Eu estava enlouquecida de prazer e meu filho entre minhas pernas, me levando a sentir tanta coisa nova, tanto prazer, tanta luxuria que acreditei que talvez estivesse enlouquecendo, ficamos em minha cama, coabitando, entregando e recebendo. Não sei quantas vezes ele inundou minhas carnes com seu sêmen. Eu sentia que cada jato chegava às profundezas do meu ser, arrancando de mim novos gozos, novos suspiros, novas paixões. Eu havia me entregado a meu filho com paixão, sem frescura, foi uma entrega total e absoluta, em nenhum momento a palavra incesto, pudor ou proibido, entrou em meus pensamentos.
Já se passaram três meses e meu filho sempre regando minha matriz com seus espermas. Minha cunhada está agora frequentando minha casa muito mais e principalmente o quarto de meu filho e em muitas ocasiões nos duas juntas éramos amadas nas oportunidades que tínhamos. Éramos amantes e cumplices do mesmo macho, do mesmo homem.
Em uma visita de rotina ao meu ginecologista, fui surpreendida com a noticia de que estava grávida de quase doze semanas. Meu mundo caiu e saí daquele consultório em direção à casa de Silvana, minha cunha. Começamos a conversar e ela me disse que também estava grávida, éramos casadas e sabíamos que essa gravidez tinha um único genitor e era meu filho e seu sobrinho.
Pensei em abortar, pensamos em abortar.
Então Silvana disse o que mudaria nossas vidas para sempre. Eu sou casada, você também, nossos maridos bem ou mal comparecem para cumprir mal e porcamente suas obrigações maritais, essas crianças são deles.
- Silvana estou grávida de meu filho!
- Não cunhada, você está grávida de seu esposo.
- E se acontecer alguma coisa, má formação, etc.
- O controle ginecológico vai dizer, se tudo tiver bem, teremos estes bebes, caso contrário, será por recomendação médica e assim, interromperemos as mesmas.
Agora temos que pensar é como daremos as noticias às nossas famílias, afinal de contas, seremos mães novamente aos quarenta e dois e quarenta e cinco anos, respectivamente você e eu. E nem uma palavra a ele de que é o pai dessas crianças.
Assim passaram os meses, nossas gestações correram com os problemas comuns por causa de nossa idade, gravidez de risco, nossos esposos felizes e assustados com os acontecimentos, afinal de contas, as fábricas estavam fechadas há muito tempo e do nada recomeçaram a linha de montagem, adoro essa comparação.
Não mais tivemos problemas com as companhias e amigos de meu filho. Ele se formou e com a ida à universidade, culminou por perder o contato com os antigos amigos, os quais já havia se distanciado a nosso pedido.
Nossos filhos nasceram e ele se tornou um irmão e tio amoroso e prestativo
Formou-se e se tornou um profissional de sucesso na área de engenharia estrutural, conheceu uma moça e se casou com ela e no primeiro ano de casamento, já nos brindou com um filho, meu neto e sobrinho de minha cunhada obviamente.
Passados alguns meses, estávamos em minha casa, comemorando o batismo de seu filho, quando coincidentemente ficamos eu, minha cunhada e nossos filhos sozinhos com o mesmo. Ele se dirigia ao quarto para trocar o bebe e o acompanhamos para ver sua destreza, nossos filhos, agora com cinco anos cada um, nos seguiram, pois o bebe era a estrela da festa. No quarto, enquanto trocava o filho, ele olhou para mim e minha cunhada, para nossos filhos e segurando o bebe de frente, diante do corpo, disse:
- Esses são seus irmãos, foram feitos por mim nesse mesmo quarto onde estamos agora, vocês se tornarão grandes amigos, mas nunca realmente poderão saber a verdade e saiu deixando-nos atônitas pregadas, imóveis, estarrecidas, cientes de que ele sempre soubera e sempre calara.


Foto 1 do Conto erotico: Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada

Foto 2 do Conto erotico: Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada

Foto 3 do Conto erotico: Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada

Foto 4 do Conto erotico: Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada

Foto 5 do Conto erotico: Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario benoliver

benoliver Comentou em 05/10/2017

Foi um ato de amor inigualável, que transformou-se na vida dos dois, na prova viva dos entes gerados, os três filhos, que a força dos sentimentos ultrapassa a razão humana. Quem foi privilegiada por ter entrado incidentalmente foi a cunhada. O fim é para ler e reler. Uma afirmação de homem, desses que não existem mais, desses que "fio de bigode" é documento. Excelente conto. é para ser lido mais de uma vez...

foto perfil usuario benoliver

benoliver Comentou em 05/10/2017

Comecemos pelos personagens, a mãe, a tia, o adolescente. As duas, pelas descrições. sonhos de mulher. Óbvio, adolescente é um vulcão em constante erupções. A preocupação da mãe com o caminho que o filho possa estar trilhando, o pedido à cunhada, e uma situação inusitada de flagrá-lo em um ato solitário de masturbação, com uma revista de teor adulto. O Amor de mãe, da proteção, de animal que defende a cria, a leva a um ato insano, de oferecer-se como mulher. Não foi um incesto, mas um amor.

