Chris no puteiro do meu amigo.

Click to this video!


Eu sempre gostei de chamar a Chris carinhosamente de: “Puta de Patrão”, porque todas as vezes que falávamos sobre o caso dela e do seu ex-patrão, ela se derramava em elogios por ele. Tambem gostava de repetir que só tinha aceitado casar comigo porque seu ex tinha se mudado pro Paraná, senão ela preferia mil vezes continuar sendo amante dele doque arrumar um compromisso. E dizia bem claramente: “Já fui puta sim, mas só dele. Fui puta exclusiva!!!”. Num destes papos eu perguntei se ela nunca tinha fantasiado passar uma noite numa zona ou numa boate sendo puta de verdade e recebendo grana pra dar pros caras. Ela respondeu: “Eu já fantasiei sim, receber homem que eu nunca vi; levar pica sem saber o tamanho, ter que fazer tudo oque eles quiserem! É uma sensação diferente, pro Marcelo eu dava porque queria, mas dar sem saber pra quem, é sempre uma nova surpresa!”. Eu já tinha pensado nisso e falei: “Se quiser eu te arrumo um lugar pra voce passar uma noite como puta. Mas puta mesmo!!!”. Ela olhou surpresa e perguntou como eu conseguiria. Respondi: “Eu tenho um amigo que tem um puteirinho numa cidadezinha longe daqui. Como é meu amigo, não tenho problemas em abrir o jogo. Se quiser eu converso com ele, que com certeza ainda vai ficar contente em ter uma japinha toda gostosona, casada, e putinha. Acredito que até vai te arrumar bons fregueses!”. Ela ficou curiosa, mas disse que iria pensar. Não passou muitos dias ela disse que eu poderia procurar esse meu amigo.
Pra fazer uma bela surpresa, não contei quando ia procurá-lo. Um dia, peguei meu carro e fui até esta cidadezinha. Foi muito fácil encontrar o puteiro porque todo mundo sabia onde era. O Nelson estava contente com sua atividade, mas disse que o difícil era encontrar menina nova pra trabalhar pra ele. Aproveitei o assunto e comentei oque tinha ido fazer. Ele não demonstrou surpresa e até disse várias outras mulheres casadas gostavam de fazer o mesmo, a novidade era que eu tinha sido o único marido a pedir pra deixar a mulher trabalhar lá. Mas havia duas condições! Quando perguntei quais eram, ele foi enfático: “A primeira é que, como ela vai roubar fregueses, vai ter que dividir o dinheiro com as outras meninas!”. Quanto a isso eu disse que não teria problemas porque ela não ia dar por dinheiro, aliás, podia até dar todo dinheiro e eu ainda daria mais algum por fora pra elas tratarem bem a Chris. Continuou: “A segunda é a seguinte, todas as meninas quando entram aqui, a primeira noite é minha! Pra eu testar como ela é na cama, se é boa de rola ou não, se sabe chupar direito, se aguenta pica no rabo, se faz tudo oque o freguês manda!!!”. Brinquei com ele: “Voce tinha fama de ser pé de mesa! Voce vai arrombar minha mulher!!!”. Ele falou sério: “E daí? Se ela não aguentar minha rola, como é que quer ser puta dos outros? Primeiro vai ser minha puta, depois dos outros!!!”. Fiquei pensando um pouco e ele disse: “Avisa pra ela que se quiser, é assim! E sem frescuras, tem que ser completinha! Se ela é casada ou não, isso não importa, na cama tem que ser bem vagabunda! Se quiser trás ela pra passar um final de semana comigo, depois eu ponho na casa pra trabalhar. Japonesa, puta e ainda casada, com certeza vai fazer sucesso aqui, vou arrumar vários fregueses pra ela. Até eu vou comer de vez enquando!”. Combinamos que se ela aceitasse, eu levaria num domingo porque era o dia que o movimento era menor. Ele falou: “Trás num domingo a noitezinha, deixa comigo e volta na segunda de manhã buscar! Mas deixa bem claro que antes de ser aprovada, primeiro vai passar pela minha cama!”.
Não era bem como havia planejado, mas não cabia eu concordar ou não. Contei tudo pra Chris, ela ouviu atentamente e só perguntou se ele tinha mesmo um pé de mesa. Disse que era a fama dele, e por isso ela não precisava aceitar. Ela falou que ia pensar. No mesmo dia, um pouco depois, veio sorrindo e disse: “Quando mesmo nós vamos viajar? Pra onde é que vamos no domingo?”.
Saímos domingo de manhã para ir com calma. Hospedamos numa cidade vizinha pra ninguém desconfiar. Deu tempo até pra tirar uma fotos, para guardamos como recordação. Quando foi chegando bem a tarde, ela parecia que não cabia em si de ansiedade. Botou uma saia bem curtinha, uma blusa bem decotada e disse que tava pronta pra conhecer meu amigo. Esperei escurecer e fomos. Chegamos e entramos pelos fundos. Encontramos uma menina que trabalhava lá e perguntamos pelo Nelson. Ela foi muito simpática com a Chris e disse: “Voce deve se a japonesa que o Nelson disse que ia passar pelo teste da cama hoje! Ele tá taradão, tá louca pra te pegar! Tá preparada pra sentar num pé de mesa?”. A Chris comentou que só tinha dado pra mim e pro ex patrão mas que nenhum tinha um pé de mesa. Ela ainda comentou: “Então se prepara! O Nelson é foda, ele não perdoa mesmo! Mas não se preocupe! Todas nós já passamos por isso e tem algumas que quando não tem programa, vai lá só pra dar pra ele!”. Isso aliviou um pouco o medo da Chris. Ficamos na cozinha aguardando, não demorou quase nada pra ele aparecer. Quando viu a Chris seus olhos brilharam. Disse: “Nelson, trouxe minha esposa pra te entregar!”. Ele nem deu tempo, puxou-a pela cintura, colou no corpo dele, deu dois beijinhos no rosto e o terceiro foi na boca mesmo. Olhou pra ela sorrindo e disse: “Fazia tempo que eu queria te pegar, japinha!”. Ela fez um cafuné no cabelo dele e disse: “Eu tô com um pouco de medo! Contaram-me que voce tem um pé de mesa e não perdoa as meninas!”. Ele riu e disse: “Voce vai saber já, já, gostosinha! Voce deve ter levado muita rola já, né sua vagabundinha?”. Foi a vez de ela rir e dizer: “Voce vai saber já, já, meu amor!”. Ele olhou pra mim e disse: “Agora, Luis, voce pode ir embora. Só volta amanhã cedo pra buscar sua esposinha! Pode deixar que daqui pra frente eu cuido dela!”. Fiz questão de beijá-la com carinho e ainda disse: “Aproveita bem, meu amor! Seja boazinha porque ele só vai te fazer o bem! Amanhã cedo eu tô te esperando!”.
