LUCIA - APRENDENDO A FAZER ANAL

Click to this video!


Tenho 42 anos, separado, situação financeira definida, moro sozinho e adoro mulheres. Este relato aconteceu a mais ou menos 3 meses e resolvi contar. Conheci uma garota, morena seios grandes e empinados, nádegas polpudas, redondas, coxas grossas, um tesão de mulher, estávamos num barzinho em Pinheiros, bebíamos e conversávamos, já passavam das onze horas, a conversa estava ficando picante falando em sexo das preferências. Eu disse: Adoro sexo, mas se transar com uma mulher e não fizer anal para mim não tem graça. Lúcia (que era seu nome) sorriu. Então não quero mais transar com você, pois não faço anal! Dizendo isso sorriu. Prontamente disse: - Te ensino a fazer, você vai gostar e não vai doer. Ela riu novamente, e assim ficamos conversando, bebemos mais, já passavam das 02h00min da manhã, resolvi dar a cartada final. - Vamos para um lugar mais tranqüilo. Prontamente Lúcia falou: - Pensei que não ia convidar-me. Aquilo foi um tiro na testa, pois já queria estar longe dali faz tempo. Saímos, entramos no carro, fui direto para Raposo Tavares. Entrei no Motel Belle de Jour, nem bem entramos começamos a nos abraçar e beijar arrancando nossas roupas e jogando no chão, o álcool tinha feito efeito tanto para mim quanto para Lúcia. Caímos na cama, comecei a beijar seus seios, os bicos foram endurecendo, ficaram tesos, suas aureolas eram lindas grandes escuras, enquanto chupava seus seios acariciava sua boceta toda depilada, lábios carnudos, estava toda molhada sentia meus dedos grudarem no liquido viscoso que saía daquele canal ora apertado. Lúcia gemia e se contorcia já estava com dois dedos enfiados na boceta fazendo movimentos de vai e vem, fui descendo até chegar ao seu umbigo, parei próximo ao seu sexo olhei e vi o quão maravilhoso é a mulher que deve ser tratada com carinho, amor, é algo delicado que muitos homens não entendem pensam somente em se satisfazerem, não pensam no prazer feminino, pensam que arrancar gemidos da mulher é porque ela está gozando. O homem é tão ingênuo que às vezes a mulher fingir sentir prazer só para agradar, porque o ama, mas muitas passam a vida sem saber o que é o orgasmo, fui chegando perto sentir o odor do sexo, aquilo me excitou mais ainda, abri seus grandes lábios e vi o clitóris enrijecido, passei a ponta da língua Lúcia estremeceu toda, descia e subia a língua por toda a extensão da sua boceta, rebolava na minha língua, só pensava em lhe dar prazer, sabia que pela bebida eu demoraria a gozar, enfiava o dedo e tirava daquele canal maravilhoso, Lucia gemia e falava: - Isso Beto me chupa, chupa gostoso como é bom, quero gozar na sua boca! Hummmmmm, isssso vai, meu tesão estou quase gozando, falando isso eu levantei suas pernas coloquei-as nos ombros e enfiei a cara naquela boceta chupei com vontade sentia meu rosto molhado, naquela posição podia ver seu cúzinho que maravilha rosado lindo realmente parecia virgem, as ruguinhas pareciam intactas, não resisti passei a língua naquele buraquinho lambi com vontade, Lúcia esperneava, gemia, apertava minha cabeça com as pernas, senti o gozo chegar: - Hummm nunca ninguém chupou meu cuzinho, isso chupa. Chupa-me toda enfia o dedo na minha boceta, ahhhhh! Que tesão nunca gozei deste jeito, ahhhhhh! Estou gozando, estou gozando, ahhhhhhh!. Estremeceu toda apertou minha cabeça com as pernas, me sufocando, meu rosto molhado pelo líquido da boceta, nem eu estava agüentando de tanto tesão, meu pau estava estourando a cabeça estava inchada vermelha como um tomate, brilhando pelo liquido que sai pelo canal. Lúcia estava como desfalecida, olhou e balbuciou: Você é demais nunca gozei assim com sexo oral! Sorrindo disse mostrando meu cacete: - Agora é sua vez, Ela