Exibição Forçada de Fabiana

Click to this video!


(Isso é uma fantasia minha, acredito o no final eu fui radical demais, mas fantasia é fantasia...)

Me chamo Mitio e moro em Natal RN, sou oriental e não tenho um bom dote, namoro a dois anos com Fabiana, digamos que ela não é aquelas mulher super gostosa, mas seu corpo de falsa magra chama a atenção, prefiro deixar para imaginação de vocês, não sou bom para descrevê-la.

Somos um casal de mente aberta, e discutimos bem nossas fantasias e realizamos a medida do possível, um dia comentando essas fantasia, ela me falou de uma que queria se sentir uma vadia, ser que nem aquelas putas em frente as boates, exibindo seu corpo e seria mais excitante se forçada a isso, sem opção de fugir daquela situação.

Aquilo mexeu comigo, me excitou bastante e comecei arquitetar meu plano, em uma viagem em Recife passei em sex shop especializado em fetiches extremos, comprei varios itens que achei enteressante e um me chamou a atenção em especial, um biquini com o titulo "Biquine Transparante Soluvel a agua". Perguntei a atendente de como era esse produto e ela me explicou que tratava de um biquine para exibicionistas, ele era um biquine branco com as laterais em roxo, ela me me falou que a parte branca era uma tinta especial que ao ficar dentro da água dissolvia e ficava o pano super transparente e a parte roxa era colado com uma cola especial que se soltava ao ficar cinco minutos submerso na água, a costura era falsa, só estava encima da parte roxa e não estava emendada com o pano branco, ao se soltar ficaria um biquine com uma tira de 10cm na parte superior e na calcinha um pouco menos de 10cm e um super fio dental. Vi as fotos de um mostruário e fica bem transparente seco e praticamente invisivel molhado, comprei na hora.

Fiquei mais uma semana a serviço em Recife e bastante ancioso, deu para planejar e replanejar o que iria fazer, chegando em Natal, dei o biquine de presente para ela e ela adorou, era um biquine bem sexy e ela gostava de se exibir e marcamos para irmos a praia no sabado de manhã.

Por volta das 10:30 chegamos na praia dos artista, um lugar meio movimentado na baixa temporada, chegamos lá estacionei o carro e falei para ela deixar as coisas no carro, estavamos somente com os trajes de banho, ela queria levar a toalha mas eu falei para nós darmos um mergulho primeiro e depois pegavamos a toalha, quando pisando na areia ouvimos alguem gritando o meu nome, era Daniel, ela não estanhou pq era meu amigo, dei a chave do carro para ele, ela estranhou mas não falou nada, mas quando ela viu ele ligar o carro e sair, ela se assustou.

- Onde Daniel foi com o carro?
- Calma, ele levou o carro no mecanico, como iriamos passa o dia aqui, achei que poderia aproveitar e fazer a revisão.
- Mas nossas coisas estão no carro.
- Vixi me esqueci, mas depois nós pegamos.

Ela viu que não como reverter essa situação, foi aproveita-la, andamos um pouco na praia para ver o movimento e como estava muito quente, fomos entrar na água, eu já não aguentava mais, minha excitação estava no limite, estava quase gozando na sunga.

Entramos e ela já deu um mergulho, eu entrei e fiquei olhando a situação, reparei que aparecia uma maxa branca na agua, fiquei surpreso, não pensei que o processo fosse muito rapido, fiz ela ir comigo para parte funda, para ela ficar nadando e não percebendo oque estava acontecendo, fiquei reparando que estava ficando bastante transparente, bem mais do que imaginei.

Comecei conversar com ela para distrai-la e o acabamento da parte de cima do biquine estava começando a descolar, com o movimento dos braços e as ondas, ela não estava reparando.

- Fabiana,eu estava pensando, lembra de um fetiche seu onde você fantasiava ser uma vadia?
- Sim, Foi porisso que você comprou esse biquine, para me exibir? Você terá que se esforçar mais, e tem que me forçar, deixar sem opção de me fazer uma puta vagabunda, mas isso me exita bastante. rsrsrs
- Mas eu me esforcei bastante.

