Sou casada e dei para o meu primo

Click to this video!


Fabinho sempre foi o tipo de menino que todos gostam. As tias viviam elogiando a polidez e a educação que ele demonstrava já na primeira infância, os pais não cansavam de contar as proezas do garoto na escola e as primas mais novas, nas quais eu me incluo, achavam-no o menino mais bonito de nossas vidas.

Sete anos mais nova que ele, conheci o Fabinho quando eu tinha cerca de dois anos de vida. Na época, meus pais voltavam a São Paulo depois de cinco anos morando em João Pessoa e, sem emprego nem lugar para morar, aceitaram o convite dos meus tios – o pai do Fabinho é irmão do meu pai – para passarmos um tempo na casa deles.

Entre este período em que moramos na mesma casa e mais alguns anos os quais nos visitávamos nos fins de semana e em festas da família, transcorreram-se pouco mais de dez anos e eu, pré adolescente, fiquei perdidamente apaixonada por aquele moço bonito e namorador que me tratava como a irmãzinha que nunca teve.

Nesta época, os meus tios se separaram em meio a muita confusão e, em decorrência disso, minha tia se mudou com o Fabinho para Brasília e tentou cortar relações com todos do lado de cá da família. Meu tio ainda mantinha contato com ele por telefone ou, de vez em quando, quando ia à capital realizar algum trabalho – como o Fabinho começara a trabalhar em Brasília, não havia tempo para visitar São Paulo.

Alguns anos depois, para completar a nossa separação, me mudei para belo horizonte e, como toda menina, logo arrumei outras pessoas para amar, esquecendo, pouco a pouco, minha primeira paixão.

Com a febre das redes sociais, voltamos a ter contato e conheci um Fabinho diferente, casado, com um filhinho e responsável pela mãe, que desenvolvera o mal de Alzheimer e, uma vez que eu já contava com vinte e cinco anos, me casara com um homem mais velho e já havia sofrido a dor de perder meu pai, me ofereci para consolá-lo e dar forças na luta diária dele, sempre através da internet e com muito respeito.

Um ano após a separação do Fabinho, a mãe dele veio a falecer e, coincidindo com uma viagem de negócios do meu marido à Brasília, decidi ir com ele e nosso filho passar a semana lá e assistir à missa de sétimo dia da minha tia.

Reencontramos o Fabinho um dia antes da missa, em um café. Neste dia, senti que meu primo queria muito mudar de vida e, ao que parece, meu marido gostou muito dele, pois convidou-o a passar uns tempos aqui em belo horizonte, onde, bem posicionado socialmente, poderia arrumar algum trabalho para o mesmo, em atenção ao meu tio, de quem era muito amigo.

Convite aceito, confesso que torci para que não se realizasse, mas, um mês depois, estava eu buscando meu primo no aeroporo. Não sei o que me deu, mas me produzi com um vestidinho super curto e leve, sem sutiã e com uma calcinha que não marcava o tecido, dando a impressão de que estava sem nada por baixo.

Depois do abraço respeitoso, Fabinho foi logo elogiando a minha beleza e avisando que se eu usasse esse tipo de roupa em casa, seria difícil se manter longe de mim. Ri, desconcertada, e pedi que parasse com essa brincadeira.

Em casa, as primeiras duas semanas se passaram sem maiores novidades, exceto pelo prazer que eu sentia de estar, novamente, perto daquele homem pelo qual tinha tanto carinho.

O problema começou na terceira semana, quando o Fabinho chegou em casa por volta das 14:30, dizendo que havia largado mais cedo para aproveitar que meus filhos estava na escola e meu marido só chegaria à noite.

Às vezes, sinto que deveria tê-lo expulso de casa na hora, mas, não sei se foi pelo medo da repercussão disso ou se por um tesão guardado no fundo da minha inconsciência, tentei conversar com ele a fim de demovê-lo dessa ideia. Falei que era casada, que meu marido o convidara com a intenção de ajudá-lo, que meu tio não gostaria nada de saber que isso acontecia e outras baboseiras mais que só fizeram deixá-lo mais excitado e, aos poucos, a mim também, até que, não sei bem como aconteceu, terminei puxando-o para o quarto de hóspedes e, quando me dei conta, estava sem blusa – não uso sutiã em casa – e, só de short, sendo abraçada por ele que, sentado na beira da cama, me puxou, de pé, para entre suas pernas. Nesta posição, além de sentir seus braços fortes em volta da minha cintura, alisava seus cabelos lisos enquanto ele me chupava os seios.

