Casada em busca do prazer

Click to this video!


Bom... antes de tudo eu gostaria de me apresentar: sou uma jovem mulher madura, casada, 54 anos, 1m70, 54 quilos, corpo, sem exagero algum, de 30 aninhos, com tudo em cima, durinho e no lugar. Mas apesar de viver um longo casamento (37 anos), confesso que o que conheço de orgasmo vem das masturbações que pratico logo depois que meu marido sai para trabalhar... Ele foi meu primeiro namorado, meu primeiro beijo, minha primeira chupeta, meu primeiro homem, minha primeira relação anal. É um homem bonito, alto, bem sucedido, um pênis, digo, sem medo de errar: descomunal. Mas, apesar de tudo isso, não sabe fazer uma mulher sentir orgasmo. Tudo é muito rápido e objetivo. Eu o excito, abro as pernas ele me penetra (seja na frente ou atrás e, entenda: em apenas uma das opções), bomba um pouquinho, goza, vira para o lado e dorme. E eu... me masturbo. Minha formação, nunca me deu margem para me arriscar numa aventura e cair nas tentações de uma traição. Porém sempre me cobrei: “se os homens podem fazer sexo por sexo, por que nós mulheres precisamos idealizar um encontro? Se apaixonar para ceder? Afinal, sexo é sexo (isso não tenho com meu marido) e, amor é amor (isso tenho de sobra com ele)”, por isso, resolvi pensar como homem e tentar obter pelo menos uma vez um orgasmo com penetração. Decidida a ser feliz, comecei a entrar nas salas de bate-papo da internet, procurando, quem sabe nos braços de um desconhecido, sentir esse tão sonhado e esperado primeiro orgasmo. Mas, aqueles deuses, altos, másculos, com peso e corpo proporcional, que com palavras me seduziam, não passavam de enganação. Nos poucos encontros que aceitei ir, todos, sem exceção, não correspondiam em nada às descrições passadas e nem me despertaram o mínimo tesão. Entediada, voltava para casa e mais masturbação. Até que, numa conversa, um cara me disse de um cinema pornô, no Brás (SP) onde algumas mulheres e casais freqüentavam para exibicionismo ou mesmo para arrumar pares para um ménage. A idéia me animou. Tirei todas as minhas dúvidas com ele, perguntando a roupa que precisaria usar, onde me sentar, como reagir às investidas, enfim, como me portar diante de uma situação tão nova. Tiradas as dúvidas, fui ao local. Confesso que fiquei ansiosa e com um frio na barriga, entrei no meu carro, cruzei a cidade e segui viagem. Claro que por ser um cine pornô o lugar não é dos mais glamurosos. É localizado numa avenida movimentada, meio sujo e decadente. Mas pensei comigo: bom, já que vim até aqui, agora, seja o que Deus quiser. Respirei fundo, tirei o dinheiro da bolsa e o porteiro me disse: - Aqui mulher não paga, basta entrar pela porta ao lado. Entrei. Na tela filme hétero, na sala, alguns homens se masturbando, outros agachados chupando sem o menor preconceito, alguns travestis oferecendo serviços e de mulher, apenas eu! Pensei: e agora? Ainda assustada, fiquei um tempo em pé na última fileira, tempo suficiente para que alguns caras se aproximassem, com cuidado e, diria até com respeito, talvez tentando adivinhar o que uma mulher desacompanhada fazia ali naquele lugar. Mas apesar do assédio e todos, sem exceção, estarem com os pênis na mão, nada rolou. Parada ali, gelada e morrendo de medo, confesso que tive vontade de sair correndo, mas ao ver aqueles caras me devorando, tentando me comer com os olhos, me senti uma Deusa e fiquei na minha. Depois de me acostumar com a escuridão, procurei uma cadeira e seguindo as dicas de meu informante, me sentei numa fileira próxima ao fundo, deixando algumas cadeiras vazias ao meu lado. Não demorou dois minutos, e na minha esquerda, já havia um senhor se masturbando, na direita, um carinha, com cara de garoto, discreto, alisando o pau sobre as calças. Atrás e na frente mais alguns sentaram. Fiquei sem ação. Mas o carinha com cara de moleque-safado, não se acanhou e carinhosamente alisou meu braço. Foi como um choque