O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO

Click to this video!


Embora morando em outra cidade, Afonso não deixa de vir me ver... Diz que sente a minha falta... Essas coisas. Sempre fui fissurada em seu corpo, em seu cacete... Como aquele homem negro sabe foder! Mesmo nos comunicando por e-mails, trocando mensagens com auto teor de putaria. Outro dia ele me ligou! Quando leio as suas mensagens, minha bucetinha já fica piscando. Porém, ao atender o celular, parecia que estava vendo-o na minha frente... Fiquei tomada pelo tesão. Avisou que viria me ver no próximo final de semana! E avisando que desejaria me ver com roupa íntima vermelha e preta! - Você me falando essas coisas, fico com vontade de tocar uma siririca! – Disse a ele. - Não vai fazer isso não! Quero todo o seu tesão! – Ordenou ele. Com o horário e o dia combinados, mesmo assim à noite ele me enviou mais mensagens! - Ui que delícia! Estou louca para sentir este negão outra vez! – Pensei. Na noite anterior começou a chover. E tinha preparado uma roupa fresquinha para ir ao seu encontro. Mas ao amanhecer, a chuva caía mais forte e fazia um pouco de frio. O jeito foi apelar para a calça jeans e um casaquinho mais sensual que marcasse mais o meu corpo. Como sou muito branca, preferi usar um esmalte vermelho. Afonso adora me ver com esta cor. Causa um contraste com a minha pele e com a dele também. Quando sai ao seu encontro, ainda chovia um pouco, mas nada que chegasse a incomodar. Alguns minutos na condução e mais outros caminhando, finalmente cheguei ao nosso local de encontro. Ele já me esperava como da outra vez e meu coração palpitava ansioso. Depois de nos cumprimentar e saber um pouco mais um do outro, achamos por bem irmos para o nosso cantinho. Ah se aquelas ruas e as paredes do quarto de motel falassem... Ainda na rua, ele pegava a minha mão e a direcionava para acariciar o seu cacete, para sentir o quanto estava com saudade. Quando adentramos nos corredores do motel, já começou ali a nossa pegação... No quarto ao retirarmos nossas roupas e ao abaixar a sua calça e ver a sua cueca, visualizei o quanto já estava molhada pelo tesão. Ao retirar a minha roupa, notou o meu conjuntinho vermelho e preto. Não optei por uma cor somente. Ao me rodar e retirar a minha calcinha vermelha pode notar a minha buceta lisinha... - Então você queria tocar siririca... Não é sua branca assanhada? – Quis saber ele. - Queria... Mas agora quero ser invadida... Penetrada! – Respondi. - Você não queria siririca? Pois então! Agora vai ter! – Disse ele. Afonso sentou na cama em frente ao grande espelho e me puxou para sentar encaixando o meu corpo entre suas pernas. Começando assim a me masturbar... - Sua assanhada! Já falei para não tocar siririca... Senão eu te castigo! – Disse ele. Não merecendo o castigo, mas recebendo-o... Afonso castigava minha bucetinha com seus dedos. Olhávamos os nossos movimentos através do espelho e via a plástica perfeita de dois corpos se misturando... Cores de peles diferentes entrando em harmonia. Minha buceta ficou encharcada... - Mete esse pau na minha buceta! – Pedi a ele. Afonso disse que não! E ele continuou me castigando e me deitando colocou o seu cacete em minha boca para degustar de toda a sua delicia. Chupei... Cheirei... Beijei... Suguei só a pontinha... Entrei em êxtase, gozando em sua mão negra. - Agora quero presente! – Disse ele. Engatinhando sobre a cama, fiquei de quatro empinando o bumbum para que ele pudesse ter a visão panorâmica de minha buceta e de meu rabinho... - Que branca gostosa! Que delícia! Adoro isso! – Falou ele. - Você quer comer a minha bucetinha? – perguntei. - Quero o seu rabinho... Mas antes foi te maltratar... Vou estocar muito nessa bucetinha branca... – Disse ele. - Vem meu negão! Fode a tua cachorra branca! – Pedi. Então ele pegou a camisinha que já havia deixado ao lado da cama. Afonso investiu de uma só vez contra a minha bucetinha que inchada implorava pela rola preta. O que me fez dar um grito que ecoou por todo o quarto. - Delícia! Não posso mais viver sem essa buceta branca! - Disse ele, estocando com força contra o meu corpo. Tocava-me e também por baixo de meu corpo acariciava as suas bolas... - Isso! Adoro essa branca! – Disse ele. Suas investidas eram ritmadas e com força... E fazia com que segurasse o meu gozo, quando em um momento foi inevitável, gozei com uma estocada mais forte em minha bucetinha, quando também o senti latejar. Depois desse prazer todo, curtimos uma ducha demorada e quente... Afonso me deixa literalmente fora do eixo... Quando saímos do banho, ele já estava pronto para outra, foi logo pegando a camisinha... Mas preferiu comer a minha bucetinha outra vez... Agora eu quero comer o seu cuzinho! Sou louco por seu cuzinho! – Disse ele notando a sua rola bem dura. Queria que ele começasse de ladinho, mas queria ver a sua rola me rasgando de quatro. Começou a direcionar o seu cacete teso em meu cuzinho... E sentia ele me rasgando... Entrando... Deslizando cada pedacinho dele... - Não sabe o quanto fico