Fui embora, dormi bem tranquilo e noutro dia por volta de oito e meia, voltei pra busca-la. Encontrei uma menina, perguntei pelo Nelson, ela me disse que ele tava na sala lendo jornal. Primeiro cumprimentei-o, tomamos um café e então perguntei como tinha sido. Ele até largou o jornal pra responder: “Tua mulher é muito boa de cama! Como mete gostoso essa japinha! Voce tem uma putinha de primeira em casa! Que corpinho, que delicia!!!”. Ri e perguntei se ela não tinha reclamado. Ele respondeu: “Que nada, pelo jeito adorou! No começo ainda reclamou um pouco porque estava bem apertadinha. Mas é porque voce tem o pau pequeno pra ela, e pelo jeito ela gosta mesmo é de rolona! Depois, tomava rola no cú e ainda empinava a bunda! Pus de quatro, chamei no saco, a japinha gemia e pedia mais rola, acredita?”. Respondi: “Acredito sim! O ex patrão dela dizia que a Chris dava o cú porque gostava, não porque tinha obrigação. Já te contei, com dezessete anos ela já era puta do patrão!”. Fomos interrompidos pela chegada da Chris. De longe vi que ela estava sorridente, demostrando esta feliz. Chegou, deu um beijinho em mim, deu um beijão na boca dele, e brincou comigo: “Só que hoje eu não posso sentar! Precisa ver oque teu amigo fez comigo! O Nelson judiou de mim a noite toda!!!”. O Nelson disse: “Ah! Sua vagabunda! Não reclama não, porque voce gostou! Quem é que veio se oferecer pra mim no banheiro agora de manhã?”. Ela disse sorrindo: “Tô brincando, meu amor! Gostei sim, só que no começo eu ainda tava bem apertadinha! Depois adorei! Agora entendo porque as meninas gostam tanto! Eu também gostei de ser sua menina!!!”. A conversa estava boa, mas avisei que eu precisava voltar e ir trabalhar a tarde. Deixei os dois se despedirem com abraços e beijos e viemos embora. No caminho ela disse que precisava dormir e a noite nós conversaríamos.
A noite ela me contou como tinha sido a experiência. Fiquei observando enquanto falava e a Chris demonstrava estar alegre e satisfeita. Elogiava tudo que ele havia feito e como havia feito. Ficou uns quinze minutos me contando, inclusive os detalhes. Quando terminou, eu perguntei: “E aí? Vai querer voltar no outro final de semana? Tá disposta a encarar os programas?”. Ela começou a me fazer cafuné e eu percebi que ela estava querendo me falar alguma coisa, mas estava receosa. Pedi pra abrir o jogo e ela disse: “Voltar eu tô afim, sim! Mas não pra fazer programas! Será que eu não poderia voltar e fazer o teste da cama de novo?”. De principio não entendi, ela percebeu e disse: “Quero voltar sim, mas pra dar pra eles, não pros outros! Queria ser putinha mas só dele, exclusiva, só pra ele! Não preciso de outros homens, só ele já dá conta do recado!”. Pensei um pouco e perguntei: “E quando ele for testar outras meninas? Oque voce vai fazer?”. Ela respondeu: “Testar outras meninas faz parte da profissão dele, não tem problemas! Ou ele me avisa e eu não vou ao final de semana, ou ele faz durante a semana! Mas no final de semana é minha vez, e se possível na sexta, no sábado e no domingo!!!” Perguntei: “E vocês já combinaram isso? Já acertaram os ponteiros?”. Ela respondeu: “Não! Eu não falei nada, nem que eu queria ser só dele! Preferi falar com voce primeiro! Sei que ele gostou de mim, elogiou muito como eu sou na cama, mas eu nem sei se ele vai me querer como exclusiva!!!”. Falei: “Então vamos perguntar pra ele? Ele te elogiou muito mesmo, disse que voce mete pra caralho! Agora vamos ver se ele quer que voce seja putinha só dele, ou vai querer te pegar só de vez enquando!”.
Como ainda não era muito tarde resolvemos ligar na mesma noite e tirar a dúvida. Fiz questão de colocar no “viva voz” pra que ela também participasse. Falei do desejo dela e perguntei oque ele achava. A resposta foi assim: “Lógico que eu quero sim! Já te falei, tua mulher mete pra caralho! Eu vi que ela tava precisando de uma rolona mesmo!”. Ela interrompeu e disse: “Meu amor, se eu for só sua, voce cuida bem de mim?”. Ele percebeu que ela estava ouvindo e disse: “Lógico, sua putona! Eu já te disse que vou fazer voce sentar na pica, que vou montar em sua lomba! Vou te tratar como voce merece sua biscatinha!!!”. Ela riu e disse: “Por isso mesmo que quero ser sua! Voce percebeu doque eu gosto! Já falei pro Luis, quero ir todo final de semana, posso?”. Ele respondeu: “Não só pode como deve! Durante a semana voce é esposa, no final de semana voce é puta! Vem ficar um final de semana comigo que eu vou te encher de rola, japinha gostosa!!!”. Comentei que não poderia leva-la todo final de semana, mas se ela quisesse ir de ônibus tudo bem, desde que voltasse na segunda. Ainda brinquei: “Pra assumir o papel de esposa, é claro!”. Saí da sala pros dois poderem conversar a vontade, mas satisfeito porque a Chris tinha arrumado outro homem que lhe desse prazer na cama.