sorriu olhou e disse: - Nossa que lindo como esta grande, parece que vai estourar! Segurou e passou a língua na cabeça, um arrepio percorreu meu corpo, olhou-me e sorriu enfiando a glande na boca, enquanto me masturbava ia sugando meu pau estava devolvendo o prazer que havia lhe dado, tirou a mão e começou a chupar meu pau sem segurar, forçava a entrada na boca até a garganta e tirava, chupava com maestria, quando tirava da boca meu pau saía com baba grudada da boca na cabeça do pau, aquela visão me excitava, agora que gemia era eu segurei a cabeça de Lúcia com as mãos e comecei a foder aquela boca, sentia que ia gozar não estava agüentado, ela olhava para mim, ela segurou-me pelas nádegas, gritei entre gemidos sentindo o corpo arrepiar e estremecer, a cabeça do pau inchou, Lúcia sentiu que vinha um gozo alucinante, pois minhas nádegas retesaram, ela me puxou enterrou meu pau na garganta e segurou, senti minha porra bater forte na sua garganta, estava inundando aquela boca de esperma, Lúcia tirou da boca e começou a bater punheta ejaculei várias vezes, parecia que ia estourar, nunca tinha sentido tanto prazer, o rosto de Lúcia estava cheio de porra, passava a língua pelos lábios, e sorria dizendo: Retribui meu gozo você é demais, então eu disse: - Não! você é, nunca gozei desse jeito. Fomos tomar banho e voltamos para cama, começamos a nos acariciar meu pau logo ficou duro. Começamos a fazer um 69 chupávamos com gosto, até que falei: - Agora quero essa bocetinha. Deite-me de costas e Lúcia veio por cima, acertou a cabeça do pau na entrada da vagina e foi sentando, era apertadinha e meu pau não é tão pequeno, tem 20cm e 12cm de diâmetro, a cabeça entrou. Lúcia fazia movimentos leves e meu pênis foi invadindo o canal vaginal, gemia gostoso, por prazer, pois eu a deixava a vontade, ela fazia a penetração não eu, apenas apreciava, dando-me mais prazer do que se a tivesse penetrado bruscamente como muitos fazem, se acham macho por isso. Lúcia estava sentada nas bolas com meu pau todo enfiado na boceta. Peguei-a pela cintura e comecei a fazer movimentos de vai e vem, tirei as mãos, continuou sozinha. Eu cadenciava os movimentos, meu pau deslizada macio sem causar desconforto, seu canal estava lubrificado com nossos sumos. Lucia se contorcia, gemia nos movimentos cadenciado aproveitando cada centímetro do meu membro, a visão daquela mulher cavalgando de olhos fechados com as mãos apoiadas no meu peito deixava-me louco ouvindo quase um sussurro de Lúcia:- Isso amor me fode bem devagar, estou sentindo seu pau dentro de mim, Hummmmmmm! Como é bom! Nunca senti tanto prazer. Lucia estava em êxtase quase gozando, tirei-a de cima coloquei-a de quatro e meti meu pau novamente na boceta, ela rebolava e pedia para meter com força, jogando a bunda de encontro ao meu cacete, gemendo falava: - Isso seu puto me coma com vontade, acabe comigo, está me esfolando toda com esse cacete, mais rápido estou gozando, huuummmmmm! Aaaahhhhhhhhh! Mete, mete caralho! me fode. Suas palavras me deixaram louco, peguei-a pela virilha e enterrei até o saco e segurei, esfregando sua boceta nos meus pelos pubianos, estava me segurando para não gozar. Olhava aquela bunda e via aquele buraquinho rosado ainda virgem, pensava tenho que comer esse cu, Lucia rebolava como louca jogando a bunda de encontro ao meu pau, deu um gemido seu corpo estremeceu, suas nádegas se retesaram e gozou feito louca: - Isso meu tesão me faz gozar nunca gozei desse jeito, minha boceta está toda melada que delicia, goza meu macho, goza comigo hummmmmmmmm! Que tesão. Esforçava-me para não gozar, pois como disse uma foda sem comer o cu não tem graça. - Calma meu amor ainda vou gozar e você vai gozar mais ainda e de modo diferente! falando isso comecei a