Ela deu um olhar meio sem entender, a parte de cima tinha saido e ela não tinha percebido, mas ela acho estranho quando ela sentiu algo no meio das pernas dela, quando ela passou a mão, veio uns do lado do acabamento, seu olhar foi de susto e panico, quando ela olhou para os seus seios, os seus bicos estavam completamente visíveis.

- Não disse que me esforcei bastante?
- Não acredito que você fez isso, eu disse que tinha que ser em um lugar onde tinha putas e era só uma fantasia.
- Mas vc esqueceu que aqui é cheio de garotas de programa? abordando os turista, e sua fantasia será realizada.
- Não acredito, que horas que Daniel volta com o carro?
- Ele irá deixar em casa.
- E COMO IREMOS EMBORA?
- De onibus, eu estou com o cartão de passes, e só, sem dinheiro, sem cartões, sem nada.

A boca dela ficou aberta por um bom tempo, olhava para um lado e para o outro, pensando na situação. Ficamos um bom tempo na água, ela tentava ficar ao máximo afastado dos banhistas, dai ela avistou um canto deserto à sombra e quis ir lá para ver se secando ele deixa de ficar transparente.


- Eu vou lhe matar, vc vai ver que eu vou aprontar para vc.
- Vc irá me matar de fazer amor... rsrsrs
- Quem sabe, mas vou me vigar dessa arte, deixe-me ver como sair, depois vejo oque eu faço com vc.

A visão dela daquele jeito estava me excitando bastante, se pudesse, ou transava com ela ali mesmo se não tivesse tão brava ou batia uma, se não fosse tão arriscado. Com uns 15 min. o biquini secou, mas ainda ficou transparente, não tato quanto estava molhado, mas estava transparente. Ficamos um bom tempo enrolando, ela foi obrigada a entrar mais uma vez porque começou alguns banhistas se aproximar, acredito que repararam que o biquini era muito pequeno e tentaram chegar mais perto e ficaram enrolando para ver se ela saia. Fiquei perto dela e ela não reclamou com medo de eu sair e deixa-la sozinha lá, mas reclamou mais um pouco, acredito que ela estava bem excitada, mas não queria admitir.

Demorou bastante para o pessoal sair dali, assim que eles foram embora, voltamos para lá e esperamos o biquini secar novamente, acredito que era mais de 14:00h quando eu disse para irmos embora.

- Como assim? oque vc está pensando Mitio?
- Em ir embora, estou com fome, vamos para o ponto de onibus.
- De jeito nenhum.
- Bom eu vou indo, então depois vc arranja um jeito de ir.
- Mas o ponto fica do outro lado da praia.
- Eu sei, vamos indo.

E comecei a anda, ela sem escolha me seguiu, tentando se tampar, unindo as mãos em frente ao biquini e meio que tentou tapar os seios com os braços, mas sem sucesso. Conforme fomos andando pela praia, todo mundo parou e ficou olhando para ela, ela muito sem jeito olhava para a areia para não ver as expressões dos caras que a comiam com os olhos. Fomos andando até o ponto de onibus, e ela ficou meio escondida em uma coluna, mas quem passava atraz dela, admirava uma bela bunda com um fio dental minusculo, vi os caras passando a mão no pau para disfarçar a excitação, vi um casal discutindo pq o rapaz estava olhando demais para Fabiana.

Avistei um itinerário que costuma lotar e muito, dei sinal para o onibus.

- Oque, você está louco, esse onibus enche demais, vamos pegar outra que vai mais vazio.
- Ta doida de ficar mofando aqui esperando onibus, e alem do mais, eu dei sinal, vamos.