ansioso, só de começar a invadir esse cuzinho! Que gostoso! – Delirava Afonso. Esperando o meu cuzinho se acostumar com o seu pedaço de carne, Afonso começou a se mexer devagar, mas não demorou muito para que começasse a estocar fazendo festa! - Ai meu cu! Fode meu cu! Seu tarado! Negão gostoso! – Dizia bem alto. - Você é uma assanhada! Adora levar rola, nesse cu! Delícia! – dizia ele. - Você não queria comer meu rabo! Então! Fode o meu cu! – Gritava - Não sabe quantas punhetas eu toquei pensando nesse rabinho! – Confessou Afonso me batendo. - Seu ordinário! Você pode tocar punheta e não posso tocar siririca? Agora fode meu cu porra! Vai... Bate nessa carne branca. – Disse a ele. Gritávamos feitos loucos... Ensandecidos... Sem pudor sem escrúpulos com meu rabo sendo estocado em meu rabo! Quando gozamos, caímos exaustos sobre a cama... Respirações ofegantes, mergulhados em êxtases. E apreciou o meu cuzinho todo aberto... Não tinha forças para nada e Afonso foi para o banho... Ficamos conversando e seu cacete mostrou novamente a sua potência. Colocou outra camisinha... - Quero cavalgar! – Disse a ele. - Com a bucetinha ou com o cuzinho? – Quis saber. - Com o cuzinho! – Respondi - Primeiro com a buceta – Disse ele Sentei em cima de sua rola de frente a ele. Afonso ficava nos admirando nos espelhos... Os movimentos de nossos corpos... Acariciava a minha pele e demonstrava a sua satisfação por estar ali comigo. - Adoro o seu corpo! Adoro admirar a cor do seu corpo. – Falava ele. – Os seus cabelos... O balançar deles com os nossos movimentos... Não fazia por menos, retribuía a ele cada elogio que a mim direcionava, com mais vontade em meus movimentos. Girei o corpo, e fiquei de costas para ele, para que assim pudesse ver a brancura de minha bunda e sentir a segurança dele em meus quadris. Estava tão embevecida com o momento, que desejava sentar em cima de sua rola, mas preferi fazer a sua vontade, deixando com que comece o meu rabinho novamente de quatro. As suas estocadas eram sempre mais ritmadas, contorcia-se em mim... Dentro de mim... Latejando o seu cacete teso para me dar prazer. E eu piscava o meu cuzinho e mordia o seu pau! Quando anunciei o meu gozo ele também gozou logo em seguida! Amo sentir esse homem derramando a sua porra dentro do meu rabinho! - Não era assim que queria sentir o teu macho? – Perguntava ele. - Aff! Que macho! Que negão... – Respondi. Outro banho, dessa vez mais rapidinho... Mais um pouco de conversa... - Quero o cuzinho outra vez... Fico pirado nele... – Disse Afonso em meu ouvido. Nada respondi, também queria sentir mais a sua pica dentro do meu rabo, apesar de estar sensível devido às outras invasões, não disse não: Empinei o meu rabo. E ele me virou, colocando os travesseiros embaixo do meu corpo e escancarando as minhas pernas, investiu seu pau novamente em meu cuzinho. Sentia o seu cacete entrar... E forçava mais a sua entrada e fazia a minha pele mais arrepiada. Quando tirou do meu rabo e me virou... Estocou outra vez o cacete teso em meu rabinho. Ele arremetia em delírios contra o meu corpo, falava coisas sem nexo, que no momento eram indecifráveis, que depois se lhe perguntasse não lembraria mais de nada. O meu corpo que exerce essa alucinação no dele, fazendo-o perder os sentidos e fazer viver naqueles minutos a sensação de como estivesse dopado por efeito de algum remédio qualquer, mas estava embriagado pelo prazer. Meus gritos ecoavam pelo quarto... - Vai negão... Que delícia! Fode o cuzinho da tua branca! – dizia misturando sussurros e gritos. Entendia as palavras que saiam de minha boca... E Afonso estava alucinado. Gozamos outra vez entorpecidos pela loucura e pelo desejo... - Não vou tirar o meu cacete de dentro de você minha branca gostosa! – Dizia ele. - Também não quero que saia de mim... – Falei. - Quero mais... Quero mais desse cuzinho... Quero morrer metendo nele. – Falava ele ainda em seu delírio. E pronunciando estas últimas palavras, senti novamente o cacete de Afonso latejar no mais profundo de meu cuzinho, arrombando-o mais ainda. - Vem! Quero ver esse canalzinho aberto! – Disse ele. Levantei mais o meu bumbum e Afonso pode visualizar a extensão do nosso prazer. - Você é muito gostosa! – Disse ele dando um tapa em minha bunda. Não agüentando ficar sobre minhas pernas trêmulas, joguei-me sobre a cama e Afonso foi para o banho. Mais ou menos depois de uns cinco minutos, fui ao seu encontro ainda tonta... Zonza... Estava ainda sobre o estado de anestesia do último gozo. - Você me deixa zonza! – Falei rindo para ele. - Sério? - Quis saber ele. - Não! Imagina! – Respondi e ficamos rindo. Conversamos mais sobre a água quente que caía do chuveiro. Infelizmente o que é bom sempre tem um momento para terminar e as loucuras daquele dia estavam chegando ao fim. Então, chegando o momento de sairmos dali... Voltar à realidade! Enquanto nos arrumávamos também conversávamos... Sem fazer planos... Apenas viver um encontro de cada vez.
Foto 1 do Conto erotico: O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO

Foto 2 do Conto erotico: O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO

Foto 3 do Conto erotico: O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO

Foto 4 do Conto erotico: O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO

Foto 5 do Conto erotico: O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario max19x06cm

max19x06cm Comentou em 18/11/2015

que cuzinho lindo arrombado

foto perfil usuario

Comentou em 08/08/2015

Que maravilha de conto, ajuntou a fome e a vontade de da o cu, terminou arrombada, gostei e votei... Fotos, todas maravilhosa adorei . Fotos 2 3 e 5 como é gostoso ver um cu arrombado

foto perfil usuario mak19x5

mak19x5 Comentou em 06/07/2015

mais um voto linda, o que é isto! minha nossa e maravilhoso ver uma imagens desta meus parabens vc e de mais.

foto perfil usuario negrobemdotado

negrobemdotado Comentou em 23/06/2015

um verdadeiro espetáculo esse conto. deu vontade de ter o privilegio de desfrutar desse rabinho também...

foto perfil usuario

Comentou em 20/04/2015

Safada...delicia de buceta...vç é uma delicia de mulher...bjus na buceta linda e no cuzinho gostoso...

foto perfil usuario voyspmen

voyspmen Comentou em 23/02/2015

nosssssaaaaa, q maravilha, votei com vontade de comer esse cu arrombado




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


48224 - Fui corneado e bebi leite - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
48604 - liberei a esposa para os vizinhos - Categoria: Traição/Corno - Votos: 23
49003 - Minha esposa sendo arrombada por outro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 20
49005 - Esposa realizou fantasia e virei corno manso - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
49308 - Esposa chega em casa arrombada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
49668 - Sou casada e dei para o meu primo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 34
49864 - Fui dar uma de babá, e acabei arromda pelo filho - Categoria: Traição/Corno - Votos: 29
49866 - O filho novinho da minha amiga tem uma rola de jum - Categoria: Traição/Corno - Votos: 25
50941 - Meu vizinho negro coroa e gostoso! Parte:1 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 19
50944 - Meu vizinho negro coroa e gostoso! Parte:2 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
50945 - Meu vizinho negro coroa e gostoso! Parte:3 final - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
51800 - Meu Vizinho Sortudo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
55014 - DEI POR DINHEIRO E ACABEI ESTUPRADA - Categoria: Heterosexual - Votos: 24
55140 - Arrombada pelo professor de informatica - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
55141 - Traí meu marido com um caralhudo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 15
55920 - Meu cunhado me arromba na festa - Categoria: Traição/Corno - Votos: 32
56754 - casada traindo com o patrao - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
56755 - casada traindo com o patrao final - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
57016 - Meu vizinho bem dotado - Categoria: Traição/Corno - Votos: 37
58000 - Dando a bunda, pra arranjar emprego para o marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 39
59232 - Dei a buceta e o cu para um caminhoneiro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
59779 - Meu vizinho barulhento - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
60347 - Minha esposa sofreu na mão de um roludo - Categoria: Interrraciais - Votos: 14
60619 - Esposa arrombada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 6
60728 - Foda forçada, mas com muito tesão - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
61108 - Fudida por amigos - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12
65048 - O filho novinho da minha amiga arrombou o meu cuzi - Categoria: Heterosexual - Votos: 11
65049 - O filho da minha amiga cresceu e me comeu! - Categoria: Heterosexual - Votos: 10
66061 - Trepando com policiais - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 11
67602 - O pauzão do amigo do meu marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17