alisar sua bundinha a beijar suas nádegas, Lucia entendendo minhas intenções disse: Não, não, ai não eu falei que o cu eu não dou! Bem calmo falei. - Calma só estou lhe acariciando, fique calma, enfiava um dedo na boceta enquanto passava a língua nas nádegas, fui descendo até chegar naquele buraquinho rosado, comecei a passar a língua de vez em quando enfiava a ponta. Lucia já dava sinal de gostar com leves movimentos das nádegas, enquanto não parava de acariciar sua boceta, ora enfiando um, dois e até três dedos ai voltava pro seu clitóris arrancando gemidos. Debrucei sobre ela e disse: - Amor deixa-me brincar com seu cuzinho? Não depois vai querer comer e dói, apesar de ter vontade tenho medo! - Prometo que não vou te machucar. Você mulher que tem vontade de fazer sexo anal, não precisa ter medo a primeira vez. Se você não tiver um parceiro compreensivo e que queira lhe dar prazer, é melhor não fazer, pois pode sentir muita dor e criar traumas, converse com seu parceiro explique o seu receio e vão com calma, aproveitem é maravilhoso. Hoje em dia todo motel tem camisinha, lubrificante e outras coisas mais, ao lado vi um lubrificante, não usem lubrificante com anestésico, tira todo o prazer da mulher em sentir a penetração. Peguei um lubrificante abri uma camisinha, dei mais umas lambidas naquele anus maravilhoso, passei lubrificante na entrada coloquei a camisinha no dedo, a camisinha já vem lubrificada e comecei a preparar aquele cuzinho para a penetração. -Lucia relaxa fique calma, não tenha medo. Comecei a pressionar a ponta do dedo no buraquinho, aquela visão me deixava louco, minha vontade era violar aquele buraco virgem sem preocupação com a parceira, mas queria fazê-la sentir prazer o mesmo que iria sentir. A ponta do dedo invadiu senti o anel pressionar pensei agora vai fácil, introduzi o dedo sem maiores problemas. - Está doendo? -Não por enquanto está ótimo, huummmmm! Meche devagar, está ótimo, isso coça minha bocetinha! Huuummmm! Que maravilha! - Abra suas nádegas e relaxe. Com as mãos ela mantinha as nádegas abertas, tirei o dedo e coloquei mais um na camisinha e passei mais lubrificante, voltei a introduzir, dessa vez ela soltou um gemido mais forte, colocou a mão sobre a minha como pedindo para parar. - Calma não vai doer, senti que já havia passado pelo anel, comecei a fazer movimentos bem devagar, a cada movimento entrava mais um pouco até sentir minha mão encostar-se à sua bunda. - Esta vendo entrou dois dedos e você nem sentiu, ela passou a mão e viu que meus dedos estavam todo dentro do seu cuzinho. Passei a fazer movimentos de vai e vem mais rápido já estava nisso há quase 20 minutos, então passei a tirar todo o dedo e enfiar de uma vez, arrancando gemidos, não de dor agora, mas de prazer. - Huummmmm! Meu amor como é bom assim, um tesão diferente, mexe, isso mais rápido acho que vou gozar. Continuei nos movimentos sem parar de masturbá-la, já estava quase gozando, parei, tirei os dedos abri sua nádegas e olhei que visão, aquele buraco ora virgem, agora estava relaxado, dava para ver o buraquinho mais aberto, então falei: - Agora amor vou colocar meu pau. - Não você é louco é muito grosso, vai me arrebentar! Calma eu disse, você é quem vai colocar meu pau no seu cuzinho, vai fazer do seu jeito, quando doer você para. - Eu?Como? Disse me olhando com cara de interrogação. Deitei-me de costas coloquei uma camisinha (Pois evita pegar alguma infecção na uretra, e para a mulher também contrair fungos no reto), lubrifiquei bastante meu pau e o anus de Lucia, mandei-a vir por cima, encostei a cabeça do cacete na entrada do ânus e falei mantendo suas nádegas abertas com minhas mãos: - Agora é com você, vai sentando devagar, se doer para, vai introduzindo aos poucos. Foi