Ela entrou a contra gosto, eu parei no meio do onibus e ela do meu lado, no ponto seguinte, o onibus encheu, tem um cara que quando a viu, ficou doido, primeira coisa que fez foi ficar atras dela, encochando, conforme o onibus ia andando, ele dava umas encochadas bem forte, empurrando-a para frente, ela arregalou os olhos e olhou para mim, eu fiz de conta que não estava reparando. o cara estava empurrando tão forte que ela começou a bater sua xana no cara que esta sentado e ele começou a olha para ela e baixou um pouco para o ombro se encaixar melhor, ela não sabia oque fazer, reparei que seus seios ficaram bastante duros, ela devia estar excitada demais, na socada seguinte, ela praticamente subiu no ombro do cara e o de tras percebendo, a prendeu mantendo ela quase encima, e o cara descaradamente começou a fazer um vai e vem com o ombro, uma senhora percebeu e começou a comentar que deveria existir regras para não entrar galinhas nos coletivos, isso chamou a atenção de um monte de pessoas, os caras começaram a se amontuar atras dela e ela não sabia oque fazer, como iria reclamar daquela situação e com aqueles trajes.

Pararam uns tres caras atras dela de começaram a passar a mão na bundinha dela, ela fechou os olhos e cerrou os dentes, acredito que estava prestes a gozar, vi que um cara começou a avançar mais a mão, e pelo jeito entrou com os dedos na xaninha dela, pois ela deu um suspiro, foi quando eu estraguei a brincadeira de todos.

- Ei Fabiana, vamos descer, é o nosso ponto.

Ela saiu o mais rapido de lá, acredito que estava prestes a gozar, e quando ela gozar, perde o controle e começa a gritar, quando ela percebeu, desci no ponto de um shopping,

- Porque vc desceu aqui?
- Para pegar o integração, vc sabe que aquele onibus não chega em casa, que precisamos pegar outro.
- Mas vc poderia pegar mais a frente, onde o ponto é mais vazio.
- Não tinha pensado nisso.

Ela mais que depressa foi para atras da multidão do ponto e encostou-se no muro com as mãos na frente, com a excitação, a parte de baixo do biquini estava meio tranparente, fiquei imaginando como estava o ombro do cara. Dai aconteceu algo que não estava em meus planos, apareceram dois amigos meus de moto, Daniel e Thiago.

- Fala Mitio, a onde está indo?
- Estava indo para casa.
- Quer uma carona?
- sim, aceito.
- Está sozinho, cade Fabiana?
- Está aqui atras.

Quando Daniel viu Fabiana sua cara era de incredulo, Fabiana por sinal, estava aparentando super envergonhada e eu com um olhar meio sacana que foi percebido pelos dois.

- Nós aceitamos sua carona, Fabiana vá com Daniel.

A moto de Daniel é uma dessa motos com a traseira alta, quando Fabiana sentou, a visão era inacreditavel, dava para ve su cuzinho e como esta encharcada de exitação, a parte de baixo do biquine estava completamente transparente.

- Mitio, vc não se importa de não irmos pela principal né?
- Não, fique avontade para fazer o melhor caminho para vc.

Daniel foi por dentro pelos bairros paralelo a estrada e passou por lugares bem movimentado, ouvimos vaias, pessoas gritando obscenidades, estavamos entre 40 a 50km/h. Fabiana estava vermelha de vergonha, mas muito excitada, dava para ver sua calcinha encharcada, quase escorrendo pelo banco, com a minha excitação, tive uma ideia muito louca.

- Daniel, estou com fome, vamos passar no bar do Zé do Forro.