Foto 1 do Conto erotico: Chris no puteiro do meu amigo.

Foto 2 do Conto erotico: Chris no puteiro do meu amigo.

Foto 3 do Conto erotico: Chris no puteiro do meu amigo.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario marcospauzudo

marcospauzudo Comentou em 18/08/2015

Que delicia amigo, já fui amante de uma japinha casada, ela era muito puta, dês da primeira vez me pediu pra encher a bucetinha dela de porra!

foto perfil usuario chrisnissei

chrisnissei Comentou em 13/12/2013

Oque meu maridinho não contou, é que depois de mim, o Nelson comeu a irmã dele tambem. Que foi pro "teste" e aprovou!

foto perfil usuario gugu7l

gugu7l Comentou em 20/11/2013

realmente delicioso, parabens, votado...

foto perfil usuario cornutto

cornutto Comentou em 08/11/2013

delicia, muito bom ter um putinha assim em casa...

foto perfil usuario terranova

terranova Comentou em 07/11/2013

Onde você fai arranjar tanta criatividade? Que disposição pra amar! Muito bom! Beijos.

foto perfil usuario rui coutinho

rui coutinho Comentou em 05/11/2013

otimo conto sua esposa é nota dez gostaria que a minha fosse puta por uma semana em um puteiro mas ela nao topa

foto perfil usuario diri

diri Comentou em 05/11/2013

Muito bom o seu conto e também a sua esposa.

foto perfil usuario roberto rossi

roberto rossi Comentou em 05/11/2013

Muito bom! Voto dado para o conto, mas principalmente para a Chris!

foto perfil usuario mindu

mindu Comentou em 05/11/2013

paravens adorei e votei continue sempre assim ótimo noite bjssss

foto perfil usuario sograrb

sograrb Comentou em 05/11/2013

Adorei. É o sonho de toda mulher, um pau bem grande.