algo inexplicável, Lucia foi fazendo pressão senti a cabeça do pau abrir caminho por aquele buraco estreito e macio, gemendo ela disse: - Não vou conseguir amor é muito grosso, está doendo muito! Hummmmm! Mas está gostoso não pensava que era tão bom! Ahhhhhh! Não quero parar, me ajude! Senti que a cabeça estava presa no anel, agora era relaxar e esperar um pouco, depois do anel está o reto que também tem que relaxar, se abrir. - Calma amor relaxa, fique quieta, a cabeça entrou, o mais difícil você conseguiu. Lucia colocou as mãos no meu peito e para espanto meu foi descendo o corpo sem parar, vi lágrimas nos olhos, lábios selados, foi maravilhoso sentir ela sentar sobre meu saco, ficou parada passou a mão no meu pau e disse sorrindo. - Entrou tudo, foi maravilhoso, ficou parada um pouco sentindo meu pau pulsar dentro daquele rabo, estava louco de tesão, sentia meu pau estourando, segurei sua bunda com as mãos e comecei a levantar e abaixar quase sem mexer, bem devagar. -Isso amor mexe bem devagar, tira um pouco e coloca de novo. Lucia começou a mexer, eu voltei a ficar quieto, não sei quanto tempo agüentaria, não da para descrever o prazer que estava sentindo. Passados alguns minutos meu pau já saia até a cabeça, sentava novamente metendo tudo até o saco, pensei agora é hora de tomar as rédeas, segurei-a pelas nádegas e comecei os movimentos mais rápido metendo e tirando com mais rapidez arrancando gemidos e suspiros. Aiiiiiiiii! Como está gostoso se soubesse que era tão bom já tinha dado o cu antes! Ahhhhh! Isso mete, mete tudo seu puto, arromba esse cu virgem, não tenha mais dó quero sentir seu pau me abrir. Ouvindo isso comecei a meter furiosamente, não precisava, mas me conter tinha recebido sinal verde, bombeava com fúria. Lucia gemia, gritava, rebolava em cima do pau, tirei-a de cima.,, coloquei-a de quatro, mandei segurar as nádegas abertas olhei e vi o buraco estava aberto, lacerado agora era só aproveitar, acertei o pênis e meti de uma vez, Lucia soltou um gemido, colocou a cabeça no travesseiro e gemia sem parar, fiz que ia parar, ela gritou. - Não para seu puto, me arromba, não pare! Socava com força estava arrombando aquele cu, não queria gozar queria aproveitar o máximo, era um prazer indescritível, jogava a bunda para trás e se esfregava, cada vez eu metia com mais fúria, do anus já saia um caldo, estava todo melado, aquilo me excitava. Lucia gemia e pedia - Mete o dedo na minha boceta, alisa meu grelo, quero gozar, não agüento mais, estou arrombada, hummmmm! Cacete como é bom, depois dessa só vou dar para você, hummmmmm! Ahhhhhh! Meu tesão me fode, me faz gozar. Eu não agüentava mais, meu pau estava estourando, Lucia começou a gritar, vou gozar, vou gozar, empurrou a bunda toda no meu pau, parecia que queria enfiar meu saco junto, estremeceu toda. -estou gozando, ahhhhhh! Hummmmmm! Aaiiiiii! Falando isso caiu pra frente eu fui junto, ela já não falava mais nada, metia com força, subiu um arrepio pelo corpo meu pau inchou, ia gozar, tirei o pau de dentro arranquei a camisinha, punhetei algumas vezes abri aquelas nádegas e vi o buraco enorme que ficou e gozei em cima, nunca tinha visto tanta porra. Lucia virou agarrou meu pau e começou a chupar, eu me contorcia, meu pau doía, foi um gozo descomunal. Havia um espelho na parede Lucia ficou na posição de frango assado abriu as nádegas e ficou olhando a porra escorrendo do buraco não acreditando o tamanho que estava. Sorrindo eu disse: - Calma depois volta ao normal. Ela disse: - Será, porque agora vou dar só para você! Adorei dar o cu! Desde esse dia mantemos relações, o sexo é maravilhoso desde que os dois tenham a mesma vontade e se preocupem em dar e receber prazer.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