elétrico e, indignada retirei o braço. Mas, pensei: “Se eu quero algo, tenho de facilitar as coisas”. Então, novamente coloquei o braço na cadeira e ele foi alisando, percorrendo o dedo pelo meu braço e, discretamente segurando minha mão. A sensação de perigo e pecado era deliciosa, minha calcinha logo ficou encharcada. Ele pulou uma cadeira e se sentou do meu lado, carinhosamente cochichou no meu ouvido: - Calma, não vou fazer nada que não queira e, enquanto eu estiver com você só se aproxima alguém, se eu ou você quiserem. Eu lembro de ter dito: - Estou nervosa. Ele falou: - Relaxa, deixa eu aquecer essa mão gelada e, aos poucos a gente começa a se divertir. O cara do lado não parava de se masturbar, na frente outros dois. Meu amante do escurinho, pediu para eu olhar para trás, quando olhei, um carinha estava de joelhos entre as poltronas chupando um baita negrão. Então ele me disse: - Aqui todos fazem ou querem fazer. Somos todos iguais, buscando algo. Dizendo isso, ele, com jeito e malícia enfiou a mão por baixo da minha blusa. Tentei evitar e, assustada disse: - Não! Tem muita gente estão olhando. Ele sorriu e tentando me acalmar, falou: - Que nada! Está muito escuro, o máximo que acontece é os outros imaginarem o que estamos fazendo. Sua tranqüilidade me conquistou a confiança e, ele foi avançando abriu minha blusa e começou a chupar meus peitos, com os bicos já totalmente duros, cada sugada era um delírio. Com as mãos rápidas e ágeis, levantou minha saia e começou a me bolinar. Como eu já estava acesa, meu clitóris, estava duro e enorme (tenho um avantajado). Ele começou a beliscá-lo com carinho e em segundos eu estava tendo a primeiro orgasmo, estremeci toda, precisei me conter para não gritar. Ele percebendo, pediu para eu tirar a calcinha. Eu disse: - Que é isso? Você está maluco? E, ele respondeu: - Maluco para te chupar. Anestesiada e totalmente fora de mim, tirei a calcinha. Ele pediu para entregar para ele, obedeci, então ele despudoradamente se agachou na minha frente, pediu para abrir bem as pernas e começou a me chupar no meio do cinema. Eu não acreditava que estava vivenciando aquilo. Era surreal. Mas aquela língua gulosa, me sugando a xoxota, não deixava dúvida alguma. Relaxei e aos gemidos, gozei na boca dele, quase que no mesmo instante que o senhor, duas cadeiras ao lado, começava a gozar. Depois daquele gozo, não me importava com mais nada, com as pessoas passando, olhando, se masturbando, tudo para mim era um sonho. Ele levantou, me deu um longo beijo na boca e eu, quase desfalecida, só balbuciei: - Lindinho com uma boca assim você deve ter um monte de gatinha apaixonada. Ele sorriu e disse: - Nem tanto! Na seqüência, ele pôs um belo pau pra fora e pediu para eu segurar (ele era paciente, sabia o que e como pedir). Logo, eu estava com um delicioso e quente pedaço de carne nas mãos. Encantada, comecei as masturbá-lo. Depois de um tempo assim, ele pediu para eu chupá-lo. Tentei resistir, mas ele disse: - Só um pouquinho, eu já conheço seu gosto, nada mais justo que você conheça o meu. Ainda sentada, me virei para o lado dele e comecei uma deliciosa chupeta, lambi, beijei, engoli toda aquela vara desconhecida e deliciosa, como quem devora um sorvete. Mas, antes que as coisas saíssem ainda mais do meu controle, parei. Ele me disse, que estava sem camisinha, mas se eu quisesse ir para um local mais tranqüilo que ele me levaria. Relutei por um instante. Mas ali quase desmaiada de tanto prazer pensei: - Nunca na vida um homem havia me dado um único orgasmo, imagine então, vários seguidos em poucos minutos. Não podia dizer não. Meia sem jeito, arrumei a saia (nem lembrei que estava sem calcinha) e juntos saímos do cinema. Fomos no carro dele, para um hotel barato da região. Lá chegando perguntei se ele já havia transado com uma coroa. Ele, sempre com um sorriso maroto, me disse: - Tudo sempre tem a primeira vez. Entramos no quarto e nos