foto perfil usuario oliveira956

oliveira956 Comentou em 29/03/2017

SENSACIONAL.VOTADO.

foto perfil usuario carreteiro 1498

carreteiro 1498 Comentou em 07/02/2017

Muito bom, amei e tô punhetando de novo, como VC é safada

foto perfil usuario

Comentou em 19/12/2016

Delícia votei

foto perfil usuario sethdark

sethdark Comentou em 04/11/2016

querria muito poder meter gostoso em vc que delicia ter vc e sua cunhada junto

foto perfil usuario nitcs2

nitcs2 Comentou em 28/10/2016

que tesão

foto perfil usuario bom31

bom31 Comentou em 18/08/2016

delicia de conto

foto perfil usuario dil7750

dil7750 Comentou em 11/07/2016

Delicia de teste qui filho e sobrinho de sorte

foto perfil usuario jbcuritiba

jbcuritiba Comentou em 08/07/2016

Hummm que fotos lindas vcs são lindas

foto perfil usuario kzdopass48es

kzdopass48es Comentou em 06/05/2016

LINDAS e excitantes...conto super bem elaborado e sexy! Vou ler e comentar os demais, posteriormente. Amei! Continue a escrevê-los. Betto

foto perfil usuario

Comentou em 02/05/2016

otimo conto muito excitante

foto perfil usuario jhtg

jhtg Comentou em 24/04/2016

ótimo conto, parabéns, votado.....fotos maravilhosas

foto perfil usuario raimond

raimond Comentou em 24/04/2016

Ótimo conto.

foto perfil usuario josimario

josimario Comentou em 22/04/2016

Linda história, um acontecimento que mudar mudaria a vida de qualquer adolescente. Parabéns pela coragem e disposição de ambos. Sonhava com situação parecida sendo apenas com tias. Excelente conto.

foto perfil usuario antoniolobo

antoniolobo Comentou em 22/04/2016

Muito, muito bom! Tesao sensualidade e fotos lindas

foto perfil usuario big dog cwb

big dog cwb Comentou em 22/04/2016

Uauuu, Gostei muito. Tesão mesmo. Votado

foto perfil usuario zeze

zeze Comentou em 22/04/2016

Belo conto, fotos de extremo bom gosto, incesto é prazer sem limites, e esse rapaz é de uma sorte sem igual, estreando na arte do incesto com a mãe e a tia, é muito privilegio. Votei.

foto perfil usuario apeduardo

apeduardo Comentou em 21/04/2016

Delicia de conto, sempre gostei do tema incesto e ainda mais nessa magnitude, paragens minha querida, muito bom gosto no texto e nas ilustrações, uma grande artista com certeza

foto perfil usuario anya

anya Comentou em 21/04/2016

Nossa minha amiga, que situação, e esse seu garoto, o menino é uma fera e fez a coisa direitinho, com discrição e muito jeito, um macho como poucos. fiquei babando de vontade de estar no lugar de voces, quando tive um caso com meu sobrinho fiquei preocupada de engravidar dele, mas no seu caso foi além voces duas realmente tiveram filhos com ele. Nossa é muita coragem e um risco danado, parabéns




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


81766 - Minha esposa e o velho Francisco - Categoria: Traição/Corno - Votos: 74
82000 - Trair e coçar são só começar - Categoria: Traição/Corno - Votos: 27
82697 - Dona Rosa 01 - O Ano Novo - Categoria: Incesto - Votos: 27
82699 - Dona Rosa e Clara 02- Um programa familiar - Categoria: Incesto - Votos: 27
83028 - Ensinando - Uma mãe descobrindo o prazer - Categoria: Incesto - Votos: 23
85566 - Noite Louca de Incesto - Categoria: Incesto - Votos: 26
86579 - A primeira vez com minha mãe - Categoria: Incesto - Votos: 25
86588 - A primeira vez com minha mãe – parte 2 - Categoria: Incesto - Votos: 15
88288 - Como um filho come a bunda da mãe - Categoria: Incesto - Votos: 43
88546 - Não Posso acreditar minha mulher com outro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 25
90028 - Por trás das cortinas - Categoria: Incesto - Votos: 20
91271 - Uma mãe desejada - Categoria: Incesto - Votos: 28
91534 - Alba e seu Sogro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
92199 - Meu cunhado enfiou o cacete em mim - Categoria: Traição/Corno - Votos: 29
93227 - Titia Sofia - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
95848 - Noite Especial com meu sobrinho - Categoria: Incesto - Votos: 18
96546 - O filho do meu filho - Categoria: Incesto - Votos: 18
97278 - Senhora Diana se confessa Infiel - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
97676 - Acariciando uma grávida - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
98136 - Uma Mãe Compreenssiva - Categoria: Incesto - Votos: 15
98429 - Eu quero gozar dentro de sua mãe 1 – I wanna cum inside your mom - 1 - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
98534 - Eu quero gozar dentro de sua mãe 2 – I wanna cum inside your mom - 2 - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
98657 - Eu quero gozar dentro de sua mãe 3 – I wanna cum inside your mom - 3 - Categoria: Heterosexual - Votos: 11
98870 - Ele é vinte anos mais novo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 14
99555 - Dei para meu filho bâbado - Categoria: Incesto - Votos: 22
100454 - Meu marido me viu chegar sem calcinha em casa - Categoria: Heterosexual - Votos: 19
100730 - O Dia em que Meu Sogro Comeu Minha Irmã - Categoria: Incesto - Votos: 20
101094 - Acordei com vontade de mijar, mas mamãe estava no banheiro - Categoria: Incesto - Votos: 27
103308 - Marina e seu pai - Categoria: Incesto - Votos: 23
105198 - Meu Marido não é o Pai de Nossa Filha - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
105998 - Os Ciúmes de Minha Mãe - Categoria: Incesto - Votos: 23
106810 - O Esperma de Meu Filho em Minhas Calcinhas - Categoria: Incesto - Votos: 42
110414 - Vida na Fazenda - Categoria: Incesto - Votos: 20
111089 - Casada na escuridão da noite - Categoria: Exibicionismo - Votos: 20