Fabiana olhou para mim com os olhos bem arregalados, o Zé do Forro era um bar bem movimentado e com todo tipo de pessoas, ela não sabia oque fazer. chegando lá, vimos uma mesa, todos os homens ficaram olhando e babando, as mulheres olharam incredulas e bastante bravas, falei para ela aguarda um pouco que ia fazer os pedidos para comermos no balcão eu pedi uma caipirinha bem forte, mas não pedi nada para comer, chegando na mesa, falei que era uma caipirinha fraca para Fabiana que começou a tomar muito contra gosto, mas acredito que a fome estava apertando tambem, procurei beber pouco, queria vela alta. depois de praticamente ela beber toda a caipirinha, falei que ia ver oq aconteceu com o pedido, fui no balcão pedi outra caipirinha e fiz os pedidos das porções, fui na mesa e fabiana estava meio alta, depois de tomar mais meia caipirinha, chegou as porções. Depois de um bom tempo bebendo e comendo, Tiago quis tirar Fabiana para dançar forro, ela recusou, eu falei para ela ir que seria uma desfeita muito grande se ela não fosse. Ela começou da dançar, Tiago a agarrou e começou a esfregar nela, encoxoua. Ela estava tentado relutar mas ele começou a cochicar no ouvido dela, começou a passar a mão se sua bundinha, acho que ela começou a rebolar mais e as passadas de mão dele começaram a ser mais ousadas. Depois de uma dança ela volou para mesa, deu mais um gole na caipirinha e Daniel quis dançar com ela, foi do mesmo jeito, mas Daniel deu um giro nela e agarroua por tras, começou a se esfregar nela e passando a mão na bucetinha dela, começou a acariciar o clitóris dela, depois do fim da dança ela estava bem excitada, foi quando um estranho pediu para dançar com ela, ela olhou para mim e eu falei para ela ir, foi do mesmo jeito que Daniel. Após acabar a dança e ela bem alta, ela me falou que queria ir ao banheiro e seu a acompanhava, eu disse que não que era para ela ir. Ao ir para o banheiro que ficava nos fundos, não reparei que 3 mulheres a seguiram, ao chegar na porta do banheiro ela foi agarrado por duas mulheres, um em cada braço e endostada na parede e terceira falou com ela.

- Porque a timides, não precisa de tanta roupa, esta muito calor.

Ela agarrou a parte de cima e deu um puxão e rasgou, depois agarrou a de baixo de puxou tb, deixando-a nua. uma das que estava segurando, pegou a perna dela e levantou, Fabiana ficou com um pé no xão e a outra perna levantada, Mostrando a bucetinha dela para qe estava lá.

- Parece que vc está bem necessida, aposto que o pauzinho do japa não esta fazendo nem cossegas.

Como isso ela meteu tres dedos de uma vez dentro dela e constato que ela estava bem molhada.

- Nossa, tem uma cachoeira aqui dentro, mas como gostos de ser uma boa amiga eu vou lhe ajudar, peguem a outra perna e segurem ela bem.

A outra pegou a perna dela e a deixou bem aberta, a terceira mulher tapou a boca de Fabiana para não gritar alto e a outra mão posicionou encima do clitores dela, deu um aperto bem forte e começou a esfregar bem rapido com umas estocadas dentro da xaninha dela, ela entrou em desespero e começou a gozar, ela se mexia demais, ela tirou a mão da boca dela e começou a humilha-la ainda mais aproveitando o descontrole dela.

- Você é uma tramenda puta não?
- Sim.
- Aquele pauzinho não lhe satisfas né.
- Não.
- Fale como voce precisa de uma pau enorme te completando e o quanto você é uma puta. - E começou a bater na bucetinha dela.
- Ai, eu sou uma puta, preciso de um pau enorme, minha bucetinha e um esgoto para despejo de porra, ai, preciso ser muito fodida.
- Gozou bastante né puta.
- Sim.
- Mas acho que não foi o suficiente, você precisa tirar o atrazo de anos...

Fabiana arregalou os olha e antes de falar que não a mulher tapou a boca dela e voltou a esfregar o clitóris dela, ela ficou desesperada, mas as mulheres eram muito forte e logo ela gozou novamente, mas a mulher não parou, depois de um tempo ela parou e Fabiana tremia esasta pelo abuso.

- E um esqueci, você estava indo para o banheiro.
- sim. - saiu bem baixinho enquanto ela respirava ofegante.
- Mas vamos para um banheiro especial para sua categoria, acho que um banheiro de damas não serve para vc.

Ela não entendou mas não falou nada, ela só queria acabar um isso. Mas quando ela percebeu, ela ia em direção ao banheiros dos homens, elas entraram e tinha alguns homens lá dentro.

- Oi, minha amiga aqui é casada com um japonês e está muito necessitada, ela falou que queria uns homens de verdade para tirar anos de atraso, será que tem algum homem de verdade?