beijando feito dois adolescentes alucinados, me entreguei por completo. Primeiro, de joelhos chupando o pau dele inteirinho. Depois lambendo todo o corpo gostoso daquele macho irresistível. Ele foi ficando louco de tesão. Seu lindo pau, grande, mas nada assustador, parecia que ia estourar de tão duro, cheio de tesão ele se deitou na cama e pediu: - Vem sua cadela, senta aqui na minha rola e rebola feito uma vadia. Abri o pacote de preservativos que tínhamos pedido na portaria, e não me fiz de rogada, abri bem as pernas e sentei macio naquela vara inesquecível. Ao sentir aquele pau quente e duro dentro de mim, entrei em transe, jogava meu corpo contra o dele com uma fúria, que eu mesmo desconhecia. Meus peitos até doíam, de tanto que balançavam. Ele me chamava de puta, puxava meus cabelos e, falava: - Isso, sua vaca, soca essa buceta no meu pau, goza gostoso, chifra o corno do seu marido, volta com cheiro de macho para casa. Quanto mais bobagens ele falava mais eu gozava. Perdi as contas de quanto gozei. Depois ele me virou de barriga para cima e socando num ritmo acelerado, me fez sentir uma Deusa, nunca havia sido penetrada daquele jeito. Era como se o pau dele quisesse perfurar meu útero, não teve jeito, um novo orgasmo foi inevitável e dessa vez com tanta força que comecei a gritar, a chorar e implorar: - Isso, soca meu macho, soca essa rola deliciosa, fode essa puta, deixa sua marca no meu corpo, que hoje eu quero dar para um corno quando chegar em casa. Ele, cada vez mais excitado pediu para eu ficar de 4, que nem uma cadelinha, obedeci e ele socou tão fundo, que eu cada vez mais descontrolada, continuava gritando, suando às bicas, deixando meu corpo extravasar todo o tesão reprimido. Depois de um tempo dentro de mim, ele tirou o pau da minha buceta, jogou fora a camisinha e gozou na minha cara, peito, barriga. Eu bem vadiazinha, espalhei a porra pelo corpo, feito essas atrizes de filmes pornôs. Era meu primeiro banho de porra. Meu marido só gozava na minha boca, na minha vagina, ou no meu traseiro, na cara nunca. Me senti realizada. Nos beijamos, ele foi se lavar, eu não! Fiz questão de ficar com o cheiro, marcas e gostos daquela aventura. Quis voltar pra casa com o cheiro de outro macho. Descansamos um pouco, levantamos e fomos embora. Afinal era o meio da tarde (o cinema só funciona até as 8 da noite) e nós precisávamos retomar nossa rotina. Ele me deixou próxima ao local onde meu carro estava estacionado. Não perguntou meu nome, não sei o dele, não sei a idade, nem, se tem telefone. Mas prometi que de uma próxima vez que eu o encontrasse, meu cuzinho seria dele. Ele agradeceu, elogiou minha performance, e com um lindo sorriso e um breve aceno se foi. Voltei pra casa realizada e ainda tive fôlego de transar com meu marido, com o cheiro e as marcas de outro macho. Só depois que entrei em casa, lembrei que estava sem calcinha e maliciosamente comecei a rir. Depois desse encontro inesquecível, voltei ao cinema mais algumas vezes, mas só masturbei e deixei me masturbarem. Mas nenhuma das vezes reencontrei a magia e a felicidade daqueles momentos vividos. É incrível a sensação de liberdade, que eu senti nesse lugar. Um ambiente escuro, mal cheiroso, mas com certeza, palco de muitos encontros, fantasias e, para mim de realização plena. Por isso resolvi escrever, para despertar outras mulheres, que vivem o mesmo drama que eu. Mostrar a elas, que o prazer é acessível e fácil, basta se soltar acreditar em nós e nos homens. Nem todos são sacanas. Sexo, por sexo, é bom, é delicioso, basta tomar os devidos cuidados. Amor? Paixão? Bem, isso a maioria de nós tem em casa. Agora, uma boa e repentina transa com um delicioso desconhecido, no meio da tarde, regada de muito orgasmo, isso não tem preço. Se quiserem saber mais detalhes do local, me escrevam, terei imenso prazer em dividir esse segredinho com vocês.
Foto 1 do Conto erotico: Casada em busca do prazer