Parece que o danado sabia da minha hipersensibilidade nos mamilos pois, sem mais nem menos, tirou meu short, sem parar de me lamber os bicos, e começou a me enfiar o indicador na boceta que, de tão molhada, devia estar pingando no chão.

Um pouco mais e percebi que estava completamente entregue. Então, de um jeito ou de outro, precisava retomar o controle da situação, seja saindo correndo de lá ou partindo para o ataque. Escolhi a segunda opção e, afastando-me um pouco, empurrei-o à cama, ainda com os pés no chão, retirei sua calça e cueca – enquanto ele tirava a camisa – e, me ajoelhando entre suas pernas, comecei a chupar seu pau.

Inicialmente, dava lambidas da base à cabecinha, mas, aos poucos, comecei a usar meus lábios como se fosse uma vagina, subindo e descendo naquele pau gostoso. Ele subiu um pouco mais na cama, a fim de ficar em uma posição mais confortável e eu, como uma serpente, deslizei sem largar-lhe o cacete, subindo, também à cama.

Deixava aquele fiozinho de saliva escorrer ligando minha boca ao pau do Fabinho e olhava-o nos olhos, com cara de safada. Enquanto isso, tocava uma punhetinha nele e apertava, levemente, suas bolas.

Fabinho elogiava minha atuação, dizendo que nunca recebera uma chupada daquela e me avisava que, se eu não parasse, ele gozaria na minha boca. Pedi que fizesse isso, mas ele, usando de certa força – embora com muito carinho – me pegou em seus braços e me faz deitar na posição de frango assado, enfiando sua pica grossa na minha raspadinha.

Devo ter gozado umas duas vezes antes que ele desse sinal de que estava prestes a acabar, mas, quando achei que ele gozaria, pedi-lhe que não fizesse dentro de mim. Fabinho me tranquilizou, tirando, em seguida, o pau da minha boceta, ficando em pé sobre a cama e me pedindo para chupar-lhe. Fiquei meio sentada e não alcancei o pau dele a tempo, que me deu um banho de leite, melando meu cabelo, rosto, ombros e, claro, o lençol.

Cansado, deitou-se ao meu lado, na posição invertida – pé e cabeça – e ficamos em silêncio por um tempo, com ele acariciando meu pé e olhando para a minha boceta de baixo pra cima da cama.

Percebendo que a visão o animava, me virei de quatro na cama e comecei a lamber as manchas de esperma no lençol. Vendo isso, ele começou a me chamar de putinha, me deu umas boas palmadas na bunda e, já de pau duro novamente, afastou minhas nádegas e começou a forçar meu ânus.

Nunca tive preconceito quanto a isto. Meu marido, por sinal não é bem dotado, tem a pica menor que a do Fabinho, já me comera várias vezes. Assim, tentando estimulá-lo mais, comecei. A gemer baixinho e a pedir que me comesse o cú, como se fosse uma garota dessas de filme pornô nacional.

O meu primo ficou louco com a cena e, enquanto me bombava o rabo, batia na minha bunda e me chamava de vadia. Momentos depois, avisando que gozaria, desta vez, dentro de mim, pediu-me que afastasse as nádegas com as minhas próprias mãos, ao que atendi prontamente, sentindo, em seguida, aquele leitinho me molhar por dentro.

Fabinho ainda ficou dentro do meu cú por alguns segundos e, quando retirou, ainda com seu pau pingando a leite, ordenou-me que o limpasse com a minha mão esquerda, a da aliança, que eu teria que sujar de esperma e, depois, enquanto ele tomaria banho, eu deveria arrumar o quarto dele.

Fiz tudo o que ele ordenou e corri para tomar banho junto com ele. Mais uns beijos no chuveiro e meu primo voltou a ser o homem cordial que eu conhecia.

Saí para buscar meu filhos no colégio e pensei muito no que acontecera, mas decidir não comentar nada com meu marido e, mais, se o Fabinho quisesse, estaria disposto a repetir a dose outras vezes, desde que ele mantivesse a discrição que, afinal, também lhe era interessante.