foto perfil usuario fauro

fauro Comentou em 05/11/2013

Muito bom, parabéns, tem meu voto

foto perfil usuario cowboyminas

cowboyminas Comentou em 05/11/2013

Delícia de conto. Combina com essa maravilha de fêmea, que vc tem como esposa. Desejo esta mulher a cada segundo de minha existência. Não gostaria de vê-la com um macho pauzudo, carinhoso, cúmplice e cheio de fantasias? Pago o valor que for para ter essa fêmea em minha cama. Me escreva e vamos marcar lago de bom para os 3. Meu e-mail: terranobrebol

foto perfil usuario safado de sp

safado de sp Comentou em 05/11/2013

Maravilhosa...

foto perfil usuario jorgesorocaba

jorgesorocaba Comentou em 05/11/2013

Beleza? Adorei tua estória.....uma japinha tesuda assim e linda é difícil de encontrar.....gostosa D+.....votado

foto perfil usuario travesso2

travesso2 Comentou em 05/11/2013

Muito bom, tem meu voto.

foto perfil usuario jhonnyfree

jhonnyfree Comentou em 05/11/2013

Olá casal, adorei o conto, sou de sp e sempre amei japinhas safadas, tive muitas na minha cama, são muito fogosas na rola, quem sabe nos encontramos para uma festa, bjss jhonny free




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


33972 - Comedor escolha as roupas - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
39680 - O Comedor de Esposa dos Amigos. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 24
42170 - Reencontro com o Comedor - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9

Ficha do conto

Foto Perfil maridodanissei
maridodanissei

Nome do conto:
Chris no puteiro do meu amigo.

Codigo do conto:
37810

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
04/11/2013

Quant.de Votos:
38

Quant.de Fotos:
3


Online porn video at mobile phone


desenhos hentay porno taxista comendo as pasageirasver contos eróticos minha irmã bududaquadrinho porno gordas sedutorasContos eroticos relatos reais incestos pag 170X-men gay comic porncontos de coroas evangélicaConto porno putinha do velho desde de novinhaContos coroas bicontos eroticos Ono na casa de coroa anootecontos metendo com ti tiabuceta doendo de tanto dar contosconto erótico no cuquadrinhos de porno kelly negãovideos porno concurso entre mulheres de quem da o chute mais forte na buceta uma da outraconto quando eu via meu pai minha xota latejavadei a buceta meu filho na frente de todogaterrima metendoarronbaram o meu rabo aforca, canto heroticoxvideos pica da grosura do cano de100via meu tio apalpando minha primaquadrinhos porno de policiais gaycontos eróticos metamorfoseconto erotico chupei um menino na escolavideo sexo minha esposa com negao pintor me traindoconto erotico mendigo estrupadacontos eroticos tesao inocente incestgostosas do bundao de vestidocontos eroticos sentada no colo do.velhocontos erótico baianinhaContos eroticos com fotos de podolatria com a novinha metelonapunheteiro conto erpticosداستان سکسي تصويري مامانconto porno velho roludosexy feet stockings contospornou sai anoite pra o conhadocontos erotico pedreiro negro comeu minha mulhercontos/de dp com esposa e dois negoes e o corno vendoporno zoofilia enchendo um copo com porra de cavaloaniversário para puta de buceta mozconto erotico velho gato e ninfahenta quadrinhoporno pedreiro sortudominha irmã minha amantemulher passa margarina no cu da amigamacho peludo dotado fode bixscontos de putinha no chicotecomendo a gabi minha filha caculaCONTO EROTICO NO ASSALTO A CASAhomem malhado visido de homem aranha com tesão e com voutade de dár o cu porno gaycontos eroticos gay quando eu tinha oito anos esperei meu pai ficar bebado e dei o cu pra eleesposa putinha aposta boqueteconto erotico enrabando a noivinha parte 2ve contos herotico Minha filha deficirnte mentalmulheres nuas com cu melado de manteigacontos eroticos gay amor surgiu de forma inocente contos de virgindade e tesao ilustrativasconto erotico perdeu aposta no jogo e teve que chupar um pal e dar o cuzinhoconto erotico de gay sendo fodido no matocasal inversão contocontos eroticos de incesto ladroes pegando a novinha.contos eroticos de novinha que nao usa calcinha em onibusconto erotico com engenheiro bibuceta de cadelas ,conto meu pai foi cornoator porno de cabelo cacheado masculinodesenho porno de negaocontos eroticos eu minha mulher e um travest roludoconto de gay em pescaria maiterfotos de homem machao levando enrrabada do sograopedi meu pai pra gozar dentro da minha buceta, contoviolada pelo patrao contoconto erotico , virei cadelinha da espanhaconto erótico peguei a marcileneestoutrando o cabacinho da negrinhaennolysex50@bol.com.br