Foto 2 do Conto erotico: Casada em busca do prazer

Foto 3 do Conto erotico: Casada em busca do prazer

Foto 4 do Conto erotico: Casada em busca do prazer

Foto 5 do Conto erotico: Casada em busca do prazer


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario cesar imperador

cesar imperador Comentou em 21/09/2014

Maravilha! concordo com vc, sou casada e também tenho minhas aventuras, meu marido da maior força!




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


52830 - Para comer ela, Tive que comer ele - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
52839 - Meu amigo me comeu na praia - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
52840 - Minha Mãe puta - Categoria: Incesto - Votos: 13
52841 - MEU MARIDO NÃO SABE QUE TIREI FOTO DA BOCETA - Categoria: Fetiches - Votos: 23
52866 - Corno obediente - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
52868 - DE MULHER CASADA A PUTA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 5
52869 - ARREGAÇADA POR UM PAU E UM CONSOLO - Categoria: Fantasias - Votos: 6
52870 - O AMANTE DA MINHA ESPOSA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 5
52871 - ARROMBADA - Categoria: Fantasias - Votos: 6
53112 - PERDENDO A VIRGINDADE DO CUZINHO PRO AMANTE - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
53113 - MEU MARIDO ME VIU DANDO PRO NEGÃO - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
53139 - COMENDO A PRIMA DA ESPOSA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 6
53141 - VINGANÇA GOSTOSA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
53142 - MINHA MULHER TRANSOU APROVEI MAS NÃO GOSTEI - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
53184 - MINHA ESPOSA CADA VEZ MAIS PUTA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
53185 - QUE PICA GOSTOSA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
53186 - FANTASIA DO AMIGO DE TRABALHO - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
53188 - ESTREANDO O BRINQUEDO COM MEU MARIDO - Categoria: Fantasias - Votos: 9
53241 - Minha prima casada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 6
53242 - A casada do condomínio - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
53243 - A filha da empregada - Categoria: Fantasias - Votos: 4
53246 - O colega da esposa - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
53248 - Esposa exibida demais... - Categoria: Traição/Corno - Votos: 14
53412 - Paguei o preço pela traição - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
53478 - Casada do interior - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
53479 - Gata safada - Categoria: Fantasias - Votos: 4
53616 - Realizei meu desejo com ninfeta - Categoria: Fantasias - Votos: 8
53618 - Comida pelo tio - Categoria: Incesto - Votos: 14
53619 - Violentada... adorei. - Categoria: Fetiches - Votos: 8
53621 - Traição...procuramos e encontramos. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 23
53761 - Fui putinha - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
53762 - Coroa gozando loucamente - Categoria: Fantasias - Votos: 4
53763 - O marido bêbado....corno. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
53807 - Comi minha vizinha bebada - Categoria: Fantasias - Votos: 19
53830 - Me descobri - Categoria: Traição/Corno - Votos: 6
53832 - Deixei a putinha acabada - Categoria: Fantasias - Votos: 4
53833 - Comida de todos os jeitos - Categoria: Fantasias - Votos: 2
53834 - Comendo a coroa - Categoria: Fantasias - Votos: 1
53837 - CUNHADA CURIOSA E SAFADA - Categoria: Fantasias - Votos: 7
53905 - DA MESA PARA O SOFÁ - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
53906 - Traçada na mesa - Categoria: Fantasias - Votos: 2
53907 - Eu permiti o chifre - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
53908 - SURPESA NA MUDANÇA - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
53997 - Minha cunhada gostosa - Categoria: Fantasias - Votos: 4
53998 - Uma mulher inesquecível - Categoria: Fantasias - Votos: 2
53999 - Garota deliciosa - Categoria: Fantasias - Votos: 2
54000 - A esposa do diretor - Categoria: Traição/Corno - Votos: 5
54001 - Adoro minha secretária - Categoria: Fetiches - Votos: 2
54002 - Meus vizinhos - Categoria: Fantasias - Votos: 4
54364 - Só atrás viu! - Categoria: Fantasias - Votos: 6
54481 - A mulher do primo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
54483 - Ela tava louca por um pauzão - Categoria: Traição/Corno - Votos: 28
54537 - Meu amigo é corno manso - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
54538 - O amigo do meu marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
54608 - Um amor de vizinha - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
54656 - Currada pelo sobrinho do marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
54657 - Minha puta - Categoria: Fantasias - Votos: 5
54830 - ENRABEI A GERENTE - Categoria: Fantasias - Votos: 3
54888 - Eu e a vizinha - Categoria: Fantasias - Votos: 2
54891 - Aventuras de uma casada safada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
54892 - Minha mulher e sua mãe querem cacetes grandes - Categoria: Fetiches - Votos: 12
54954 - A filhinha do meu amigo - Categoria: Fantasias - Votos: 6
54956 - Mulher normal - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
55212 - Esposa de um grande amigo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8