Foto 1 do Conto erotico: Sou casada e dei para o meu primo

Foto 2 do Conto erotico: Sou casada e dei para o meu primo

Foto 3 do Conto erotico: Sou casada e dei para o meu primo

Foto 4 do Conto erotico: Sou casada e dei para o meu primo

Foto 5 do Conto erotico: Sou casada e dei para o meu primo


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario medeiros61

medeiros61 Comentou em 29/01/2016

Mais um belo e excitante conto, lindas as fotos e parabéns, votadíssimo.

foto perfil usuario

Comentou em 05/08/2015

Que safada pegou ate o primo, é uma delicia comer primas, tem meu voto..... Foto 1 delicia, que tesão vc é . Foto 5 que delicia de buceta adorei

foto perfil usuario

Comentou em 05/08/2015

Que safada pegou ate o primo, é uma delicia comer primas, tem meu voto..... Foto 1 delicia, que tesão vc é . Foto 5 que delicia de buceta adorei

foto perfil usuario rui coutinho

rui coutinho Comentou em 28/07/2014

conto maravilhoso sem comentários ótimo cheio de tesão. as fotos são lindas

foto perfil usuario

Comentou em 14/07/2014

belo conto. conte mais sobre essa parceira. e, o corno ficou sabendo da suas estrepolias????

foto perfil usuario chicomineiro

chicomineiro Comentou em 08/07/2014

To doido p conhecer essa delicia pessoalmente!! tao perto de mim e nao me chama..

foto perfil usuario antoniolobo

antoniolobo Comentou em 07/07/2014

Fabinho tem muita sorte, que mulher maravilhooosa! Uma delicia a foto da buceta gozada!

foto perfil usuario boby silva

boby silva Comentou em 07/07/2014

Nossa que maravilha um relato bem escrito e muito excitante parabéns, confesso que gozei lendo e se essas fotos forem suas está uma maravilha conto votado com todo prazer

foto perfil usuario Soninha88

Soninha88 Comentou em 07/07/2014

delícia de conto, muito excitante...mas olha só mulher...raspa essa xana, fica feio e anti-higiênico uma xotinha cabeluda, seu macho vai adorar e vc tambem!!!! desculpa o toque...bjs

foto perfil usuario viva

viva Comentou em 07/07/2014

Delicia de conto !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Beijos,, Viva.

foto perfil usuario cipriano

cipriano Comentou em 07/07/2014

Que delicia adorou seus contos...

foto perfil usuario bala209

bala209 Comentou em 07/07/2014

Mto bom o conto gostei votado




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


48224 - Fui corneado e bebi leite - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
48604 - liberei a esposa para os vizinhos - Categoria: Traição/Corno - Votos: 23
49003 - Minha esposa sendo arrombada por outro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 20
49005 - Esposa realizou fantasia e virei corno manso - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
49308 - Esposa chega em casa arrombada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
49864 - Fui dar uma de babá, e acabei arromda pelo filho - Categoria: Traição/Corno - Votos: 29
49866 - O filho novinho da minha amiga tem uma rola de jum - Categoria: Traição/Corno - Votos: 25
50941 - Meu vizinho negro coroa e gostoso! Parte:1 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 19
50944 - Meu vizinho negro coroa e gostoso! Parte:2 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
50945 - Meu vizinho negro coroa e gostoso! Parte:3 final - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
51800 - Meu Vizinho Sortudo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
55014 - DEI POR DINHEIRO E ACABEI ESTUPRADA - Categoria: Heterosexual - Votos: 24
55140 - Arrombada pelo professor de informatica - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
55141 - Traí meu marido com um caralhudo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 15
55920 - Meu cunhado me arromba na festa - Categoria: Traição/Corno - Votos: 32
56754 - casada traindo com o patrao - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
56755 - casada traindo com o patrao final - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
57016 - Meu vizinho bem dotado - Categoria: Traição/Corno - Votos: 37
58000 - Dando a bunda, pra arranjar emprego para o marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 39
59232 - Dei a buceta e o cu para um caminhoneiro - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
59779 - Meu vizinho barulhento - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
60347 - Minha esposa sofreu na mão de um roludo - Categoria: Interrraciais - Votos: 14
60619 - Esposa arrombada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 6
60728 - Foda forçada, mas com muito tesão - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
61106 - O NEGÃO ARROMBOU O MEU CUZINHO - Categoria: Interrraciais - Votos: 21
61108 - Fudida por amigos - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12
65048 - O filho novinho da minha amiga arrombou o meu cuzi - Categoria: Heterosexual - Votos: 11
65049 - O filho da minha amiga cresceu e me comeu! - Categoria: Heterosexual - Votos: 10
66061 - Trepando com policiais - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 11
67602 - O pauzão do amigo do meu marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17