Ficha do conto

Foto Perfil casalcontagem
casalcontagem

Nome do conto:
O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO

Codigo do conto:
61106

Categoria:
Interrraciais

Data da Publicação:
22/02/2015

Quant.de Votos:
21

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


sobrinha casada conto eroticocontos erodicos vi meu marido cumeno minha filhasentadinha no colo do titiozoofilia cachorro viciado emfuder buceta de mulher de quatrocontos eroticos o menininho pequeno e o camionheiro malfadoContos eroticos mulher chorando no pau do filho roludo que come sem do a buceta da sua mae e da sua irma e sua amiga virgemfoto de homem mijano gostosoconto erotico escravo gayconto erótico chupa greloconterotico irmãsele me comeu a xana sem medo contos eroticosbucetona e cuzao da budonaContos eroticos minha avo da pra todo mundocontos de mulher tranzando com homem do pau inormeConto gozei sendo encoxadadom_cuervo@hotmail.comArrombei minha sogra contocontosrdfodendo irma contoporno contos de incestos com sograse maescontos eróticos eu recem casado e o patrao comeu minha mulherquadrinhos eróticoscontoeroticodfconto porno meu marido e eu minha filha e o mendigoponheta subrinha gostosa quadrinhos pornoAssolan metendo XVídeosputaria punheta sem experiênciabrusa folgada da gostosaContos de Casadas fudedeiras, que semore mebtem pros cornosdom-cuervo@gmail.comvirei cadela de treis caxorrocachorro chupando meu pau contocontos eroticos de angolanoscu da família conto eróticoQuadrinho eroticos estupro emocionante 1contos eróticos rasguei minha namoradaconto erotico maninhamecânico se esfregando em gaysogro japa pega anora japa aforcça xvidioshq porno dos simpsonsconto erotico gay esperando caminhoneiro para darcontos eroticoteste do sofa gratiscontos eroticos adoro chupa rolacontos eróticos esposa negona ativa com traveco fotos aguado comedo aitiadasedutoras e marrentas parte 4 contos eroticostransformada em traveco pela mae (conto lesbicoconto erotico meu primeiro orgasmoconto erotico fudido de bomcontoseroticos ilustrados de gravidasconto erotico carla swing traiçaocontos eróticos variadosxvideis 2017comi a minha tiacontos eroticos de lesbicas praticando lactofiliaconto cunhada sheila adora dar a bunda quando marido sai para trabalharconto erotico depois que minha mulher viu aquele pau monstruoso tive que ageitar aquele pau pra elagatas de chotinho fudenodepilei minha tia contos eroticosminha mae sábia sexo expricito contosFotos de travesti querendo amante para fudelasSó vídeo de maior duração gays de pica grande altas gozadasconto porno velho roludocontos eroticos gratis de meu pai tem um pintao grossofAmiliA favela porno contAs prA pAgar parte 2contos eróticos aulas com maestroconto erótico gay queria mas não aguentouconto de suruba caseira insestuosaultimos contos sadoRelatos de marido corno bebado e esposa puta bunduda dando para outrossexo selvagem incesto vovoquadrinhos eróticos de gays o amigo negro do meu filho parte 1transei com o meu genrogay dotado usa camisinha extra grandecontos de sogra cheirando cueca do genroContos d zoofilia mulheres q s engataram cm cachorros em setembro d 2017conto eróticos meu irmão comeu minha amiga e euconto erotico em quadrinhos viuva levando cacetao no cu