Ficha do conto

Foto Perfil jota202356
jota202356

Nome do conto:
Casada em busca do prazer

Codigo do conto:
52829

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
04/09/2014

Quant.de Votos:
6

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


conto erótico senta no colo do vovôdei pro meu irmao mais velho a forca gayconto erótico de casal com secretariaCONTOS EROTICOS DE NOVINHAS FUDIDAS PELO CAVALOtaradinha com o cucontos vimos uma rola gigantecontos porno viagem de naviocontos erodicos minha colega de karatêconto erotico em quadrinhõquero ve coto erotico de menina bebe virgem que foi estruprada pelo homemconto erotico genrocontos eróticos banda desenhadaContos Eróticos Praia Meu filhoporno as brasileira casada da o cu apedadiho pro amatecontos eróticos em serra negra sp 2017contomaedeucontos de traiçãocorno de caminhoneiro contosconto gay sarrando minha bundao irmão da minha melhor amiga conto eroticocontoerotico.com quadrinhos mãe e filhoContos eroticos dei a buceta para o meu empregadoAi ai meu cu conto incestohomenagem conto erotico filhacomtoerotico pastorVelho fazendeiro sendo enrabado contos gaysquadrinho pesadelo pornocontos eroticos velha donzelacontos eroticos irmao safadosou cd zinha sou do meu paiconto eróticos-o meu marido consentiutia pelada gostosacontos eróticos deixei minha esposa meter com genro dela na minha frenteEstrupada por dois conto eroticoImagensnoras nos contos eroticospornô em quadrinhos perdendo a virgindade na senzalacontos erotico dei calmante a minha maê para lhe comerconto minha esposa bebadaConto cm a comadrePorno Hentai Kanalhaluana com a buçetanadiarista tesuda trepando com patrão contocheirinho.gostoso da bucetinha contosconto erótico cegocontos de como comi a bucetinha da minha filha tomando banhono escuro comedo a mae por engano a mae filho incesto travesti comedo a maeContos eroticos menage incestuosafarm de putas pornVai filho me come ai mae que delicia conto eroticocontos eróticos incesto meu cachorro subiu na minha irmãde calcinha e suutian no carnaval contos gaycontos eróticos patraoconto erotico dando a buceta na esquina sem quererconto erótico gay amador primeira vez lekesminha primeira masturbacaogordas e novinhos conto erotocoSou magrinha e gosto de rolas enormes contos eróticosconto incesto filhinhaconto erotico , virei cadelinha da espanhacontos eroticos gay papai e euconto erotico psicologa tirou minha virgindadeRelato mae fode-se com seu filho na praia de nudesDominação Tântrica V – Transcendência sexo fodado novinhas gostosa de moz penis grossoscontos eroticos no hotel com mamaequadrinho porno de sograas novinhas q chupa bem e mostra abusrta da favelacontossexonovinhascontos eroticos ninfetinha de bikinicasalprocuratravestimenina.motara.abucetaconto erotico gay meu goleiro cap1mamando leitinho contos eroticosconto erotico: punheta em gruposeiren historias das igrejas pornoconto erotico de amiguinha brincando de esconde escondeconto erotico dei para o carcereiro do presidio