Ficha do conto

Foto Perfil casalcontagem
casalcontagem

Nome do conto:
Sou casada e dei para o meu primo

Codigo do conto:
49668

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
06/07/2014

Quant.de Votos:
34

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


amadoras chorou quando pediu pro namorado enfiar so a cabecinha na boca dela mas ele enfiou a rola na garganta e ela engasgoufotos de estudante de faveladas nuascontos eroticos de corno dividido no dias das mães 2017contos eroticos com pivetes safadoswww.entiadacontoeroticogordo passivo rabudodei tanto minhA buceta no carnaVaL q to toda ardidacontos comi a mulher do meu enteado novinhaconto erotico vascilo e eu dei gostosocontos comi a mulher do meu enteado novinhacontoerotico etuprando a enteadaloiras muito gostosas bunda grande teta grande e seu filho espiando ela no quarto trocando de ropa desenho pornoporno pauconto erotico buceta apertadaconto porno cagando porra com bosta na boca da amigaConto eroteco emgravidei minha maeobrigado a baixinha da bunda e dois filhos condição de shortinho filme pornôcontos de corno esposa gravidaconto erotico escravahistoria ti sogra transando com genroFotos e contos de menininhas safadasno carnaval conto eróticoconto erotico encurraladacontos eroticos maes com filhos roludosestoria do rapaz bate ponhetaquadrinhos eroticos estrupada por negroporno conto eroticom com a netaguia pratico do sexocontos eróticos sendo encoxadaconto erotico meu tioconto erotico minha/cunhadaTeavesti pauzudo fotoscontos eroticos de incestos em bh mgContoerotico na rola dosogrocontos eroticos cunhada se acidentoucontos eroticos de rabudas sendo arrombadascontos veridico de incesto cunhada casada fode com o cunhado pra pagar dividabonecas dotadainiciada pelo padrasto ou pai contos eróticosconto minha esposa bebadaver conto erotico sob velhos taradocontos eroticos de evanelicas rabudas sendo fodidascontos eroticos incesto forcadoConto de cadelinha depósito de porra dos machos no barcontos eróticos de meninas novinhas obrigadas a se prostituir para homens velhosela ddu pra 6 no insesto conto eroticovideos de clientes com pal duro consegue segura e fica de pal duro na depilacaosexo fudemamado no papai contosFotos e contos de menininhas safadasCONTOS EROTICOS DE NOVINHAS FUDIDAS PELO CAVALOContos erotico com fotos menagecontos eroticos levei minha filha no medicopai foi viajar conto eroticofotonovelas corninhos tia sobrinhoconto erotico arrombei o velhopai não conia o cu da madrasta eu comi incestocontos eróticos massagista casada abusadaconto erotico mae carentecunhadinha louca para tirar o capaso d cunhadocontos eroticos shemele comeu policial feminina roludos descomunalcomtos erotico era casada mas sou separada sou madura so do o pros novinhoarmei p foderem minha esposa honesta contos eroticosMinha esposa pegou o gel ky ela disse pra minha sogra viuva ficar de quatro na cama pra eu fuder seu cu virgem conto eroticoConto erotico a putinha rabuda do busãopapai descabačando fililha hertaiQuadrinhoseroticosirmasConto erotico teen gay free mulatocontos eroticos da filhinha manda a mae examinar seu cuzinho que esta doendomeu pai veio mevizitar e dei pra ele contoFotos do chaves em chiquinha virgem quadrinho pornocalca camuflada e pau duro porno gaycontos eróticos dei pro meu genrosou puta do meu tio