Antes de Fabiana falar alguma coisa ela deu um tapa forte na xana dela, deu mais uma esfregada em seu clitoris e jogaram ela no chão, enquanto ela estava levantando, ficou um pouco de quatro tentando se recupar, mas foi um erro, elas sentiu alguem a pegala pela sintua e colocou o pau de uma socada só.

- Cara, elas tinham razão, ela está meladinha.

Começou a socar rapido nela, ela começou a gemer, foi pega de surpreza e quando ela estava de boca aberta, outro cara colocou na boca dela, com medo ela não protestou, poderiam ficar violentos, assim que gozaram, outros subistituiram, ela gozava como uma cadela, perdeu a razão e começou agir só pelos instintus. Um Homem tirou ela do chão e carregou-a e segurando ela de pernas abertas meteu na bucetinha dela e um outro veio e meteu no cuzinho dela, começou a fazer um tumulto no bar e os homens começaram a ir no banheiro, me assustei e tb fui, chegando no banheiro fiquei assustado com a situação que tinha ido longe demais, mas alguns homens me seguraram e baixaram o meu calção.

- Ei vejam, porisso que essa vadia está tão necessita, olhem o amenduim do japa e ele está gostando da situação, esta com pauzinho duro, vamos mostrar como se trata uma cadela.

E continuaram, cegou Daniel e Tiago, pensei que eles iam me ajudar, Daniel chegou perto de Fabiana tirou o pau para fora e bateu nas buchechas de Fabiana.

- Vamos, é hora de pagar a gazolina.

Fabiana pegou e chupou com vigor, estava fora da realidade, depois de muito tempo, quando ela perdeu os sentidos, os homens largaram ela no banheiro, jogada no chão, toda suja, esporrada e fedendo a mijo, as tres mulheres chagaram e pegaram-na e me viram.

- Olha só o pauzinho, porisso que ela está desesperada, mas acho que setisfazemos a vontade de nossa amiga.

Fiquei meio atonito, ela levaram para fora, perto de uma mangueira que é usada para lavar o bar e começaram a lava-la.

- Não podemos deixar nossa amiga assim né, mas eu não vou por a mão nessa xana suja.

Ela apertou a ponta da mangeira para ficar um jato fino e forte, começou a passar o pé com um chinelo tipo havaianas e esfregou por um bom tempo, e pisando forte, enquanto as outras seguranram ela de pernas bem abertas.

- Minha mãe falou que para lavar a roupa bem suja tem que bater bastante nas pedras na beira do rio, bom não temos o rio e nem as pedras, temos que improvisar.

Ela tirou o chinelo e começou a bater na bucetinha dela pelo lado das correias e deram bastante rizada.

- Que ver essa vadia se oferecer para o marido das outras.

Tentei ir ajuda-la, mas alguns homens que estavam gostando da situação me seguraram, ela deu muitos tapas fortes e se cansou, quando achei que tinha terminado, a outra assumiu.

- Ei minha vez, é só você que se vinga?
- Eu sou a proxima.

Não sei quantos tapas ela levou, mas ficou bastante vermelho, depois disso um taxista me levou embora, chegamos em casa ela ficou de cama uns tres dias para se recuperar, ela me disse que ela tinha essa fantasia e não tinha intenção de realiza-la, mas ela gostou em certa parte, mas ficou muito brava por não ter planejado melhor e que eu iria pagar pelo que eu fiz, ela admitou que gozou bastante, mas foi muito a mais do que ela queira e não tela protejido das mulheres foi imperduável, ela acha que sua xaninha nunca mais será como antes, após isso terminamos o namoro (porinquanto)....