Ficha do conto

Foto Perfil silverprateadosurfer
silverprateadosurfer

Nome do conto:
Meu filho engravidou a mim e a minha cunhada

Codigo do conto:
82154

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
21/04/2016

Quant.de Votos:
56

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos com as prinhas de 10 e 12 amimhosconto da casas do contos lesbica de orgia na colegio de mocas sexo anal lesbic com cosolo de cintaprimeira vez no clube swing ja virei corno mansoconto erotico gay o colo do vovôbuceta+grandecontos em quadrinhos porno maes putas garotos roludosContos eroticos inocente forcadei o cu e buceta na infancia que vicieiconto erotico chandele no pau para filhasnovinho chupando um pau com nariz fechado sexo gay agressivo conto erótico de gordinha cavalaconto erotucos de virgens categoriasPorno conto eroticos minha namorada me traiu por pau grandeassistir filmes gratuito cornos ponodoido negão gozando nas mulheres dos cornoscomi acadela de rushetai vilaاحل نيك طيزه اعلاميه في المكتب.contos eróticos botei o pau na buceta de minha filha de sete anosa confissão hentai pornoContos eroticos coroa izabelultimos contos sadocontos eroticos disse para nao te vires dentrosedutoras e marrentas parte 4 contos eroticosmeu avô transou comigo.incesto conto eroticpcontos eroticos de sogras LMconto erotico diretora e novinhaContos eroticos com coroasquadrinhos zooskoolA bucetona da minha cunhada contosfamília favela ladrão fodendo vizinhascontos de sogra cheirando cueca do genroursao gay de rola dura fotofiquei com as pernas abertas enquanto ele me comia/contominha prima me deu a ppk conto eroticoesposas casadas se depilar contos eroticoscontos eróticos gay pedreirosPaqui renda com bucenta cavalguei gostosoamateursex.comcontos pegando no pau do titioconto eroticode mocinha tomando injeçaoconto de tia gordaContos eroticos com fotos papai me flago se masturbando com objectospactur_turismo@hotmail.comdominado a forca conto gaytrai meu marido por.dinheiro contoContos eroticos abusada pelo caminhoneiro frentista e borracheirocontos erotico namorada na praia com amigoscontos eroticos crentinhas virgemna sauna contoconto erotico + filha dando pro encanadorfilhaputacontonissei sexo em londrina prQuadrinhoseroticossobrinhasavo pelada e cu de margarinaMulher virgem vendo um homem batendo ponheta conto eróticocontos sobrinha casadacontos gay gostoso do tinder ele:perdi a virgindade contos eroticos dafadosQuadrinhos eróticoscontos eroticos insestu com viuva gostosa dormindoconto erotico vovohq pornô gay incesto com meus primossexo mulher chupa cu de homemdesliguei a fazer quando um homem vídeo de neguinha fazendo sexo com homem neguinha fazendo sexo com homemquadrinhos eróticoscdzinha depravadairma mais velha sentada no meu colo pra asistir tv contosConto erotico Bernado e Manuelaeroticocavalonudes+das+mulheris+mais+lunda+do+mundoconto ajudando meu paiiniciacao e castigos bdsm contoscontoeroticocalcinhamanuela visinha ninfeta daquele jeito na janelafarm de putas pornContos enquanto meu pai foi tomar banho comi o bucetao peludo da mi nha maecontos eroticosmulher com encanadorContos.Minha.netinha.bucetuda.dormindo.bebada.pelada.hentai gay em português