60642 - COMI O CU DA COMADRE CORINTHIANA - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
61652 - CUNHADA EVANGÉLICA, SAFADA, COMI O CU, ADOROU - Categoria: Incesto - Votos: 36
62230 - COMI MINHA FILHA E A ESPOSA DO MEU AMIGO - Categoria: Incesto - Votos: 21
67477 - “COMI A ESPOSA E O MARIDO OLHANDO" - Categoria: Heterosexual - Votos: 7
68298 - Cunhada Evangélica e Safada - II - Comi a Irmã - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
79052 - Comi o Cu da Sobrinha e Cagou no Pau - Categoria: Incesto - Votos: 3

Ficha do conto

Foto Perfil darkcar2015
darkcar2015

Nome do conto:
LUCIA - APRENDENDO A FAZER ANAL

Codigo do conto:
62228

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
19/03/2015

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


chupando a buceta da esposa do meu irmao contosContos eroticos chupada dormindocontos erotico dividindo a sua esposacontos herotico taduendoneta virgem so que piroca do avo na bundinhaconto eroticoflagraconto erotico quintalmeu irmão rasgou minha bucetinhacontos eroticos dando presente para a cunhadinhaperdi as preguinhas do cu quando era pequenaquadrinho erotico filho com ciume do amigo da maemãe estupra filha e chupa xota afosa porno farol acesoFudi meu tio no jardim contos eroticos de gaysbruninha sobrinha safadinha sentou no meu pau contos eroticosminha irma me ama-contos eroticos de incestoscontos papai qurbro meu cabassocontos heroticos de mulheres casadas de manausPorno contos de novinhos perdendo o cabaçoconto erotico minha mulher pelada pra outrocontos eróticos de amigas de mae rabudasimagens porno heta sogra gostosa com genroadoro contos anaisDp na casada conto erotico879056 vidio pornocontos seduzida pelo pauzao do papaiporno marido apanha a mulher a foder e ela diz anda juntateconto erotico em quadrinho encostando no onibusdwolland coroa gauchacontos eroticos porq muitos homens negam sentir vontade de chupar ou ser chupado por outr homemsexocomsogradormindoConto erotico obedecendo vovôcontos veridico travesti roludo bem grandeenpurando o cara xvideopresente de aniversario pro meu pai porno conto eroticovovo do sexoconto erotico viado safado chora na piroca do coroa malvadaokelly e jenny parte 3cu da família conto eróticobucetinhas saudávelcontos eroticos eu minha filha rabuda e meu sogrocontos armei para minha esposa chupar nosso amigoPai tirando a virgindade do filho novinho branquinhoconto erotico esposa seios grandeContos eroticos comendo cu da vizinha com o maridocontos eróticos chantagem insetocontos eroticos com imagens mae esfregando bunda e buceta no pinto filho no banho carenteele gozou dentro conto gaycontos gays chiquititasBruno1 conto erotico gayContos eroticos de avo e netaporno conto erótico com a sograprimo ticudo fodendo a beseta inocente do rabo gostossowww.mulherescasadascontoseroticos.comQuadrinhoseroticossobrinhasComo minha enteada de de novinha em conto eroticosConto porno de avo da minha amiga me comeuseu jose conto eroticoFio dental madrasta contosconto erotico trepando com o irmao do meu namoradoconto ertico com formigascu da filha conto eroticoconto pornô de estrupro no consultório médicomundo erótico o peludo me pegou e fudeu meu rabocontoerotico.esContos erotico mim fantaziei de cachora para meu filhoex espozsa ruiva com os negros contoHentai fuckstonehttp://mozto.ru/conto/78283/773551/casto-e-corno-no-pre-carnaval-de-sp.htmlcontos. eroticos de incestos italianowww.sogro pauzodo comendo cu da norahental chaves comendo cuzinho da chiquinhacontos eróticos de gay comi o meu enteadoporno mulher pega punheta e fode em homem esguioConto erotico de evangélicaconto erotico gay viado submisso obrigado por seu dono a participar de orgiasou puta do meu tiocontos eroticos gay me apaixonei pelo meu irmaocontos eroticos gay de ecitarem com padasstrofilhinha conto eróticocontoeroticoburro