(Comentários e criticas seram bem vidas - Aceito sujestões para contos, gosto de criar contos e estou criando alguns de diversos estilos)


Foto 1 do Conto erotico: Exibição Forçada de Fabiana

Foto 2 do Conto erotico: Exibição Forçada de Fabiana

Foto 3 do Conto erotico: Exibição Forçada de Fabiana


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario cherry13

cherry13 Comentou em 25/10/2012

Nao sei se ela esta satisfeita com o tamanho do seu dote, mas se ela n ao quiser mais eu ADORO um oriental.

foto perfil usuario Sr-Fetiche

Sr-Fetiche Comentou em 22/06/2012

Parabéns pelo conto, muito excitante. Também moro em Natal-RN e gostaria de manter contato.

foto perfil usuario gato loiro

gato loiro Comentou em 20/06/2012

parabens delicia de conto tem meu voto .

foto perfil usuario

Comentou em 19/06/2012

BELEZA, QUER AJUDA PARA SACIAR A GATINHA?




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


28762 - Eloisa e os estimulantes de desibinição - Categoria: Fetiches - Votos: 2
32804 - Minha Fantasia com minha mulher bebada. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 14
105835 - Me tornei corno por um erro meu 01 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7

Ficha do conto

Foto Perfil mytyoyamada
mytyoyamada

Nome do conto:
Exibição Forçada de Fabiana

Codigo do conto:
17847

Categoria:
Fetiches

Data da Publicação:
18/06/2012

Quant.de Votos:
10

Quant.de Fotos:
3


Online porn video at mobile phone


netacontoeroticocontos eroticos gay forçadoquadrinho erotico a cachorrakomik porn illustratedcontoserot/mamae pegou eu e meu irmao brincando de medicoContos eroticos com fotos de podolatria com a professoracontos eroticoas a professora submissameu irmão fode me todos diasconto erotico no banho da academiaminha esposa arrumou macho chegou mandando em tudo contosporno em quadrinhos de negao e loiraconto gay -o gordinho rabudo novinhofotos de loiras taradas f******ultimos contos eroticos 20017Engravidando do negao quadrinhos eroticosconto erotico no banho da academiaconto erotico baixinhaconto erotico sou viciada em ter meus chupados todo diacachorro chupando meu pau contowww.conto erotico de o vampiro comeu a mulherconto porno com obhpassrj@Yahoo.com.brcontos adoro no cufudendo cadela de frango assado zoofiliacontos erótico acabei indo pela primeira vez num sítio de naturistaCONTOS DE VIZINHAS QUI FORAM FUTIDAS A FOAFui iniciada incesto contos eroticosContos eroticos filhinha pede leitinho para o papaicontos de filhos e mães pelados na praia de nudismotrai lado corno ele rocavarmagrinha casada fudendo itudei minha bunda para meu irmão gozarcontos eroticos gaybuceta doendo de tanto dar contosQuadradinhoerotico 2014contospornogostosocontos eroticos ilustrativosem pentelho contosconto erotico aprendendo siriricameu primo ver eu comendi a esposa delifotos gays de homens soltando muito leitinho da cabeça de suas piroconasgay yaoi xxx tumblr humplexcontos eroticos mozas coxas da minha mâe contos eroticos incestocontoeroticominhasobrinhacontos erótico minha cunhada e minha sogra pelo minha p***Contos as caricias por debaixo da mesa meu padrastoquero ver cabacinnha gemer de tesaosendoconto erótico madrasta gostosaultimos contos sadoconto erotico estupro em trenzinho a tressoquei tudinho no c* da minha noraquadrinhos eróticosdei pro meu filhoContos eroticos papaichupou filhA virgemconto estupro gaydesafio pescina coroasahhh gozei bem gostoso na bucetinha da minha irmã e tia no incesto. comcasada virei puta do meu patrao contos eróticoso caralho era tao grande e grosso que quase desmaiei com ele dentro do cuconto erotico doce nandacontos eroticos amiga rabudatia depilando saco do sobrinhoso as tarada dolecente quebrando a sua virgindade de mini saia sem tirar a calcinhamolhada.conto erotico sou pai liberal e levei minha filha no ginecologistacontos de lesbica para quem ta lendo mastubatmeu mexicano chupou meus seiosContos eroticos no churasco eu cumi as minhas subrinhas pequenascunhadinha sempre grita no analcontos fui seduzida pelo meu filho adoreiimagens porno istorias em quadrinhoroludo penetro a casada conto erlticonora na sauna contos